São João do Sóter ganha reforço na Segurança

30.4.15
Foi realizado na manhã desta quinta feira(30/04) a solenidade de entrega de certificados dos novos seguranças do município, e que terão a responsabilidade de a partir de agora cuidarem do patrimônio do município.

Foram 24 candidatos que passaram pelo treinamento realizado na 2º Batalhão de Policia Militar em Caxias. O treinamento foi realizado de 7 a 30 de Abril, onde eles tiveram um aprendizado na área de Direito Civil, Penal, Administrativo, Constitucional e Humano e também de relações Interpessoais, de Saúde Física, de Defesa Pessoal, Abordagem e Legislação Especial, apenas as aulas de Direito penal foram ministradas por uma advogada, todas as demais com especialistas do quadro do próprio BPM.

A Vice-prefeita Joserlene Silva, esteve representando a Prefeita Luiza Rocha que se encontra em São Luis, na assinatura de alguns convênios para o município.

O Vereador Nonato de Deus, como vice presidente do legislativo sotense, representou o legislativo, que ainda contou com a Vereadora Lainara do Ló, Raimundo José e Neta do Quirino. Presença também da Secretária de Administração, Fazenda e Infraestrutura, Francisca Bezerra; de Segurança Wellington Meneses; dos Coordenadores de Cultura, Thesco; de Comunicação, Nonato Santos e de Meio Ambiente, Leôncio Reis e os representantes do Segundo BPM, Major Magalhães, Tenente Hilda, Cabo Rodolfo e Tenente James, além da Sargento Walquiria Aquino comandante do destacamento de São João do Sóter.

No inicio houve uma apresentação dos novos seguranças mostrando noções básicas de defesa pessoais sob o comando do tenente James.

Em seguida todos seguiram para as instalações da Câmara Municipal, onde foi realizada a solenidade de entrega dos certificados feito pelas autoridades. Na sequência, a foto de lembrança dos novos seguranças.

Todos os participantes foram convidados para coquetel oferecido no salão de reuniões do Casarão, Coordenação de Cultura. (CCOM/São João do Sóter)

Dizer, o que?

Por Edson Vidigal, advogado, foi presidente do Superior Tribunal de Justiça e do Conselho da Justiça Federal.

A multidão lotando as arquibancadas irrompia em vivas e aplausos como se o Vasco, o dono do estádio, tivesse feito mais um gol. Não era nada disso, não.

Era o Getúlio chegando num carro aberto. Baixinho, precisava ficar em pé, no banco de trás, para ser visto pelo Povo. Cumprida a volta olímpica, agora no palanque:

- Trabalhadores do Brasil!

O estádio, até então o maior do Brasil, espocando alegrias, parecia ir abaixo, tamanhas as emoções que se espraiavam.

Sem outra saída a não ser a renúncia ante as fortes pressões militares, inclusive porque dobrara em 100% o salário mínimo e não podendo estender o mesmo percentual aos quarteis, voltava à Presidência da República agora pelo voto direto:

Eis-me aqui outra vez ao vosso lado para falar com a familiaridade amiga de outros tempos, para dizer que voltei a fim de defender os interesses mais legítimos do Povo e promover as medidas indispensáveis ao bem estar dos trabalhadores.

Foram os franceses, querendo que ninguém esquecesse o massacre que policiais e capangas de patrões fizeram em Chicago, Illinois, (USA), em 1886, contra trabalhadores que só pediam melhores condições de trabalho e salários justos, quem instituíram o 1º de maio como o Dia do Trabalhador.

Coincidentemente, era o Dia de São José, o operário carpinteiro, data que já estava na liturgia católica como o Dia do Trabalhador. Depois da França, seguiu-se a mesma celebração nos calendários mundo afora.

No Brasil, o Dia do Trabalho foi instituído pelo Presidente Artur Bernardes, aquele que diante de tantas pressões governou por quase o mandato inteiro sob o estado de sitio (15-11-1922 a 15-11-1926).

Juscelino foi outro a brilhar unindo seu sorriso aos dos trabalhadores no 1º de maio no estádio do Vasco da Gama.

Jango, mesmo sem os seus poderes presidenciais , que nem a Dilma hoje, sob um parlamentarismo pra inglês ver, celebrou o Dia do Trabalho com os operários na Usina Siderúrgica de Volta Redonda.

A reforma eleitoral, disse Jango, impõe-se para formar cada vez mais autêntica a voz do Povo no Parlamento, evitando-se injunções estranhas e inadmissíveis – demagógicas ou financeiras – na formação das assembleias populares.

Até os generais de plantão na mais longa das ditaduras não se esquivaram a dizerem algumas coisas aos trabalhadores no 1º de maio.

O mais durão deles, o General Médici, por exemplo, se disse empenhado pelo fortalecimento do sindicalismo e pelo crescente bem estar da família operária.

Sob Figueiredo, o do prendo e arrebento quem for contra a abertura, foi que a direita dos quarteis aprontou o atentado do Rio Centro, onde havia uma celebração pelo Dia do Trabalho. Só morreu um sargento em cujo colo a bomba explodiu, antecipadamente.

Getúlio profetizou que ‘um dia um de vocês, trabalhadores, chegará a este lugar onde hoje eu estou “ e esse dia chegou com Lula Presidente, ao qual nunca faltou o que dizer dia nenhum, principalmente no Dia do Trabalho.

Dou razão à Dilma.

No Brasil de agora, 61% das famílias estão endividadas. A renda do trabalhador caiu 2,8%, a maior nos últimos 12 anos. A inflação está em 8,3%, o que aumenta os preços dos alimentos e dos remédios e também os lucros dos supermercados e da indústria farmacêutica. Carestia de 3,2 pontos acima dos chamados reajustes salariais.

Não escapam nem as esperanças dos que sonham em ganhar na mega sena. A aposta mínima fica 40% mais cara a partir de hoje. Com isso o Governo que não cai com nada vai ter um ganho extra de mais de 1 bilhão de reais. Mais da metade do que precisa para pagar os juros da dívida externa.

Os juros para empréstimos e impostos parcelados estão na maior taxa desde 2008 (Selic em 13,25%) e os lucros dos bancos, como o Santander, indo a 31,9% no trimestre. E o Bradesco lucrando 4 bilhões e 200 milhões de reais líquidos nos últimos 90 dias. Muito mais que os 3 bilhões e 44 milhões do 1º trimestre do ano passado.

E as roubalheiras? Petrobrás, grandes sonegadores pagando propinas milionárias a conselheiros da receita, superfaturamentos em obras, serviços públicos de péssima qualidade, crianças e jovens sem escolas, ensino superior deficiente, zero em ciência, zero em tecnologia, zero em saúde, zero em segurança pública – ah ninguém aguenta mais ouvir essas coisas de todo o dia na nossa indignação.

Tem razão a Dilma, razão só pra ela, é claro, em não aparecer em lugar nenhum, nem mesmo na televisão, para saudar a magna data do trabalhador brasileiro. Se aparecer pessoalmente, vai ser vaia na certa. Se aparecer na televisão, vai ter panelaço nas janelas do País inteiro.

Ah coitada. Vai estar amanhã, 1º de maio, como o velho da canção do Chico, ah de novo o Chico – “e diga agora o que é que eu digo ao Povo / o que é tem de novo pra deixar? / nada, só a caminhada longa pra nenhum lugar” (...)

A Dilma hoje não tem o que deixar e amanhã nem o que dizer.

Em sessão que comparou Léo Coutinho a Nero e Herodes, Catulé critica omissão das igrejas católica e evangélica: “Não vimos nenhuma delas se manisfestar sobre esse infanticídio”


Com um forte sentimento de revolta diante das centenas de mortes ocorridas na Maternidade Carmosina Coutinho, o vereador Catulé (PSB) fez um contundente discurso na Câmara nesta quarta-feira, 29, onde se mostrou estarrecido com as informações vindas a tona na reportagem da TV Record. “Me chocou mais ainda, pois tinha um ingrediente igualmente grave, que é a cegueira em dezenas de crianças”, disse Catulé continuando “isso me tocou, e só não tocou quem não é pai ou é bajulador”, asseverou o parlamentar visivelmente emocionado com o novo ingrediente da tragédia caxiense, que é a escuridão eterna para dezenas de nascidos na unidade de saúde caxiense.

Nos últimos tempos, nossa cidade é destaque negativo em todo o Brasil”, ressaltou o parlamentar oposicionista citando a Maternidade de Patos, na Paraíba, que atende a mesma quantidade de cidades que a caxiense “e lá o número de óbitos é significativamente menor que nossa cidade”. “Fiquei abismado com um médico dizer que a maioria de mortes não eram de Caxias”, indignou-se o oposicionista estarrecido com alguém afirmar que mortes de outras cidades eram menos graves que aquelas ocorridas com os caxienses.

Em outro trecho do discurso, Catulé destacou que, não precisando ser especialista, “sabemos que aquela maternidade está relegada a 4º, 5º plano, embora já tendo recebido R$ 1 milhão de reais para a área de saúde nos últimos dias do governo anterior, ocupado pelo deputado Arnaldo Melo, e há pouco tempo agraciada com mais R$ 9 milhões do atual governo para esse setor”.

Citando o deputado estadual Humberto Coutinho, o vereador acredita que ele não deve estar satisfeito com o fato da Maternidade levar o nome de sua genitora. “Acredito que ele está muito triste com o nome da sua mãe estar naquela Maternidade”, avalia ele diante de tanta noticia negativa produzida por aquela unidade de saúde.

No ponto alto do discurso, Catulé lembrou do livro sagrado e comparou Léo Coutinho a personagens de triste passagem na história. “Lembro da Biblia, do massacre dos inocentes, quando Herodes mandou matar as crianças por medo da chegada do Messias, e Nero, que mandou matar a própria mãe”, discorreu Catulé acreditando que, diante das mortes na Carmosina Coutinho, “Léo Coutinho está abrindo o coração de centenas de mães”. “Não sei se o destino desse jovem não é tocar fogo nessa cidade”, exclamou o parlamentar.

Outro dado importante do discurso de Catulé foi o fato do silêncio das igrejas em Caxias. “Eu não vi nem a igreja católica e nem a evangélica emitir nota de pesar diante dessa tragédia”, lamentou no final do discurso.

Sintrap adere à paralisação nacional e convoca professores para ato público

29.4.15
O Sindicato dos Trabalhadores Públicos do Município de Caxias - SINTRAP está convocando os professores das redes: estadual e municipal para participarem nesta quinta-feira, 30, do Dia de Paralisação Nacional da categoria.

Em Caxias os trabalhadores da educação farão uma concentração em frente ao prédio da Prefeitura a partir das 8h. No ato público serão discutidos vários problemas que afetam a classe.

De acordo com representantes do sindicato, o "Dia de Luta" será para denunciar a política da terceirização, garantir a realização do concurso público e o cumprimento de 1/3 da jornada do professor (a) fora da sala de aula.

O SINTRAP exige ainda respostas sobre o reajuste do piso salarial, pagamento da interiorização, política de reforma e manutenção das escolas, efetiva política contra a violência nos estabelecimentos de ensino e em seu entorno, alimentação escolar de qualidade.

Caso o prefeito Leonardo Coutinho não dê uma resposta aos educadores da rede municipal nos próximos dias sobre a pauta de reivindicação, os educadores podem deflagrar greve por tempo indeterminado ainda no mês de maio. (Fonte: Mano Santos/Portal Noca)

Ressaltaram uma ‘diferença’!!! Governo Léo Coutinho encontra erros nos dados de reportagem sobre “Maternidade da Morte”: “Soma total de mortes: 180. Diferente das 191 divulgados pela Record”

Imagens que chocaram o Brasil
Em 19 de novembro de 2014, em matéria publicada no blog (reveja aqui), destaquei a forma que considerei rasteira do governo Léo Coutinho esclarecer reportagem veiculada pela TV Band/SP sobre as mortes na Maternidade Carmosina Coutinho.

Naquela época, o governo negava veementemente que existisse gravidade no número excessivo de óbitos de recém-nascidos naquela unidade de Saúde.

Destaco trechos da nota feita pelo governo municipal em outubro do ano passado e que era assinada pelo próprio prefeito:

1 - No dia 17 de Outubro de 2014, o Jornal da Band replicou matéria da sua afiliada na cidade de Caxias, a TV Band Caxias, com violentas afrontas à verdade sobre a realidade da mortalidade neonatal no município de Caxias;

2 - A falta de checagem das informações veiculadas e ausência de qualquer cotejamento com as autoridades municipais sobre os fatos divulgados, negando assim ouvir o “outro lado da notícia”, constitui a nosso ver agressão deliberada à liberdade de imprensa e consequentemente de informação;

3 - O jornal da Band informou que “a cada três bebês que nascem na maternidade de Caxias, um morre. Já são 115 vítimas desde o inicio do ano. As mães acusam os médicos de negligencia”. Nada mais falso, estes são os dados verdadeiros: De janeiro de 2014 até o dia 17/10/2014, foram realizados 2.501 (dois mil, quinhentos e um) partos, sendo 1345 (mil, trezentos e quarenta e cinco) partos normais (946 de residentes em Caxias e 399 residentes em outros municípios) e 1156 (mil, cento e cinquenta e seis) partos cesáreos (766 residentes em Caxias e 390 residentes em outros municípios);

4 - De 1712 (mil, setecentos e doze) nascimentos ocorridos em Caxias até a presente data na Maternidade Carmosina Coutinho, ocorreram 24 óbitos neonatais, resultando em um índice de mortalidade de 1,4 % ou 14 mortes a cada 1000 nascimentos;

5 - As mães residentes em Caxias recebem atendimento pré-natal na mais completa rede pública de assistência à saúde do Maranhão;

6 - ... a maternidade caxiense é paradigma de atendimento e qualidade neonatal, como atesta os prêmios recebidos e que podem ser checados in loco por equipe da TV Band São Paulo, já que a TV Band Caxias não tem qualquer credibilidade em Caxias;

7 - ... Como meu inimigo [Paulo Marinho], as matérias de sua TV servem apenas para lançar calúnias sobre a atual administração de Caxias. Convido V.Sas. Enviar equipe de sua TV para que possamos demonstrar que as informações divulgadas são absolutamente falsas e que podemos provar o que afirmamos acima.

Como se vê, após primeira reportagem veiculada pela TV Band/SP o Palácio da Cidade retratava a saúde caxiense, assim como a Maternidade Carmosina como “paradigma de atendimento e qualidade neonatal, como atesta os prêmios recebidos e que podem ser checados in loco” diz um sincero Léo Coutinho em correspondência enviada a emissora paulista.

Bem, pelas afirmações do prefeito a época que o escândalo eclodiu, tudo sobre a unidade de saúde não passou de reportagem falsa produzida pela TV Band/Caxias.

Pois bem, mesmo sendo tudo considerado mentira de inimigos políticos, em releese distribuído nesta terça-feira, 28, à imprensa ‘amiga’, o governo Léo Coutinho enumera várias ações feitas após as denúncias do ano passado.  

O quadro de profissionais da Maternidade Carmosina Coutinho foi ampliado desde janeiro deste ano. Foram contratados dois plantonistas obstetras 24h; dois plantonistas neonatologistas 24h; dois fisioterapeutas; onze enfermeiros; e três assistentes sociais. Todos os profissionais passaram por capacitação para melhorar o atendimento, como reanimação neonatal e melhoria na atenção materna neonatal”, diz trecho do texto distribuído à imprensa.

Soma total de mortes: 180. Diferente das 191 divulgadas pela Record”, aponta outro trecho do comunicado oficial seguido de afirmação do secretário de Saúde, Vinicius Araújo, de que outras medidas foram e estão sendo feitas para melhorar o atendimento na única maternidade da cidade: “A gente tem que ter uma atenção básica em sintonia com a Maternidade Carmosina Coutinho. O que já começou a ser feito aqui em Caxias. Cursos de capacitação foram ministrados para envolver o profissional da atenção básica com o profissional da alta e média complexidade da maternidade”.

Diante das informações de quando o assunto veio a tona e o recente clamor popular desde a veiculação de programa na TV Record, fico intrigado com o fato de terem negado gravidade no caso num primeiro momento e de agora falarem em contratação de mais profissionais, de ter uma atenção básica em sintonia com a Maternidade, como reanimação neonatal e outras medidas para melhorar, o que, na versão do próprio governo, era “paradigma de atendimento e qualidade neonatal, como atesta os prêmios recebidos”.

Quanto as crianças cegas, nenhuma palavra.

Sobre as acusações de negligência médica, nenhuma palavra.

Sobre mal atendimento por parte de médicos e enfermeiros, nenhuma explicação.

Realmente, fica difícil explicar para duas centenas de mães os motivos para não estarem hoje com seus filhos nos braços.

“Caxias tem elementos para reverter esse quadro nefasto”, diz médico Magno Magalhães em artigo sobre o caso das mortes na Maternidade Carmosina Coutinho

28.4.15
Na condição de médico e professor do curso de Medicina da Uema, o médico Magno Magalhães, que é caxiense, usou sua página pessoal no facebook nesta terça-feira, 28, para avaliar o caso das mortes na unidade de saúde do município que foi abordado no Programa Repórter Record Investigação, da TV Record.

O médico abordou algumas situações e deu sua opinião de como melhorar o funcionamento da Maternidade caxiense.

Críticas também foram feitas, numa linguagem clara e direcionada para quem de fato pode fazer algo para resolver o problema.

Confira o artigo na íntegra:

“A notícia do dia em Caxias é a matéria das mortes de quase 200 crianças na maternidade Carmosina Coutinho no ano de 2014.Aqui vou discorrer sobre o assunto de forma técnica posto que na condição de médico e professor do curso de Medicina da Uema, tenho subsídios para avaliar sem partidarismo ou emoção.

Temos um curso de Medicina e um hospital comprado pelo governador Zé Reinaldo há mais de 10 anos e até a presente data nunca foi aberta uma sala para consultar o povo de Caxias e região.

A solução para o problema existe,porém tem que haver coragem e sobretudo vontade política para se abrir o hospital universitário.

A maternidade Carmosina Coutinho iniciou uma residência em Ginecologia e Obstetrícia no mandato do ex-prefeito Humberto Coutinho que foi fechada no início do mandato do atual prefeito de Caxias.

As mortes tem algumas variáveis que não podem deixar de ser avaliadas.

Caxias tem elementos para reverter esse quadro nefasto de péssimos resultados na saúde de nossas crianças.

Governador Flávio Dino,abra o hospital universitário.

Temos capacidade para isso,fomos primeiro lugar no ENAD no Maranhão e quarto lugar no Norte-Nordeste.

Os investimentos devem ser urgentes para que saiamos de estatísticas tão funestas e que nos desmoralizam,nos colocando em situação melindrosa e humilhante.

Famílias perderam seus bebês e estas perdas são irreparáveis.

A solução existe,se alguém vai fomentá-la é outra conversa.”

Magno Magalhães é natural de Caxias, médico e professor do curso de Medicina da UEMA

Governo dialoga questões fundiárias com trabalhadores rurais de Barreirinhas

Os conflitos agrários e a regularização fundiária foram alguns dos temas abordados em audiência pública realizada em Barreirinhas, na sexta-feira (24), com a participação de cerca de 400 trabalhadores rurais do município. O secretário-adjunto de Comercialização e Organização Produtiva da secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Francisco Sales, representou o governo do Estado na audiência.

Na ocasião, foram discutidas as políticas públicas do governo Flávio Dino voltadas para o campo, com vistas a desenvolver a agricultura familiar, uma das estratégias da gestão estadual para gerar renda e melhorias de vida no meio rural.

Trabalhadores de 60 assentamentos rurais que ficaram esquecidos, ao longo de oito anos, nos mais de 200 povoados do Parque dos Lençóis de Barreirinhas, lotaram o salão da Casa Paroquial para dialogar com a atual gestão estadual as principais alternativas para solucionar os problemas do setor na região.

Moradora do Parque há mais de 30 anos, Maria do Celso, explicou as inúmeras dificuldades enfrentadas e expressou a esperança em dias melhores. “Temos esperança, as dificuldades são muitas e precisamos de ajuda. O governo estar aqui discutindo com a gente já é um grande passo”, disse.

O secretário-adjunto Francisco Sales explicou que a SAF é uma iniciativa do governador Flávio Dino e representa uma grande conquista para os pequenos trabalhadores rurais. Disse ainda que a secretaria está sendo estruturada para atingir sua meta, que é fazer a agricultura familiar do Maranhão prosperar. “O Governo vai abrir concurso para a assistência técnica e o secretário Adelmo Soares e o governador Flávio Dino estão trabalhando muito para que a mudança aconteça pra valer”, esclareceu.

Na questão fundiária, com relação à ocupação das terras na área do Parque, ele ressaltou o papel do Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), que, nesta gestão, vem desempenhando um papel importante nesses conflitos, ouvindo as comunidades para identificar os problemas e encaminhar soluções.

O presidente do Iterma, Mauro Jorge, convidou todos os assentados para uma reunião específica na qual serão tratados os problemas fundiários dos assentamentos, para que o órgão conheça cada caso e sugira as soluções. “Nós queremos avançar na regularização fundiária no Maranhão, superando os anos passados de atraso. É uma determinação do governador Flávio Dino, que tem pressa nas soluções dos problemas”, disse Mauro.

Também participaram da audiência pública, o diretor de Reordenamento Agrário do Iterma, Francisco Freitas; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barreirinhas, Chico Farias; o vereador do município Charlie Brown; o secretário de Agricultura de Barreirinhas, Pedro Ataíde; representantes do Instituto Chico Mendes; o advogado do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barreirinhas e ex-deputado federal, Domingos Dutra; o superintendente regional de Articulação Política, do governo do Estado, Amílcar Rocha; representante da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura do