CAXIAS - Virose da mosca representa mais de 80% de atendimentos no Hospital Infantil

4.1.19

A gastroenterite viral, conhecida popularmente como virose da mosca, tem sido um dos principais motivos para os atendimentos nos postos de saúde de Caxias. No Hospital Infantil Dr. João Viana, 140 pacientes chegaram a ser atendidos por dia, somente com problemas relacionados à virose.

De acordo com a direção do hospital, foi necessário colocar mais dois médicos de plantão para atender os casos. Apesar das crianças e idosos serem em maior número acometidas pela virose, adultos também tem se queixado de sintomas semelhantes: dor no corpo, diarreia e vômito

"As orientações que nós profissionais de saúde repassamos aos pais são as que precisamos ter diariamente, que é a higiene, evitar acumular lixo dentro de casa, lavar a mãos sempre e comer alimentos apenas de procedência que nós conhecemos, evitando ao máximo o acúmulo de moscas", frisa Taciana Damasceno - Diretora do Hospital Infantil Dr. João Viana.

"A diarreia é um mecanismo de defesa, que serve para eliminar as toxinas produzidas durante a infecção. Então, quem apresentar esses sintomas tem que procurar se hidratar, evitando medicamentos que inibem a diarreia e que não devem ser tomados. Em caso de piora deve procurar o médico para fazer hidratação venosa", disse o médico João Nascimento.

A virose

A virose da mosca, tecnicamente conhecida como gastroenterite., e que tem representado mais de 80% dos atendimentos no hospital infantil é provocada pela ingestão de alimentos contaminados por fungos e bactérias. As principais vilãs desta virose são as moscas, que se proliferam consideravelmente neste período e de temperatura elevada e úmida, deixando, assim, um cenário propício para a sua reprodução.

Esses insetos são os que mais contaminam os alimentos, pois pousam sobre lixos e carregam impurezas para os alimentos consumidos. Essa gastroenterite pode ser provocada por fungos ou bactérias, levados pelas moscas, mas também pode ser viral. De qualquer modo, a infecção causa problemas no trato gastrointestinal e, em geral, tem um ciclo autolimitado que dura de quatro a sete dias.

Fonte: Andy Santos/Portal Noca

0 comentários:

Postar um comentário