EDUCAÇÃO: Especialização em Libras na modalidade EAD realiza aula inaugural; o curso tem duração de 18 meses em Caxias

28.8.17
A aula inaugural da Especialização em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e Práticas Pedagógicas Aplicadas à Educação Bilígue de Surdos, ocorreu nas dependências da Escola Paulo Marinho, no Centro de Caxias.

Ministrada na modalidade Educação à Distância (EAD), o curso tem por objetivo formar pessoas que já atuam na docência ou como intérprete em Libras na Rede Municipal de Ensino de Caxias. A formação está se tornando possível graças a uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia de Caxias; o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA); Núcleo de Apoio Científico e Tecnológico (NACITEC) e a Fundação Sousandrade.

“Como Caxias tem uma quantidade muito grande pessoas surdas, a preocupação da nossa secretária foi fazer parcerias para que o nosso município tenha profissionais em diversas áreas para se comunicarem com as pessoas surdas. A preocupação dela é grande com a inclusão, ela iniciou nos segmentos públicos a colocação de intérpretes de Libras. Hoje os surdos que quiserem entender a conjuntura política de Caxias, podem ir para a Câmara Municipal para assistir as sessões, porque lá tem interprete de Libras. Aqui o foco é a formação de educadores, porque são os educadores que estão diretamente com os alunos surdos, além deles, temos os interpretes de Libras. Caxias com o concurso público vai abrir vagas para interpretes e tradutores de Libras”, destacou Dircilene Beleza, gestora Pedagógica Municipal.

O curso tem duração de 18 meses e visa formar os profissionais de modo interdisciplinar, abrangendo pessoas de diversas áreas compartilhando práticas pedagógicas em uma perspectiva inclusiva. A turma está começando com 22 pessoas, uma delas é Jacirene Pereira, que perdeu a capacidade auditiva aos 15 anos e hoje é Bimodalista, ou seja, ela utiliza a fala e a língua de sinais para se comunicar.

“É muito importante porque vai ajudar a desenvolver a aprendizagem de todas as pessoas. Vai poder, o surdo e ouvinte, qualquer pessoa, profissional, a sociedade em geral vai saber se comunicar em Libras e também a comunicação bilíngue. No Brasil os surdos precisam aprender a se desenvolver, ter acesso as empresas e que todos possam se desenvolver e todos possam crescer juntos. Temos que mostrar para a sociedade que o surdo pode se desenvolver, a sociedade caxiense precisa saber disso”, disse Jacirene Pereira, estudante e Bimodalista.

A coordenadora da especialização, Aldelane Leão, destacou a importância do curso considerando que é grande a demanda em Caxias por pessoas que compreendam a Língua Brasileira de Sinais. Atualmente a cidade conta com, aproximadamente, 170 pessoas surdas e, grande parte delas, estão na Rede Municipal de Ensino.

“Essa especialização vem qualificar os profissionais em Língua Brasileira de Sinais de forma aprofundada, com relação à educação Bilíngue de Surdos, então, Caxias está de parabéns por ter feito essa parceria entre a Sousandrade e o IEMA trazendo essa especialização para trabalhar com esses profissionais, para que estejam preparados para atender os surdos em Caxias. A demanda é grande de pessoas surdas que precisam estar inseridas no contexto social caxiense. É necessário o conhecimento da Língua Brasileira de Sinais, que é nossa segunda língua no país. Então os profissionais tem que ter esse conhecimento para interagir com as pessoas”, ressaltou Aldelane Leão – coordenadora da Especialização em Libras. (Ascom/Caxias)

0 comentários:

Postar um comentário