COERÊNCIA - Neto do Sindicato reconhece existência de problemas na saúde de Caxias desde governos anteriores: “governador não manda o que é de direito porque Fábio Gentil não é aliado”

18.5.17
Em meio aos debates entre oposição e situação realizados nesta quarta-feira, 17, na Câmara Municipal de Caxias, o vereador Neto do Sindicato (PC do B), que na oportunidade estava ocupando a presidência do legislativo, jogou uma ducha de água fria nos parlamentares oposicionistas (Thais e Jerônimo) quando os mesmos estavam fazendo críticas, muitas infundadas, sobre o sistema de saúde do município, que sofre desde o início da gestão Fábio Gentil com o corte de mais de R$ 2 milhões de reais mensais em convênios existentes com o governo do Estado até dezembro de 2016.

Neto do Sindicato interveio no meio das discussões e fez uma análise bastante coerente do momento, que deixou os oposicionistas sem argumentos para rebater suas análises.

“Agora o que me estranha mesmo é achar que a saúde ontem era boa e hoje não presta pra nada. Também seria injustiça dizer que os recursos que os recursos que o Léo (ex-prefeito) recebia é os mesmos recursos que o Fábio Gentil recebe hoje, que não é verdade”, iniciou Neto.

“E nós precisamos muito mais e não é só Caxias que está precisando: é o Brasil inteiro”, continuou o vereador citando ainda problemas existentes na capital, São Luís, onde também existem filas para marcação de exames.

A fala do vereador do PC do B veio em boa hora e serviu para dar um pouco de coerência ao debate dos seus pares na Câmara Municipal, onde a oposição ao prefeito Fábio Gentil tenta, a todo custo, imputar ao atual gestor todo o caos existente no governo passado.

“E os nossos postos de Saúde aqui em Caxias, aonde eu estive a oportunidade de estar visitando esta semana, está tendo a preocupação inclusive de diminuir as idas e vindas do nosso povo na marcação dos exames e também até agilizando a marcação das cirurgias”, revelou o parlamentar. “Então, o problema da saúde não é um problema particular de Caxias. Nós temos problemas, e muitos problemas desses é a falta de recursos. Falta de recursos porque o governador do Estado não manda o que é de direito porque Fábio Gentil não é aliado. Se fosse mandaria, como muitas das vezes foi feito esforço redobrado do governador Flávio Dino pra mandar recursos pro Léo Coutinho pra melhorar os índices do prefeito Léo Coutinho no quesito saúde”, lembrou Neto.

“Agora, no meu ponto de vista, é injustiça atribuir toda a questão da culpa pela saúde só ao prefeito Fábio Gentil. A gente precisa, além de tudo, a gente deve ter posicionamento e realmente falar a verdade dentro desta Casa”, finalizou.

0 comentários:

Postar um comentário