Rafael Leitoa representa Assembleia Legislativa no lançamento do Programa Maranhão Solidário

22.11.17
Governador Flávio Dino deposita primeiro cupom fiscal do Programa Maranhão
Solidário  (Foto: Nonato Castro)

Na tarde desta terça-feira, (21), representando a Assembleia Legislativa, o deputado Rafael Leitoa participou do lançamento do Programa Maranhão Solidário, no auditório do Palácio Henrique de La Rocque. O Programa é mais uma ação do governo estadual em defesa da cidadania de crianças, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade.

O Maranhão Solidário é uma parceria do governo do Maranhão com empresas privadas, cujos recursos arrecadados serão direcionados a trabalhos sociais. Coordenado pela Secretaria Extraordinária de Relações Institucionais, o programa beneficiará diversas entidades que cuidam da educação de crianças, pessoas em tratamento de câncer e recuperação de dependentes químicos. "Estas entidades terão a oportunidade de continuar os seus trabalhos com apoio do estado.  Em muitas delas, como visto hoje no lançamento do Programa, as entidades são mantidas com recursos do próprio bolso de seus idealizadores", comentou Rafael Leitoa.

O evento contou com a participação do bi campeão mundial de futebol pela Seleção Brasileira, que definiu as ações sociais, individuais, privadas ou estatais, como fundamentais para inserção de crianças, jovens e até mesmo adultos, no convívio social. "Na Fundação Cafu, que atende 900 jovens entre 3 e 17 anos, ensinamos cidadania. A escolinha de futebol é uma de nossas atividades, mas nosso foco é formar cidadãos que reconheçam seu papel na sociedade", explicou o ex-jogador, parabenizando a iniciativa do governador Flávio Dino e equipe. 

Segundo informações do governo do estado, o Programa Maranhão Solidário  terá a parceria da Associação Maranhense de Supermercadistas (AMASP) e a Federação Estadual das Câmaras de Dirigentes Lojistas – FCDL para contribuir com as entidades do Programa Maranhão Solidário. "Em todas as compras, você poderá doar em urnas depositadas nos supermercados e estabelecimentos parceiros, o cupom fiscal, cedendo assim 2% do ICMS às entidades sociais", explicou o deputado. 

0 comentários:

Postar um comentário