(Encenação mal feita) Técnica do DPHAP-MA visita Caxias com embargo estrambólico debaixo do braço, mas "dá um tempo" para tentar consertar a manobra política do governo Flávio Dino contra obra da Prefeitura

28.9.17
ENCENAÇÃO / Técnica do DPHAP-MA diz em entrevista que vai “vai analisar com calma” o projeto 
quando já estava com a decisão de embargar a obra tomada

No último dia 22, a técnica do Departamento de Patrimônio Histórico, Artístico e Paisagístico do Maranhão, Amanda Moura Cruz, esteve em Caxias visitando as obras de construção do mirante no Morro da Balaiada.

Assessores municipais acompanharam a representante do governo do MA acreditando ser aquela visita do Departamento de Patrimônio Histórico do MA uma forma de colocar um ponto final na celeuma em torno da construção do mirante da Balaiada, uma obra da Prefeitura que tem como objetivo revitalizar a área em torno das ruínas do forte da Balaiada e dotar o local de um atrativo a mais para visitação turística.

Além dos assessores da Prefeitura de Caxias, uma equipe da TV Sinal Verde estava de prontidão no local e produziu uma reportagem que não mostrou a real intenção da referida visita, servindo apenas para ajudar na encenação que o governo Flávio Dino está fazendo contra a gestão Fábio Gentil. “Entre os principais objetivos da visita, conhecer o local e solicitar o projeto de construção, por se tratar de uma área de patrimônio histórico do município”, diz a repórter que em seguida ouve a representante do governo do estado: Nós não tivemos acesso a esse projeto ainda e... com esse projeto em mãos a gente vai poder analisar com calma, se realmente essa obra vai causar algum impacto negativo ou não pra área de tombamento estadual”, disse Amanda Cruz, técnica do DPHAP-MA.

Só que o que foi dito pela técnica do governo na lente da TV da família Coutinho é só mais um capítulo da encenação, pois minutos depois, em reunião com os assessores municipais no museu da Balaiada, eis que Amanda Cruz, sem “olhar com calma” projeto algum ou ouvir qualquer explicação, apresenta um embargo da construção do mirante que, logicamente, não foi aceito pelos assessores municipais por não obedecer a nenhum critério técnico.

A visita da técnica do governo Flávio Dino ao município, que na encenação da TV Sinal Verde foi dito que contou “com técnicos do Departamento de Patrimônio Histórico, Artístico e Paisagístico do Maranhão”, foi muito mal contada, pois a senhora Amanda Cruz estava em carro particular, acompanhada pelo seu pai, um senhor de 70 anos, que nas palavras dela, era o seu motorista, e nenhum outro ‘técnico’ estava presente para fazer qualquer anotação que pudesse ajudar na confecção de um laudo minimamente sério sobre a construção do mirante da Balaiada.

A visita da representante do governo Flávio Dino ao município lembra outra “visita do barulho” de técnicos do governo Flávio Dino realizada em junho, quando uma equipe da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, tendo à frente o próprio secretário da pasta, Marcelo Coelho, visitou a cidade com supostas boas intenções. Naquela oportunidade, a justificativa da TV da família Coutinho era de que o presidente da Assembleia, Humberto Coutinho, “teria entrado de cabeça na luta pela revitalização do Riacho do Ponte” e que teria feito um pedido para que os técnicos fizessem uma vistoria e fossem realizados os primeiros estudos de avaliação das condições atuais do riacho. Como se viu naquela ocasião, a visita serviu unicamente para fazer política contra o governo Fábio Gentil, que após uma intervenção na piscina do Ponte, onde foi retirado grande quantidade de lixo, a emissora coutinhiana passou a fazer uma campanha contra a Prefeitura acusando a gestão Fábio Gentil de ter incentivado o banho regular no riacho, o que não aconteceu.

A equipe da SEMA, que na reportagem da TV Sinal Verde teria vindo a Caxias “para ajudar na luta pela revitalização do riacho do Ponte”, limitou-se a mostrar o resultado de uma análise de laboratório atestando que as águas do riacho estavam impróprias para o banho.

