Como é que é?! Léo Coutinho homenageia sobrevivente da Maternidade Carmosina Coutinho e mãe do bebê, comovida com a atitude, dá o nome de Leonardo ao filho

27.5.15
Humm...!!! Dar a luz a um filho na Maternidade Carmosina Coutinho, em Caxias, não é lá uma experiência das mais desejadas por nenhuma mãe que busca tranquilidade e segurança para si e para seu pequenino. Aliás, quem tem uma condição financeira melhor, recorre a Clínica Santa Fé, em Teresina, Piauí, que desde o final do ano passado, já foi palco de vários partos de caxienses que foram até lá em busca de segurança no sonho da maternidade.

A repercussão das 200 mortes de bebês na Maternidade Carmosina Coutinho somente em 2014, ainda ecoa na cabeça dos caxienses e dos brasileiros que conheceram a história através do Repórter Record Investigativo

Mas eis que nesta segunda-feira, 25, a Prefeitura de Caxias, através da Assessoria de Comunicação, distribuiu material aos meios de comunicação numa matéria intitulada “Prefeito homenageia primeiro bebê nascido na Maternidade Carmosina Coutinho na Semana do Bebê”. Na ‘reportagem’, a tal “Semana do Bebê” seria uma iniciativa da Prefeitura com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância. A homenagem do prefeito ao primeiro bebê nascido naquele dia (25), faria parte das atividades da ação.

Tudo lindo e comovente, não é mesmo?

E tem mais.

“O prefeito de Caxias, acompanhado da articuladora do Selo Unicef no município, professora Neonilia Viana, e da Secretária de Educação, Maria Lucita, pessoalmente fez a homenagem à criança, o presenteando com um carrinho de bebê.”, diz trecho da matéria produzida pela Prefeitura.

Lá em outro trecho, a Ascom descreve no release: “Carlos Leonardo Sousa da Silva nasceu exatamente às 9h35 da manhã desta segunda-feira (25). Com 2kg e 630 gramas, o recém-nascido é o segundo filho de Joene Silva Sousa, de 25 anos, moradora da Vila Alecrim. Em retribuição à surpresa recebida, a mãe do bebê explica que decidiu colocar o nome do filho em homenagem ao prefeito. “Eu não esperava, foi uma surpresa muito grande. Meu bebê passa a ser uma referência na cidade e por isso o brindei com o nome do prefeito”, enfatizou.

Agora, olha eu me metendo nesse conto de fadas ao avesso.

A história dessa felicidade em tempos de crise é de chamar a atenção e eu fui atrás da história.

A senhora Neonilia Viana pode até ser representante do Unicef, mas ela também é funcionária contratada da Prefeitura na Secretaria de Educação desde que Humberto Coutinho botou os pés no Palácio da Cidade, sendo portanto, da extrema confiança do grupo dominante.

Mas tudo bem que isso não seja nada ilegal ou imoral, como de fato não é, mas a felicidade da mãe do bebê extrapola o aceitável diante do flagelo ocorrido naquela que ficou conhecida no Brasil inteiro como “Maternidade da Morte”.

Comover-se com o prefeito ao ponto de colocar o seu nome no filho pelo simples fato de ter se surpreendido com sua presença e receber de suas mãos um carrinho de bebê soa um pouco estranho.

Mas não existe nada de estranho nisso. Joane Silva Sousa, é funcionária contratada do município lotada na Secretaria de Ação Social.

Como se pode deduzir, a comoção e gratidão da contratada da Ação Social não foi lá tão espontânea como a reportagem da assessoria de Léo Coutinho quis mostrar.

Só não precisava exagerar dando o nome do prefeito ao pequenino.

5 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    O que nos preocupa é que em entrevista a sua rede de televisão, o reporter pergunta ao Prefeito, é agora com ajuda do governo do estado as coisas vam melhorar para Caxias, surpreza de todos o Prefeito disse que agora o problema é a crise econômica nacional. Onde vamos parar, primeiro foi os marinhos usurpando o erario público, agora a quadrilha aumentou....

  1. Anônimo disse...:

    Sabá achei assim um pouco interessante quando vc fala nada ilegal ou imoral, mais vc bem sabe quando esteve trabalhando lá que o inchaço de contratados com mega salários esta levando a cidade para o fundo do poço, vc sabe que por lei existe um limite para tal ato, vc sabe que continuando assim os concursados estarão na berlinda por terem seus salários achatados devido a essa massa de novos "ricos" em detrimento de criação de vagas por meio de um concurso público? Olha independente se essa mãe ficou feliz com o presente seria melhor todos os caxienses se sentirem melhor com empregos e pagamentos dignos não adianta pagar em dia se paga mixaria. OLHA A REBELIÃO!

  1. Anônimo disse...:

    Mais ele vai ter que mostrar serviço. O Flávio dino vai ficar de olho. Já tem gente do Estado dentro da Carmosina Coutinho. É bom ele ter cuidado, pois uma hora dessas a casa pode cair

  1. claudio saba disse...:

    "mais vc bem sabe quando esteve trabalhando lá...". Caro anônimo do segundo comentário, nunca fui funcionário da Prefeitura de Caxias. Aliás, fui apenas por um período de 11 meses, na última administração de Hélio Queiroz, no ano de 1999. Era aliado de Humberto Coutinho até o final do ano de 2008. Após essa data, você e todos sabem, qual é o meu posicionamento em relação a eles.

  1. Anônimo disse...:

    Com essa "semana sangrenta" terminou o experimento da chamada "Comuna de Paris", que durara dois caóticos meses. A Comuna surgira de maneira espontânea, alimentada por conflitos políticos e sociais. A guerra perdida contra a Alemanha, os meses de privação em decorrência do cerco pelos prussianos e um governo rural e conservador, que não demonstrava qualquer sensibilidade para a miséria da população urbana de Paris – tudo isto levou, em março de 1871, a uma rebelião contra o governo, que se retirou para Versalhes. Muito boa resposta meu amigo Sabá livre-se desse grupo cada vez mais, entenda a data de hoje importante para Deus o Pentecostes com sua pureza e aos homens de boa vontade que tem decisão e força de mudança a Comuna de Paris, movimentos sufocados não são tão lembrados como este e aqueles sem fé o poder de Deus não a compra dos "pastores" de qualquer denominação religiosa. O POVO VAI DAR O TROCO!

Postar um comentário