Uma raposa para tomar conta do galinheiro?! Nova diretora da Maternidade Carmosina Coutinho veio do Piauí e lá não deixou saudades

7.5.15
Ai, ai, ai, ai... Sinceramente, não sei nem por onde começar. Mas, vamos pelo começo.

Nesta quarta-feira, 06, a Prefeitura de Caxias anunciou a nova diretora da Maternidade Carmosina Coutinho. No material distribuído à imprensa, a assessoria palaciana caprichou em exaltar o currículo da moça.

Lá, na versão palaciana, Juliana Linhares Coelho tem um currículo voltado para a gestão hospitalar, com 10 anos de experiência no Piauí.

‘Pobre’ Carmosina Coutinho: Maternidade parece 
que não tem sorte mesmo
Mais na frente, tome elogios à nova aquisição: “Antes de assumir o comando da Carmosina, Juliana Linhares esteve na direção administrativa da Secretaria de Saúde de Caxias. Ela também geriu três unidades hospitalares com serviço de maternidade, além de ter sido consultora da Secretaria de Saúde do Piauí, atendendo 22 hospitais regionais”.

Nossa!!! Quanta competência, atenção e cuidado ao escolher uma pessoa para resolver um dos mais graves e mais repugnantes casos de infanticídio que se tem conhecimento no Brasil...

Fui atrás da história da solução para o maior flagelo vivido pelo povo de Caxias em toda sua história e produzido 100% no desastraso governo Léo Coutinho.

Pra minha surpresa, deparei-me no que pode ser um desastre muito maior do que esse recente que a nossa tão sofrida maternidade caxiense foi palco.

Juliana Linhares Coelho não tem um currículo tão elogiável assim como parece no seu estado natal, o Piauí.

No site Sul do Piauí (veja aqui), em reportagem publicada no ano passado com o sugestivo título “Funcionária fantasma vira diretora do Hospital Regional de Bom Jesus”, Juliana Coelho, que é a protagonista da história, é retrada na postagem como responsável por afastar vários funcionários daquela unidade de saúde sem nenhuma explicação.

Só que, na mesma reportagem, ela é apontada como funcionária fantasma em outro hospital. “Juliana Coelho consta como coordenadora de fisioterapia no Hospital Regional de Bom Jesus no ano de 2006 conforme o Diário Oficial do Piauí nº 193 do dia 11 de outubro de 2006, nenhum funcionário do hospital jamais viu ou sabe que a atual diretora foi coordenadora de fisioterapia do Hospital Regional de Bom Jesus no ano de 2006, o que se constitui uma grande surpresa”, diz trecho da matéria.

Na gestão do mesmo hospital, Juliana Linhares foi acusada ainda de extrapolar a Lei de Responsabilidade Fiscal ao realizar obras e contratar pessoal.

Até um deputado piauiense (Antonio Felix) solicitou seu afastamento do hospital devido a diversas denúncias que teria recebido da população e dos servidores. Por sua vez, a então diretora do hospital de Bom Jesus rebateu todas as acusações do deputado. Mais isso foi no município de Bom Jesus.

Já em Campo Maior, em outro hospital regional, Juliana, juntamente com o novo diretor da unidade hospitalar, foram alvos de inquérito civil público do titular da 3ª Promotoria de Justiça de Campo Maior, promotor Mauricio Gomes de Sousa. Esse inquérito civil foi instaurado em 22 de outubro do ano passado e está em fase de busca “de elementos de veracidade e comprovação dos fatos tratados”, que poderão servir “para justa causa de ação civil pública...”, diz o despacho do promotor de Campo Maior, Piauí.

Nunca acreditei que o prefeito Léo Coutinho tivesse algum traço de competência ainda quando era vendido como garoto prodígio nos meses que antecederam a campanha eleitoral de 2012. Suas ações e omissões frente ao comando do município mostram que eu estava certo em minhas desconfianças.

Muitos dos seus assessores foram herdados do tio, sendo dele a escolha de cerca de meia dúzia.

E nessa meia dúzia, ele errou feio.

A escolha de mais uma assessor, para resolver um problema tão grave e tão delicado, teria que ser feito com um mínimo de atenção.

Pelo jeito, o desgaste e as notícias ruins que pipocam de todos os lados deixaram o jovem Léo Coutinho com mais dificuldade ainda em fazer a coisa certa.

Como estava, a Maternidade Carmosina Coutinho mostrou-se uma fábrica de escândalos.

Pela intervenção de Léo Coutinho para tentar resolver o problema, não sei no que isso vai dar.

7 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Sabá, tem mais, procure mais um pouco sobre essa pessoa, que você ira se impressionar, responde vários processos no PI. É de pessoas assim que o prefeito prefere, para administrar

  1. Anônimo disse...:

    Há uma deficiência assombrosa na competência de governar do Prefeito dessa cidade, estamos entrando no segundo semestre do penúltimo ano de seu mandato e as coisas só pioram.
    Nestes três anos de gestão o atual prefeito luta incansavelmente, dia após dia, contribuindo com NADA, isso mesmo, com exatamente NADA para a melhoria da saúde de nossa cidade.
    Os Caxienses não o conheciam e o voto que V. Ex. ganhou em 2012 foi só por afeto ao seu tio, contudo, Caxias o conhece agora. E o que conforta o povo nos dias de hoje é saber que 2016 está bem próximo.
    Abraços e até lá!

    Obg pela parte caro blogueiro.

  1. Anônimo disse...:

    Cada dia que passa só aumenta a desgraça de Caxias/MA, acho que o município não suportará até o final do ano que vem de tanta destruição, rogamos a Deus porque nem mesmo os mais tristes do acontecimentos levará a uma saída decente dessa triste situação

  1. Anônimo disse...:

    Ja disse anteriormente,q esse menino,q é arrogante e prepotente,típico da classe coutinhiana,sempre põe as pessoas erradas,nos cargos certos...q currículo é esse?? Tem bandido preso com folha corrida muito menor q o dessa moça!!

  1. Anônimo disse...:

    E a corda quebrou do lado mais fraco, tirar a enfermeira Silvia é covardia, só ela é culpada? Dr. Evandro porque não sai? é sócio dos Coutinho? insubstituível? Dra. Alessandra não saí? é cumadre da CC? Lamento muito mas deveria demitir todos, inclusive o séc de saúde.

  1. Anônimo disse...:

    Rapaz o problema lá e serio. Antes de a bomba estourar havia um profissional de nível superior que morava lá, ganhava R$ 90.000,00. Pense num bicho ignorante, tratava os técnicos de enfermagem como bicho, os pacientes nem se fala. Ganhava essa grana toda e nos dias de plantão cansou de ir dormir em sua casa. Tem que mudar não é diretor não, têm que mudar lá são os profissionais “médicos” que não tem compromisso com o ser humano, profissionais que só querem saber de dinheiro. Também tem que contratar um técnico para manutenção dos equipamentos (monitor, respirador, incubadora, bomba de infusão e etc.) “tudo sucateado e sem manutenção”. Há ia esquecendo. A medicação e os insumos lá e outro problema tem dia que falta um ou vários dos itens a seguir: surfactante, dipirona, buscopam, antibiótico, papel toalha, sabão para lavagem de mãos, equipo para bomba de infusão e etc. etc. e etc. O salário dos que trabalham e uma miséria.

  1. Anônimo disse...:

    É lamentável a situação dessa maternidade que é de grande importância para Caxias e cidades vizinhas, ando por lá acompanhando minha esposa e percebo que nada mudou. TRISTE!!!

Postar um comentário