ENVOLVEU FLÁVIO DINO NA TRAMA!!! Durante entrevista, prefeito dá detalhes do plano para tirar Maternidade do controle da futura administração: “a gente tá conversando uma possibilidade do governo do Estado passar a fazer a gestão”

7.11.16

Depois da suspensão dos programas de Saúde da Família, da mudança da gestão dos recursos do Hospital da família do prefeito, do não pagamento dos empréstimos consignados dos funcionários da Saúde, governo Léo Coutinho vai tentar tirar a Maternidade do controle do município

O prefeito de Caxias, Léo Coutinho, durante entrevista concedida neste sábado na Rádio Sinal Verde FM, deu detalhes da trama que está sendo arquitetada para retirar a Maternidade Carmosina Coutinho do controle da futura administração do município.

O plano, segundo o ainda prefeito de Caxias, já estaria em andamento e passa pelo governador Flávio Dino. “A preocupação minha, do Dr. Humberto e do Flávio Dino, é que o Carmosina Coutinho continue a funcionar”, disse Léo Coutinho acrescentando que as conversas, para que a transferência aconteça, já existem: “Então, a gente tá conversando uma possibilidade do governo do Estado passar a fazer a gestão para garantir o funcionamento”.

Nas justificativas usadas por Léo Coutinho, o corte do convênio entre o governo do Estado e a Prefeitura para gestão da Maternidade em governos anteriores, foi um ato criminoso dos políticos aliados da então governadora Roseana. “Desde o começo, quando o Dr. Humberto assumiu, inaugurou o Carmosina Coutinho, ele inaugurou com o convênio do Estado, depois, de maneira criminosa, e, e ai os políticos de Caxias, que são do lado da governadora Roseana Sarney não pensaram no povo de Caxias, cortaram esse convênio e eu senti na pele, eu senti na pele como é difícil gerenciar o Carmosina sem o apoio do Estado”, enfatizou ele.

Ressaltando as suas preocupações com a Maternidade Carmosina Coutinho, Léo Coutinho enumerou duas: “O que eu quero dizer a população e aos servidores que lá trabalham é o seguinte, nossa preocupação são duas: garantir que toda a região que o Carmosina continue funcionando e garantir também que os pais de família que trabalham lá não percam seu emprego.”

Em dado momento da entrevista, o prefeito de Caxias não se fez de rogado e deixou claro que o plano para mudar a gestão da Maternidade Carmosina Coutinho está sendo feito entre a Prefeitura de Caxias, o governo do Estado e, supostamente, o governo federal. “A gente quer que o Carmosina continue funcionando a pleno vapor. Até porque, toda essa questão não é decidida nem em Caxias. Todas as decisões são tomadas no âmbito da CIB, que é um conselho regional dos secretários no âmbito da CIB, que é o conselho estadual e tudo isso é levado ao Ministério da Saúde, então nada em relação a saúde é decidido só aqui em Caxias. Isso é decidido a 3 mãos: governo federal, governo municipal e governo estadual. O que todos querem é que o Carmosina continue funcionando pra atender Caxias e região. A preocupação maior é essa.”

A trama relatada pelo prefeito Léo Coutinho já está sendo amplamente discutida nos bares da cidade, onde membros do seu grupo político afogam as mágoas da derrota sofrida nas urnas e planejam a manutenção dos seus contracheques na Maternidade Carmosina Coutinho.

Na última segunda-feira, dia 1o, em postagem aqui no Blog intitulada Sei não...!!! Governo do MA apresenta proposta de reestruturação da rede materno-infantil e pode estar criando pano de fundo para mudança de gestão da Maternidade Carmosina Coutinho (reveja aqui), alertei que o governo do Maranhão, através da Secretaria de Saúde do Estado, estava criando os argumentos técnicos para justificar a trama feita pelo deputado Humberto Coutinho, que era retirar o controle da Maternidade da cidade das mãos do futuro prefeito e entregar os cargos da unidade de Saúde para seus correligionários.

A revelação de Léo Coutinho na entrevista deixa claro como a luz do sol que o plano está a pleno vapor e será um grande golpe contra o povo de Caxias.

Ora, caros leitores, essa história do senhor Léo Coutinho de que essa decisão é feita entre ele e seus aliados no governo do Estado e no governo federal está muito mal contada.

Se ele chamou de criminoso o corte do convênio entre o governo do Estado e a Maternidade caxiense durante a gestão Roseana Sarney, então o que dizer de simplesmente arrancarem esse hospital do controle do povo de Caxias?!

Sendo propriedade do município de Caxias, qualquer prédio público ou mesmo um pequeno terreno, só pode ser transferido, doado, ou arrendado, mediante autorização da Câmara de Vereadores depois de ampla discussão das comissões da Casa e de consulta a sociedade civil organizada. No caso de ser um hospital do município, qualquer mudança em sua gestão só pode ser feita após aprovação do Conselho Municipal de Saúde, que até agora não foi consultado sobre nada a respeito.

Como Caxias tem gestão plena na saúde, a força e a autoridade do Conselho Municipal vai desde a consulta prévia para a simples demissão ou admissão de um médico ou enfermeiro, até a mudança de qualquer política do setor, tornando nulo qualquer ato feito sem o seu consentimento.

Léo Coutinho deveria se conformar com a derrota e ter a dignidade de aceitar que o povo reprovou sua administração e lhe botou no olho da rua.

Essa história de dizer que está preocupado com os funcionários da Maternidade Carmosina Coutinho, para que os mesmos não percam o emprego, é de uma falta de bom senso que impressiona, pois a futura administração jamais disse que iria fechar a Maternidade.

Quanto a essa e outras preocupações de Léo Coutinho, o povo caxiense já disse o que pensa delas: lhe deu uma carta de demissão do emprego de prefeito.

Na mesma entrevista, o prefeito falou um pouco sobre a derrota sofrida em 02 de outubro. “A vida é assim... a vida é feita de momentos. Tem momentos que a gente perde, tem momentos que a gente ganha e a derrota... esses dias eu tô aprendendo muito. É doloroso... é a, é uma, uma, é uma sensação de dor...”, disse ele que parece que não aceitou a derrota, pois, mesmo o povo rejeitando o seu governo em todos os setores da administração, ainda corre o risco de ver a Maternidade Carmosina Coutinho, local que foi palco de tanta dor por conta de incompetência, continuar a ser administrado pelo mesmo grupo que o povo reprovou nas urnas.

Mesmo dizendo estar sentindo dor com a derrota nas urnas, Léo Coutinho parece que não entendeu o recado das urnas e está deixando se levar pelos instintos do tio contra os adversários.

E a vingança tão temida por parte de Humberto Coutinho parece que caminha mesmo a todo vapor.

Deus olhe para o povo de Caxias...

8 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Dizer que não ia fechar a maternidade. pois você não esta acompanhando as notícias do seu grupo político,pois o senhor Paulo Marinho já havia dito isso no seu Facebook. Ou o senhor se faz de desentendido.

  1. claudio saba disse...:

    Caro anônimo, o desentendido aqui é você, pois se o Paulo Marinho disse algo em relação a Maternidade, disse como opinião pessoal, pois ele não é prefeito e, até onde eu sei, não terá nenhum cargo na futura administração.

  1. Anônimo disse...:

    Caro Sabá, não sei como você pensa a respeito desse cidadão que, infelizmente, pelo mais duro golpe do destino, acabou sendo eleito para administrar a prefeitura á quatro anos atrás, mas quero dizer que vejo nele um despreparo absurdo, ele é imaturo ao extremo, a sua infantilidade para o cargo que ocupa é de impressionar, talvez não seja difícil percebermos o quanto alguns políticos não simpatizam com ele, ou aqueles que estão ao seu lado, só o fazem apenas por temer o poderio do nosso quase governador.

  1. Anônimo disse...:

    Proximo alvo flavio dino

  1. Anônimo disse...:

    O Paulo disse que já estaria tudo certo para o fechamento da maternidade. Disse que o primeiro ato do novo governo seria fechar porque ela seria mais útil fechada do que aberta matando mães e bebês. Alguém entrou no Facebook dele e disse que não seria fechando que se resolveria o problema é sim reestruturando. Então ele se arrependeu e voltou atrás , disse que fechariam só por um tempo. Vc, blogueiro,tá é mais do que desinformado.

  1. claudio saba disse...:

    Caro anônimo desinformado, Paulo Marinho não foi votado nas últimas eleições e (repetindo) até onde eu sei ele não terá nenhuma cargo na futura administração. Você deve estar confundindo as coisas, daí pensa que o que o ex-deputado diz, enquanto cidadão, significa alguma tipo de ação de governo.

  1. Anônimo disse...:

    Talvez você caro blogueiro, que não terá nenhum cargo. Após 6 meses sem arrumar nada,não vá falar mal do cabeludo.

  1. claudio saba disse...:

    Caro anônimo, não quero e certamente nunca terei cargo algum na Prefeitura de Caxias.

Postar um comentário