Pois bem, como a tentativa do embargo estrambólico da construção do mirante da Balaiada não deu certo, diante da recusa de aceitar a drástica medida sem nenhum amparo técnico, e sem conhecimento da obra por parte de quem se propunha a paralisar a tentativa do governo municipal em revitalizar a área, eis que a técnica do DPHAP-MA deu meia-volta e deve estar dando tempo ao tempo para justificar a apresentação do embargo somente após a visita, haja vista que a primeira tentativa, por ser completamente sem lógica, não colou.

Na coluna Caxias em off, editada pelo jornalista Jotônio Viana e publicada no Jornal Pequeno, nesta quarta-feira, 27, o escriba faz uma análise da visita da técnica do DPHAP ao município e fala da expectativa do resultado do que ela viu na obra do mirante da Balaiada. “Vai depender do parecer da equipe da Superintendência Estadual de Patrimônio Histórico do Maranhão o prosseguimento ou o embargo das obras tocadas no Morro do Alecrim pela gestão Fábio Gentil”, escreveu o jornalista em seu editorial, que dá como provável apresentação do resultado da referida visita “dos técnicos” para esta sexta-feira, 29.

Mas não precisa esperar até sexta-feira, 29, pois na sexta-feira da semana passada, dia 22, quando Amanda Moura Cruz esteve visitando a área pela primeira vez ao lado do seu genitor, e sem nenhum técnico a fazer qualquer anotação, o embargo já estava pronto.

Como não deu para “ganhar no grito” no dia 22, outro documento justificando o embargo será apresentado agora, pois o grupo Coutinho, com a providencial ajuda do governo Flávio Dino, não vai deixar de faturar politicamente com a paralisação de tão importante obra do governo Fábio Gentil.

O prazo de uma semana entre a ‘visita dos técnicos’ e a apresentação do embargo é razoável para justificar a ação política contra o governo FG.

Naturalmente, blogs dependentes da folha de pagamento da Assembleia Legislativa darão destaque para a paralisação da obra em Caxias, bem como a TV Sinal Verde vai pintar e bordar com o estrambólico embargo.

Já dá até para imaginar os editoriais carregados de “raiva amazônica” a emoldurar a técnica do Departamento Histórico como a mais preparada, séria e competente profissional da área, bem como exaltando a respeitabilidade e credibilidade do órgão.

Não se deve estranhar mais uma drástica medida contra a gestão Fábio Gentil por parte do governo Flávio Dino, afinal, como não ajuda, só resta tentar inviabilizar o máximo possível a atual administração do município.

Ainda na coluna do jornalista Jotônio Viana, o mesmo aborda um “pacto de silêncio” de ativistas culturais, urbanistas e engenheiros contrários a obra no mirante da Balaiada após a ‘visita’ da técnica do governo Flavio Dino e que os mesmos estão “à espera do parecer dos técnicos estaduais”, no que eu discordo totalmente, pois todos eles tiveram uma reunião com Amanda Cruz após ela tentar empurrar o embargo “na marra” e tomaram conhecimento que ela já estava com o embargo pronto.

O silêncio nesse caso é apenas para cumprir a encenação do embargo por parte dos contrários a obra, pois todos já conhecem o documento do governo Flávio Dino contra a gestão Fábio Gentil.

Foi mal feita, mas foi uma encenação!

4 comentários:

  1. Ricardo Almeida disse...:

    Pelo que entendi,a obra desse mirante começou sem nenhum tipo de autorização do DPHAP-MA, uma vez que aquela área é tombada. Se for esse o caso, a obra tem de ser paralisada (embargada) até que se conclua algum estudo técnico para minimizar os impactos no entorno. Para qualquer tipo de obra, tem de se ter autorização de órgãos competentes.

  1. André Campos disse...:

    Ah, e se a obra for autorizada, que seja bem feita, e não desabe, como já desabou um pedaço na Praça da Chapada, antes mesmo de ser concluída. Isso, não foi noticiado !

  1. O nosso municipio vem ao longo dos anos sendo severamente prejudicado por uma política toda voltada para o umbigo de quem o governa, isto é, do governante de plantão. Felizmente agora aparece um sinal de que deveremos passar por um processo de revitalizaçao dos nossos compromissos com nós mesmos. Tudo indica que FG será um administrador diferenciado, e sem nenhum favor, tem demonstrado não ser adepto a picuinhas e as coisas menores.

  1. Anônimo disse...:

    Eu só sei de uma coisa e Bolsonaro 2018

Postar um comentário