OPERAÇÃO PEGADORES - Ex-assessor da SES desviou sozinho R$ 590 mil, aponta PF

16.11.17
Mariano Silva foi a pessoa física que mais movimentou dinheiro obtido de forma
irregular, aponta investigadores

O ex-assessor da Secretaria Estadual de Saúde (SES), o médico piauiense Mariano de Castro Silva, cuja prisão temporária foi decretada após deflagração da operação Pegadores, desviou mais de R$ 590 mil em recursos públicos oriundos do setor. Foi o que apontou a Polícia Federal a partir das investigações, que trouxeram à tona um escandaloso esquema de corrupção envolvendo gestores do Governo do Maranhão.

De acordo com a PF, Mariano recebeu entre junho de 2015 e junho de 2016 aproximadamente R$ 302.115,00 de uma empresa supostamente de fachada denominada GP Serviços de Saúde e criada especificamente para distribuição da verba, repassada aos aliados de Dino. Após este recebimento, outros R$ 251 mil também são imputados pela apuração da polícia ao ex-servidor da SES. Ainda de acordo com a PF, foram feitos outros repasses menores de R$ 17 mil e de R$ 20.500,00 também ao ex-servidor.

Considerando um período maior, ou seja, entre 1º de abril de 2014 e 28 de junho do ano passado, o ex-servidor da pasta estadual movimentou a cifra, ainda de acordo com a investigação, de R$ 31 milhões.  Mariano é apontado como “a pessoa física com a maior movimentação financeira entre os investigados”.

No total, 17 pessoas foram presas durante a operação Pegadores, que está incluída na Operação Sermão dos Peixes. Além de Mariano e outros funcionários, também foi presa a ex-secretária- adjunta de Saúde do Estado, Rosângela Curado. (Do Blog do Gilberto Léda)

0 comentários:

Postar um comentário