Bastidores da política caxiense fervem com suposta movimentação atípica da vereadora Ana Lúcia Ximenes

16.3.16
Tanto o deputado Humberto Coutinho como o prefeito de Caxias, Léo Coutinho, sabem e sofrem com o alto custo de ter o ex-vereador Antonio Ximenes a disposição da Prefeitura de Caxias.

Funcionário de carreira do Banco do Brasil, Antonio Ximenes não dá expediente em nenhuma agência há muito tempo por conta de sua atividade parlamentar, quando foi detentor de mandato, ou do seu trabalho em órgãos públicos do governo estadual ou municipal.
 
Quando não está ocupando nenhum cargo eletivo, como agora, onde é a esposa que representa a família com um mandato na Câmara, AX fica a disposição da Prefeitura de Caxias, o que faz com que o executivo caxiense desembolse R$ 22 mil reais mensais ao BB para tê-lo como assessor, o que sempre provocou irritação em Humberto Coutinho devido ao valor gasto com essa operação. Já Léo Coutinho, não é preciso fazer muitas suposições para saber como fica o seu humor ao fazer a ordem de pagamento ao bb.

Mas desde o início do governo Flávio Dino o ex-vereador Antonio Ximenes, embora não esteja ocupando nenhum cargo oficialmente, responde pelo controle da Agerp, onde sua irmã, que não tem nenhuma formação na área, é a titular do órgão. A nomeação de AX, sua demissão e consequente admissão da irmã na Agerp em Caxias, rendeu até uma novela no blog (reveja aqui, aqui e aqui).

Seria muito mais cômodo para Antonio Ximenes caso o mesmo pedisse demissão do Banco do Brasil, o que facilitaria sua nomeação de fato e de direito em qualquer cargo público. Mas abrir mão desse emprego seria algo impensável para o ex-vereador e também inaceitável que alguém sugerisse isso a ele.

Pois bem, o ti-ti-ti que rola nos bastidores da politica caxiense desde a manhã desta segunda-feira, 14, é que a presidente da Câmara Municipal de Caxias, Ana Lúcia Ximenes, estaria pronta para sugerir ao vereador licenciado, e secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares, que o mesmo renunciasse ao mandato parlamentar em Caxias. Isso mesmo! Renunciar ao mandato.

Ouvi isso de um grupo de vereadores da base de apoio do governo Léo Coutinho, mas disse a eles que isso não fazia nenhum sentido, uma vez que essa renúncia em nada poderia trazer benefício algum para ela. Eles, os vereadores, me informaram que a presidente já estaria com a carta de renúncia de Adelmo Soares na bolsa e pronta para lhe entregar. Seria uma jogada de Adelmo, caso aceitasse, bem mais tresloucada que uma demissão de Antonio Ximenes do Banco do Brasil.

As fontes do blog disseram que a renúncia de Adelmo, caso se concretizasse, seria uma forma de enfraquecê-lo politicamente.

Por mais impensável que isso possa ser, a história tem um fundo de verdade.

No seu perfil na rede social facebook, o secretário de Estado da Agricultura Familiar externou uma revolta contra algo que indica ter sido a movimentação que ouvi de vereadores caxienses:

“Em curso a traição...
Por pura inveja,sentimento dos medíocres.
Dos covardes que beijam e abraçam,mas corroídos de inveja,apunhala. ..
Para eles meu Trabalho...sem parar...focado..determinado...
Nada fará com que eu pare... 
Avante!
”, escreveu AS numa demonstração inequívoca de que estaria insatisfeito com algo ou alguém que tramava contra ele.


Tomando conhecimento das estranhas movimentações na sua base politica em Caxias, o deputado Humberto Coutinho teria ficado irritadíssimo com o assunto, que estaria provocando um desgaste totalmente desnecessário entre seus apoiadores na cidade.

Já tendo anunciado que não será mais candidata a reeleição, onde Antonio Ximenes tentará novamente ser eleito vereador, Ana Lúcia andou tentando viabilizar seu nome como candidata a vice-prefeita ao lado de Léo Coutinho.

Junto com o marido AX, e com os vereadores Ronaldo Chaves (licenciado) e Jerônimo Ferreira, as movimentações da presidente só encontraram eco nessas três figuras, sendo que Humberto Coutinho sempre muda de assunto quando percebe que ela tenta encontrar uma brecha para puxar o tema nas reuniões.

Quem conhece o presidente da AL sabe que trocar Júnior Martins por Ana Lúcia, e com a disposição do atual secretário de Transportes de “chutar o pau da barraca” caso fosse preterido na formação da chapa majoritária em outubro, é uma possibilidade que só existe na mente de quem já não consegue dormir diante do temor de não ocupar nenhum cargo público a partir de janeiro do próximo ano.

Os bastidores estão pegando fogo e o blog acompanha tudo sem se preocupar com o extintor.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Todo covil é assim! uns querendo "comer" mais que os outros.

Postar um comentário