Sistema SAF apresenta plano de alimentos biofortificados para curso de Nutrição

4.2.16
A superintendente de Articulação de Políticas Públicas da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, Adelana Santos, se reuniu com corpo docente do curso de Nutrição da Universidade Federal do Maranhão - UFMA, para apresentar a biofortificação de alimentos.

Na ocasião, a superintendente falou sobre o plano de Biofortificados, o Biofort, hoje realizado pela Embrapa, e sua nova etapa de expansão no Maranhão através de ações do Governo do Estado.

"A biofortificação de alimentos em nada tem em comum com a transgenia, como se pode pensar em um primeiro momento. Ela surgiu da necessidade de se compensar a carência de micronutrientes em populações carentes nas Américas Central e do Sul, África e Ásia", disse a doutora em Agronomia, Adelana Santos.

Segundo a superintendente, ao todo estão sendo utilizados no mundo 9 alimentos para biofortificação: arroz, feijão, feijão caupi, mandioca, abóbora, milho, trigo e batata doce.

"Cruzamos variações de uma mesma espécie, procurando aquelas que tenham características nutricionais maiores e que se adaptam melhor a determinados climas. Aqui plantamos feijão caupi, mandioca, milho e batata doce", explica Adelana.

"A SAF está realizando reuniões com Secretaria Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, Câmera Intersetorial de Segurança Alimentar - Caisan, Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - Consea, Conab, Secretaria de Igualdade Racial e agora com a UFMA, todos ligados de formas variadas para melhorar dos índices de nutrição em nosso estado e no país", declarou o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

A reunião teve como finalidade, além de apresentar o plano, chamar a academia a participar das ações de expansão do cultivo de biofortificados no Maranhão.

0 comentários:

Postar um comentário