Vereadores voltam a criticar secretário de Agricultura de Caxias

19.9.17
O secretário municipal de Agricultura e Pesca, Ney Jefferson, voltou a ser alvo de críticas na sessão dessa segunda-feira (18) na Câmara de Vereadores de Caxias. O assunto foi levantado pelo vereador Neto do Sindicato (PC do B) no grande expediente, sendo aparteado em seguida pelos colegas.

Foi a primeira vez da nova legislatura que Neto do Sindicato usou a tribuna. Ele lembrou sessões anteriores que manifestou insatisfação pelo “não atendimento, por parte do secretário, de pedidos de comunidades rurais. E pior, não deu uma satisfação que pudesse convencer do porquê não teria condição de atender o pleito”.

Neto relatou que há mais ou menos um mês, estava vindo do povoado Chapada, quando um produtor rural lhe pediu que entrasse até a sua roça, lhe desse uma carona e levasse seus produtos para a Secretaria de Agricultura, para o programa PAA – Programa de Aquisição de Alimentos. “E quando cheguei lá, vários produtores me chamaram para conversar e veio a reclamação que eles estavam sem receber o dinheiro, pois o secretário não tinha preparado o pagamento para os mesmos. O secretário estava selecionando produtores para receber o produto, sendo que os cadastrados têm direito de colocar os seus produtos, independentemente de cor, cara ou posição social”, destacou.

O parlamentar denunciou também que “desde o início do governo, com as máquinas que a Secretaria de Agricultura detinha, o secretário de Agricultura passou a fazer o papel do secretário de Infraestrutura, fazendo estrada. E colocava nas redes sociais de que era ele que estava fazendo a estrada, que não era o prefeito, e que ignora e sempre ignorou a presença de vereadores quando vão lá pedir benefícios em favor do povo”.

Ainda segundo o vereador, as comunidades da Trabalhosa e da Santa Rita, necessitando de uma estrada que liga Trabalhosa ao Lavra, foram ao secretário pedir ajuda para que ele intercedesse junto ao prefeito para fazer a estrada, para melhorar o acesso, e o gestor da pasta disse que “só poderia ajudar caso a comunidade fizesse vaquinha para comprar pneus para os tratores”.

Ao fim do discurso, o vereador rebateu boato de redes sociais de que ele teria interesse em comandar a Secretaria de Agricultura. “Com respeito aos secretários, eu jamais seria, não quero. Até acho que a secretaria tem que ser pra ele mesmo, que é uma coisa de favor, é para quem não tem voto, para quem não se elege, para quem foi candidato várias vezes e não tira voto, e a cada eleição que passa faz é diminuir os votos. Mas já que não tem voto, que é pelo menos secretário, que fizesse o trabalho bem feito”.

Apartes

O vereador Mário Assunção (PPS) apoiou o posicionamento de Neto do Sindicato. “São denúncias graves, que precisam ser apuradas, inclusive pela Comissão de Agricultura desta Casa. Eu tenho certeza que o prefeito Fábio não estava sabendo disso, e ele não deve compactuar de maneira nenhuma com nenhum tipo de ações dessa desenvoltura”.

Ximenes (PR) também manifestou apoio a Neto do Sindicato e ratificou a importância de levar o assunto para averiguação na Comissão de Agricultura da Casa. “Acho que nenhum secretário ou servidor público tem a condição e a competência para arrecadar fundos que não sejam pelas vias legais. E com certeza o prefeito não deve ter tomado conhecimento desse tipo de coisa, porque ele não permitiria jamais”.

Na ocasião, Darlan (PHS) informou que continuam os reclames no Mercado Central. O vereador disse que levou ao secretário Ney Jefferson demanda do povoado São Manoel, que precisa de um trator, foi agendado para o dia 13 de setembro e até o presente momento não foi atendido.

O presidente da Câmara, vereador Catulé (PRB), apresentou as providências que podem ser tomadas com relação ao secretário. “A primeira, abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito; a segunda, fazer uma convocação dentro da forma da lei; a terceira, porque é muito grave um secretário do Município de Agricultura arrecadar fundos de quem não tem, seria uma comissão dos vereadores para que fossemos até o prefeito. Lembro muito bem lá atrás, e tenho como testemunha o vereador Ximenes, tivemos um problema parecido com um secretário, fizemos uma comissão desta forma; o resultado, alguns se lembram no que deu, ele foi demitido. Essa Casa é mais forte, porque aqui é o desejo do povo e o povo não pode ser contrariado”.

0 comentários:

Postar um comentário