Depois do fim de convênios para manutenção da UPA e da Maternidade Carmosina Coutinho, governo Flávio Dino agora quer acabar com o sonho do Centro de Oncologia

16.5.17
NUNCA: Se depender do governo Flávio Dino, Centro de Oncologia de Caxias não funcionará

Se alguém tinha dúvida da retaliação que o governo Flávio Dino faz com a administração do prefeito Fábio Gentil em Caxias terá, nesta terça-feira, dia 16, a prova que faltava para deixar bem claro que o governador só tem olhos na princesa do sertão para beneficiar seus aliados.

É que o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, estará na cidade na manhã desta terça-feira no Hospital Macro regional Everaldo Aragão vistoriando o local onde será feita uma ala para tratamento oncológico. A informação da vinda do secretário estadual de Saúde Carlos Lula ao município, bem como o motivo da sua vinda, foi dada pelo vereador Mário Assunção durante a sessão desta segunda-feira na Câmara Municipal.

A notícia não pode ser considerada totalmente negativa para quem precisa de atendimento oncológico mas, ao mesmo tempo, é, pois por trás dessa suposta boa ação existe uma clara demonstração que enquanto o prefeito da cidade não ostentar o sobrenome Coutinho, nenhuma forma de parceria acontecerá com a atual administração.

Para se ter uma ideia da má vontade para com a gestão Fábio Gentil, ao cogitar a instalação de um setor no hospital regional para atendimento dos portadores de câncer, o governo do Maranhão está ignorando a existência do Centro Oncológico do município, uma obra que custou milhões de reais do dinheiro do contribuinte, via recursos do Ministério da Saúde, e que depois de tanto esforço e tanta esperança dos pacientes de Caxias e região, continuará sem funcionamento.

Nas visitas que fez ao Ministério da Saúde em Brasília, o prefeito Fábio Gentil sempre colocou na pauta de reinvindicações a homologação do Centro Oncológico de Caxias, pois a reivindicação é antiga e o prédio para sua instalação já existe.

Não tenha a menor sombra de dúvidas, caros leitores, que na justificativa do governo do Maranhão, a instalação dessa ala para tratamento oncológico nas dependências daquela unidade de saúde visará tão somente uma melhor prestação de atendimento médico para os pacientes, uma vez que o hospital está equipado com o que há de mais moderno na área da saúde. A desculpa, aparentemente nobre, certamente será ‘comprada’ pela mídia raivosa e pela ex-mensalada em severa crise de abstinência nas redes sociais.

Existe a possibilidade de uma visita protocolar do secretário Carlos Lula ao prefeito Fábio Gentil. Certamente irá anunciar oficialmente a suposta ‘boa notícia’ de que o governo Flávio Dino está investindo em Caxias.

Sem o Centro Oncológico sob controle do município, os servidores que hipoteticamente trabalhariam lá, e que naturalmente seriam nomeados pela atual gestão municipal, serão agora indicados pelo grupo derrotado nas urnas em 2016.

Para Flávio Dino, não adiantou o povo ter dado um não para os seus amigos em Caxias.

Está correndo todos os riscos e certamente terá nas urnas a resposta das suas escolhas na princesa do sertão.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Os pacientes oncológicos precisam de atendimento independentemente onde seja.O que não da é ficar sendo humilhados em Teresina. O prédio do centro oncológico pode servir de ambulatório já que o hospital geral não faz uma cirurgia sequer. Os pacientes não podem ser operados no Regional de depois ir para o centro de oncologia tem que ter uma estrutura única, onde se faca as cirurgias e acompanhamento.

Postar um comentário