Sei não...!!! Governo do MA apresenta proposta de reestruturação da rede materno-infantil e pode estar criando pano de fundo para mudança de gestão da Maternidade Carmosina Coutinho

1.11.16
A proposta do governo do MA, apresentada nesta segunda-feira, 31, de reestruturação dos serviços da Rede Materno Infantil do Estado, supostamente elaborada com base no termo de Cooperação Técnica com a Organização Pan-Americana da Saúde e a Organização Mundial de Saúde, cria o cenário perfeito para que a Prefeitura de Caxias possa mudar a gestão da Maternidade Carmosina Coutinho, de Municipal para Estadual, conforme foi feita recentemente com os recursos do serviço de hemodiálise da cidade.

Coube ao secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Marcelo Rosa, explicar aos funcionários da Secretaria de Saúde do Estado, que os esforços se solidificam para oferecer assistência de média e alta complexidade nas três etapas de gestação: pré-natal, parto e pós-parto.

“A assistência eficaz a saúde materno-infantil é uma das prioridades do Governo do Estado. Estamos avançando nessa reorganização da rede e com investimentos tanto em recursos humanos quanto tecnológicos. A nova proposta de reestruturação serve para garantir o atendimento de qualidade das maranhenses com um pré-natal digno e parto e pós-parto seguros”, afirmou o secretário adjunto Marcelo Rosa.

Bem, essa história de que apresentar uma nova proposta de reestruturação “serve para garantir o atendimento de qualidade das maranhenses com um pré-natal digno e parto e pós-parto seguros” soa lindo aos ouvidos da população, mas é estranho para os caxienses, pois quando a cidade mais precisou dessas medidas, durante o escândalo nacional das centenas de mortes de recém-nascidos, o governo do Estado preferiu o silêncio nas justificativas e o aporte milionário dos repasses vultosos aos péssimos administradores do caos.

Durante a reunião de apresentação da proposta reestruturação dos serviços da Rede Materno Infantil do Estado, a superintendente de Atenção Primária em Saúde, Silvia Viana, declarou que a proposta estaria de acordo com “as prioridades do governo na redução da mortalidade materna e infantil no estado”. “Por isso estamos aqui, municípios e estado, para começarmos a usar o que chamamos de inteligência gerencial da rede de serviços ofertados aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), e ofertar uma qualidade de assistência média e alta complexidade desde o pré-natal ao pós-parto”, explicou a superintendente.

Coincidentemente, e também muito estranhamente, Humberto Coutinho assumirá o governo do MA durante os dias 03, 04 e 05 (de quinta-feira até sábado), devido a ausência conjunta do governador Flávio Dino e do vice Carlos Brandão, que, também coincidentemente, usaram a mesma justificativa para se ausentarem dos cargos: assuntos particulares.

Muitos em Caxias e no Maranhão entenderam o governo interino de Humberto Coutinho como um cafuné ou um prêmio de consolação do aliado Dino para com o presidente da Assembleia que, devido as derrotas sofridas em Caxias e em São Luís, saiu dessas eleições como um político em decadência. Diante desse quadro, nada melhor que uma interinidade feita as pressas para render fotos e manchetes positivas para alimentar o ego tão em baixa de HC..

Como seguro morreu de velho, olhos bem atentos nas movimentações no Palácio dos Leões e nas publicações do Diário Oficial do MA nos próximos dias, pois ninguém sabe até onde a humilhante derrota sofrida por Humberto Coutinho em Caxias pode levar as ações do deputado, pois mesmo com o pano de fundo criado para a mudança de gestão da Maternidade Carmosina Coutinho, é difícil acreditar que tenham a audácia de levar isso adiante.

0 comentários:

Postar um comentário