Justiça é acionada para coibir propagação de fake news contra a saúde de Caxias

25.4.19

Tentativa de desacreditar atendimento médico no município será apurada através dos meios legais

Não houve registro de óbitos na UPA de Caxias por conta de apagão
conforme divulgou blog da região

A recente campanha de calúnia e difamação perpetrada contra o atendimento na rede de saúde pública de Caxias através das redes sociais será levada à justiça.

É o que informa o procurador geral do município, Adenilson Dias, que está preparando uma Representação junto ao Ministério Público e uma ação na justiça por conta da campanha orquestrada visando passar à população a ineficácia dos hospitais públicos de Caxias. “Temos que coibir esse terrorismo virtual que afeta a comunidade”, explica o procurador geral do município.

Já o diretor da Unidade de Pronto Atendimento de Caxias, se pronunciou através de um vídeo esclarecendo que é falsa a notícia de ocorreram 5 mortes na UPA quando do blackout ocorrido na madrugada de segunda-feira, 22. “Queremos deixar claro que em nenhum momento teve óbito na ala vermelha em decorrência deste apagão”, explica Daniel Matos. “Fatos que comprovam isso são os relatórios médicos, são as passagens de plantões”, continua ele.

De posse das informações oficiais, o diretor da UPA já procurou a Procuradoria do Município para que a falsa informação seja levada à justiça e os seus autores sejam punidos. “Estaremos juntando todos os dados, encaminhando tudo pra Procuradoria Geral do Município para que ela possa tomar as medidas cabíveis”, enfatiza o diretor da UPA.

0 comentários:

Postar um comentário