“CA-LA-DA” - Taís Coutinho tenta interromper pronunciamento de colega e é repreendida à altura: “cale a boca que eu estou falando agora”

13.3.18
Taís Coutinho foi colocada no seu devido lugar: “Cale a boca que eu estou falando”

Na sessão desta segunda-feira, 12, na Câmara Municipal de Caxias, a vereadora Taís Coutinho (PSB) teve que receber uma lição de educação e de bons modos quanto a sua conduta e o respeito que cada um tem que ter durante os trabalhos legislativos. A ‘aula’ desta vez não partiu de um dos vereadores acostumados aos embates e discussões acaloradas no parlamento caxiense. Foi da evangélica Irmã Nelzir, a mais pacata e serena integrante da Casa do Povo.

Tudo começou quando, ao usar o pequeno expediente, onde cada vereador tem 5 minutos para tratar dos mais variados assuntos, e sem direito a apartes, Taís passou, como sempre faz, a falar de um suposto caos existente na administração do prefeito Fábio Gentil.

A oposicionista não poupou elogios ao governador Flávio Dino e sempre fazendo um paralelo com a situação da saúde de Caxias, que ela enxerga como péssima. E ao mirar suas baterias contra a gestão do Hospital Geral do Município, que seu primo Léo Coutinho entregou fechado e caindo aos pedaços em 2016, passou a narrar um caso que ela teria presenciado naquela unidade hospitalar.

Depois que Taís soltou cobras e lagartos contra a saúde de Caxias, com seu discurso estridente e muitas vezes sem conexão com os fatos, foi a vez da vereadora Irmã Nelzir abordar a dificuldade que os caxienses tem para serem atendidos no Hospital Macrorregional, justamente o centro de excelência médica sempre aplaudido pela oposição.

“Pra pedir uma transferência para o Macro [regional], daqui da Upa pra lá é uma humilhação. Eu digo e provo...”, falou Irmã Nelzir passando a narrar o caso do filho de um vizinho, que em decorrência de um acidente recente nas imediações do “morro do barata”, teve o atendimento no Hospital macrorregional dificultado. “Tem que se ter respeito pelas pessoas” cobrou a vereadora afirmando que o rapaz demorou muito para ser atendido e que depois de passar por exame de tomografia, teve que ser internado numa UTI “quase morto”. “Isso não é maneira que se faz com as pessoas. O que é que tem a ver o povo com política, gente? O que é que tem a ver o povo com o que é do Estado e o com o que é do município? Vamos olhar pro povo com amor”, defendeu a parlamentar evangélica.

Sentada ao lado, Taís Coutinho tentou interromper a fala de Irmã Nelzir e tirou a colega do sério. “Você quando falou eu fiquei calada, agora você cale a boca que eu estou falando agora. Tenho você como amiga e como amiga eu respeito, gosto muito da Tais, mas eu estou falando a verdade, doa a quem doer a gente fala”, disse ela arrancando aplausos do público presente. “O que é que tem a ver o povo com política? Nós fomos eleitos pelo povo, somos representantes do povo. Rico ou pobre nós somos representantes do povo”, concluiu Irmã Nelzir.

Após o pequeno desentendimento, Neto do Sindicato, que presidia a sessão devido a ausência de Catulé, dirigiu-se a Taís Coutinho e de forma ríspida lembrou-lhe das normas da Casa: “Ninguém tem o direito de intervir na fala da vereadora”.

Fica cada vez mais clara a tentativa desesperada da oposição ao prefeito Fábio tentar colocar o hospital macrorregional como o paraíso na saúde da região e de fazer um paralelo com a saúde mantida pelo município.

Os inúmeros casos de pacientes oriundos da rede municipal de saúde, que passam vários dias numa peregrinação desumana em busca de regulação no hospital estadual, jogam por terra qualquer tentativa de fazê-lo referência na região e de receber os aplausos da população caxiense que ele poderia ter.

Ah! Já os pacientes de Matões, são atendidos no macrorregional sem nenhuma dificuldade, sendo que até para unha encravada de um matoense é mobilizado todo o corpo clinico daquele Hospital.

3 comentários:

  1. Unknown disse...:

    Muito bom ir. Nelzir. Parabéns,vereadora. Não se pode falar cortando o momento do outro principalmente para denegrir a imagem alheia. Tem muito é trabalar senão perde o próximo pleito.

  1. Anônimo disse...:

    Depois que Fabio foi eleito, não tinha mais postado comentários, mas estamos de volta, usei esse FORA COUTINHOS e deu certo agora irei usar esse FORA DINO....Um feliz e abençoado 2018 turma e vou logo pedindo ao blogueiro que post os comentários visto que não são caluniosos e nem agressivos....

  1. Delzuita Alves disse...:

    Parabéns irmã Nelzir, falou tudo

Postar um comentário