Mário Assunção apresenta primeiras sugestões e critica quem usa a pandemia para fazer política

7.7.20

Em seu pronunciamento no pequeno expediente da sessão remota desta segunda-feira (6) na Câmara Municipal de Caxias (CMC), o vereador Mário Assunção (Republicanos), evidenciou o trabalho já realizado nos últimos dias pela Comissão Especial de Vereadores que trabalha contra a Covid-19, assegurando que quem estiver utilizando os problemas da pandemia para fazer política, irá pagar muito caro no futuro.

O vereador ressaltou que o prefeito Fábio Gentil (Republicanos) nem esperou pelo primeiro relatório da comissão, mas mandou logo resolver todas as pendências que os vereadores identificaram em suas primeiras visitas às unidades de saúde que recebem pacientes para tratamento contra a doença.

"Estivemos na UPA, e lá constatamos que há necessidade de serviços de infraestrutura e aquisição de mais equipamentos para o trabalho vir a acontecer a contento. Entretanto, em contato com familiares de pacientes que se encontravam na unidade, a resposta foi que o trabalho estava ocorrendo de forma adequada", disse o parlamentar.

Em sua explanação, Mário acrescentou que a visita ao Complexo Hospitalar Gentil Filho constatou que diversos equipamentos já estão sendo instalados no hospital, de sorte a assegurar tratamento para pacientes da pandemia dentro de poucos dias. Enquanto isso, no hospital de campanha do Centro Médico, o Telecorona, que permite o atendimento de pessoas com suspeita de serem portadoras do vírus de forma remota, o serviço está funcionando normalmente. Já sua UTI, dentro de poucos dias entrará em atividade, assim que for concluída a instalação dos equipamentos que processam oxigênio para seus respiradores, indispensáveis para o tratamento dos pacientes com nível mais grave da doença.

Assunção declarou que o Hospital Macrorregional de Caxias entrou firme no combate à doença, e que possui uma estrutura grande, onde funcionam cerca de 20 leitos de UTI bem aparelhados. Em seguida, apresentou uma amostra do kit de medicamentos que o município disponibilizará nas unidades básicas de saúde e no hospital de campanha centro Médico.

Ele revelou também que já manteve contato direto com a Organização Mundial de Saúde (OMS), onde obteve a informação de que o uso de cloroquina ou hidroxicloroquina pode ser liberado à comunidade de forma preventiva pelos médicos.

E respondendo à oposição e a colegas descontentes: "O poder público não está parado, mas buscando solucionar problemas. Nós, como vereadores, tanto de situação como de oposição, estamos fazendo nosso papel de fiscalizar e buscar a melhor forma de atendimento à nossa população. Peço que os colegas tenham maturidade política. Não é porque sou o presidente de uma comissão que devo ser dono dela. Presidente não faz relatório. Esse é o trabalho do relator, que todos os demais membros têm que aprovar para o trabalho ir adiante".

Transporte escolar

O vereador Mário assunção aproveitou o momento para revelar que algumas reivindicações de proprietários e motoristas do transporte escolar, prejudicados com a paralisação do serviço por causa da pandemia, devem ser resolvidas até o fim desta semana ou logo no início da outra. "O prefeito Fábio Gentil mostrou sensibilidade a uma solicitação de nossa parte, e também do presidente Catulé e do colega Ximenes (Republicanos). Já estamos cientes de que a Procuradoria Geral do Município encontrou uma forma para solucionar o caso. Afinal de contas, são pessoas que tinham contratos assinados e que ficaram sem receber seus pagamentos por causa da suspensão do serviço durante a pandemia", explicou. (Ascom)

0 comentários:

Postar um comentário