EDUCAÇÃO – PSE ensina crianças a se prevenirem contra o mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya

5.4.19

As crianças da educação infantil, na faixa etária de 1 a 3 anos, da Creche Materno Infantil da Vila Lobão, na zona urbana de Caxias, receberam informações sobre como ajudar a combater o mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya. Para isso, de forma lúdica, foi montado um teatro de fantoches pelos profissionais do Programa Saúde na Escola (PSE) a fim de chamar a atenção das crianças.

O pequeno Isael Assunção aprendeu direitinho sobre os perigos de deixar água parada. “Tem que deixar o mosquito fora de casa. Não tem que deixar água, se não ele bebe e pica nós, e nós fica dodói”, disse o pequeno.

Eles aprenderam ainda que o mosquito transmissor da dengue voa baixo, geralmente pica as pernas, é transmitido pela fêmea do mosquito e que, para não ficarem doentes, devem retirar pneus e impedir que copinhos e vasilhas plásticas que possam acumular água sejam jogados no quintal de casa e se tornem criadouros do mosquito.

“A gente está sempre trabalhando contextos tão difíceis, mas de uma forma lúdica, por meio de uma história, de uma música, que fica muito mais simples para a criança aprender”, explica Tia Elizabeth, professora.

“Esta ação não permanece só no interior da escola, mas é levada ao interior das residências, e a gente vê o resultado disso no relato que os próprios pais fazem pra gente. Nós temos 120 alunos. A equipe veio aqui pela manhã e retornou à tarde para assistir os demais alunos”, reforça Wilma Gutelaine, gestora escolar.

Atualmente o PSE está presente em 90 unidades de ensino, tanto na zona urbana e rural. A conscientização está sendo levada a todas as escolas por conta do índice de infestação do mosquito, que atualmente em Caxias está acima da média, o que requer cuidados em todas as faixas etárias.

“Esta é uma das ações preconizadas pelo Programa Saúde na Escola. Como estamos no período chuvoso, estamos intensificando estas ações nas escolas. A gente está repassando da melhor forma possível, então essa forma lúdica vai favorecer a formação deles”, lembra Joselma Lopes, coordenadora do PSE. (Ascom)

0 comentários:

Postar um comentário