Família Coutinho na Prefeitura não aumentou média de empregos na cidade - Taxa de geração de emprego é a mesma de desempregados nos últimos 8 anos

19.7.14
Atenção partidários, alienados, funcionários da Prefeitura de Caxias e bajuladores em geral: a constatação não é minha, apesar de saber disso há muito tempo, e nem do repórter Mano Santos, do Portal Noca, autor da matéria que divido com os leitores do blog.

Levantantamento do Ministério do Trabalho e Emprego, através do CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, mostra que em Caxias, nos últimos 8 anos, a geração de empregos não conseguiu um saldo positivo em relação ao números de pessoas que perderam seu emprego.

É chato para os apaixonados que possuem uma “boquinha” na Prefeitura de Caxias quando um órgão sério como o MTE (Caged) apresenta seus levantamentos e, por serem oficiais, são difíceis de serem contestados.

Agora os leitores entendem por que é que a Prefeitura ‘comemora’ a exportação de empregos, já que na cidade eles são cada vez mais escassos.

Leiam a excelente matéria do repórter Mano Santos publicada no Portal Noca:

Nos últimos 8 anos, o município de Caxias praticamente não avançou em geração de emprego e renda.

De acordo com número do CAGED - Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, na mesma proporção que surgiram novas oportunidades no mercado de trabalho, o percentual praticamente foi igual para quem acabou perdendo o emprego nesse período.

Os números apontam que de janeiro de 2007 à março deste ano, foram criados 13.102 novas vagas de emprego. Mas, nesse mesmo espaço de tempo, 12.503 pessoas acabaram ficando desempregadas.

Sem grandes indústrias na cidade, o setor empregou somente 1.376 nos últimos 8 anos e desempregou outras 1.208 pessoas.

A mesma variação pode ser constatada na Construção Civil, onde os contratos são temporários. Em 8 anos, o setor criou apenas 2.450 vagas. Ao final de cada ciclo (empreitada), todos voltam para a fila dos desempregados, à espera de novas oportunidades.

Quando se fala no setor de comércio, a abertura de novas vagas no mercado de trabalho também estagnou. Foram 5.956 postos de trabalho criados e 5.708 desligamentos num período de 8 anos.

Em outros setores como Agropecuária, Extração Vegetal, Caça e Pesca, o CAGED aponta que houve 511 pessoas admitidas e 607 desligadas do emprego neste mesmo período.

O CAGED traça o perfil do município, apenas com os empregos formais, os que constam carteira assinada. Sem realização de concurso público nos últimos noves anos, a administração pública em Caxias não gerou emprego nesse mesmo período.

Primeiro trimestre
O CAGED disponibiliza também no seu site, o levantamento dos três primeiros meses de 2014. De acordo com os números, o município de Caxias gerou em todos os setores apenas 413 vagas de trabalho. O preocupante é que nesse mesmo período, 553 pessoas ficaram desempregadas ao serem desligadas das suas funções, tanto nas instituições públicas, quanto privadas. Os empregos formais do primeiro trimestre chegam a 11.841 vagas no mercado de trabalho.

Obs. do blog: Aconteceram 2 concursos públicos no período governado pela família Coutinho, sendo um nas duas gestões de HC e outro com LC. O número de aprovados nos dois concursos, no entanto, é mínimo e não foi suficiente para melhorar o quadro de geração de empregos na cidade.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Para quem acha que a merreca paga em dia (que é uma obrigação) faz alguma diferença na economia local se enganou redondamente.

Postar um comentário