SAAE denuncia vandalismo em áreas de poços artesianos em Caxias

11.4.19

O SAAE já registrou vandalismo nos bairros Seriema, Eugênio Coutinho, Cabana da Serra, Vila Paraíso e Residencial Sabiá.

O abastecimento de água de Caxias é realizado por meio da produção, tratamento e distribuição das estações de água dos bairros Ponte e Volta Redonda e por meio dos 157 poços artesianos, 69 na zona urbana e 88 na zona rural.

“Temos uma equipe exclusiva para monitoramento dos poços artesianos, desde a coleta e análise da água à reposição das partículas de cloro, além da limpeza da área externa. Para garantir a qualidade do abastecimento de água para a população”, explica o coordenador de produção e qualidade do SAAE, o químico Edson Mauro.

Porém, o abastecimento de água vem sofrendo interrupção devido a práticas de vandalismo. O SAAE já registrou vandalismo nos bairros Seriema, Eugênio Coutinho, Cabana da Serra, Vila Paraíso e Residencial Sabiá. As ações vão desde a destruição da área do poço, roubo de cabos de fiação elétrica, desligamento indevido, acúmulo de lixo deixado pelos moradores, além de incêndios criminosos.

A última ação foi registrada foi no poço da rua do Juriti, no residencial Sabiá. Vândalos quebraram o cadeado da casa do clorador e alteraram o sistema elétrico de funcionamento do poço, fazendo com que a caixa d’água transbordasse e desperdiçasse bastante água.

“Contamos com a parceria da população de Caxias para manter as nossas áreas limpas e pedimos que os moradores colaborem com informações ou denúncias anônimas para combater práticas criminosas que podem prejudicar o abastecimento de água da cidade”, enfatiza o diretor do SAAE, o engenheiro Arnaldo Arruda. (Ascom)

0 comentários:

Postar um comentário