O esforço de Fábio Gentil para manter uma saúde de qualidade em Caxias e o patrocínio irresponsável de fake news contra ações no setor

24.4.19

Por ser município polo da saúde na região, Caxias atende mensalmente  milhares de pacientes de dezenas de outras cidades.

O dispêndio com seus pacientes e os de inúmeras outras cidades deixa a Prefeitura de Caxias com o ônus financeiro desses atendimentos e as consequências advindas com a estada destes na rede pública de saúde.

Quando alguém tem um atendimento a contento em Caxias (a grande maioria), os louros desse dado positivo ficam restritos a satisfação da família e quase nunca é festejado em rede social, sendo que qualquer infortúnio decorrente de uma grave enfermidade é logo debitado na conta do hospital ou mesmo dos profissionais que prestaram esse atendimento, tendo sido ele satisfatório ou não, e as redes sociais são invadidas com acusações e condenações de quem, injustamente, seria o culpado de um desfecho desfavorável para um quadro de saúde que em nada poderia ser debitado a um profissional ou a unidade de saúde.

Tendo sido a saúde de Caxias na gestão anterior um dos grandes motivos para a derrocada do governo de então, meia dúzia de pessoas ligadas àquele grupo político tentam repetir o feito ao garimpar nas redes sociais em busca de relatos de insatisfação de usuários do sistema de saúde municipal.

Com o advento das redes sociais e da proliferação dos smartphones, qualquer um se torna senhor de uma determinada situação e daí passa a ser autor, vítima e julgador de uma denúncia, onde o contraditório não existe e os hipotéticos culpados não tem chance de se defender.

Como exemplo, quando do recente episódio de queda de energia ocorrido na madrugada de segunda-feira (22) na cidade, por conta de uma falha no gerador da Unidade de Pronto Atendimento, o mesmo teve que ser acionado manualmente cuja operação demorou pouco mais de 5 minutos. O período entre a falta de energia e o acionamento do gerador foi mais que suficiente para o registro no celular de um usuário que estava na UPA naquele momento e com essas imagens disseminar nas redes sociais a ideia da não existência do equipamento necessário para ser usado num inesperado blackout. Rapidamente o assunto virou notícia num desses blogs desacreditados e pagos para achincalhar a administração municipal.

O prefeito Fábio Gentil, que faz política sem rancores e sem olhar para o retrovisor, tem mantido o diálogo com seus opositores no intuito da união de forças pelo município. Tem feito isso com maestria e está tendo relativo sucesso.

Mas, apesar da boa relação mantida com os próceres da oposição, o baixo clero da antiga gestão insiste em trabalhar contra Caxias e alimenta rancores e desejos até doentios contra qualquer ação que possa impedir uma junção de forças pela cidade, e que não está tendo êxito, ficando as ações desse baixo clero restritas ao pagamento mensal de R$ 300,00 (trezentos reais) a qualquer blogueiro que tope encarar o serviço sujo de assinar quaisquer devaneios que lhe seja enviado pelo whatsapp.

Consciente da sua missão de levar uma saúde de qualidade para os caxienses superior aquela de um passado recente, o prefeito Fábio Gentil não tem economizado esforços para alcançar esse objetivo.

Na gestão Léo Coutinho, tanto a UPA de Caxias quanto a Maternidade Municipal eram quase totalmente mantidas com recursos do governo do Estado, sendo que na atual administração essa parceria não chega nem perto disso.

A Maternidade Carmosina Coutinho, que recebia até dezembro de 2016 um repasse de R$ 1.350.000,00 (um milhão e trezentos e cinquenta mil) todos os meses do governo do MA, passou os primeiros meses do governo Fábio Gentil sem receber um único centavo, sendo que o convênio foi retomado somente em julho de 2017 e apenas 50% do valor de outrora.

Para se ter uma ideia do esforço do prefeito Fábio Gentil, desde agosto de 2018 que o governo do Estado não fazia mais o repasse à maternidade caxiense, que é uma unidade macrorregional de saúde materna e responde pelo atendimento de dezenas de municípios do leste maranhense e até de outros estados, tendo sido retomado o convênio somente neste mês de abril de 2019.

Atendendo a uma população de cerca de 165 mil habitantes e ainda dezenas de outros municípios, a Prefeitura de Caxias transfere todos os meses dos recursos do FPM e outras fontes, uma média de R$ 1.000.000,00 (um milhão) para suprir as demandas do setor.

Sendo o esforço de Fábio Gentil reconhecido pela maioria da população atendida na rede pública de saúde, e que lhe garante altos índices de aprovação a cada pesquisa apresentada, os ressentidos que alimentam o delírio de um dia voltar ao poder tentam criar artificialmente um quadro que remonte a algo parecido com aquilo que foram responsáveis no passado.

Diante dos problemas enfrentados, e que não são poucos, o governo Fábio Gentil está prestes a inaugurar o novo Hospital Geral do Município, onde uma moderna estrutura disponibilizará um atendimento mais humanizado aos usuários daquele centro de saúde.

Não estão conseguindo abalar a administração e se contentam em contar os likes de postagens irresponsáveis nas redes sociais.

Como são ridículos.

0 comentários:

Postar um comentário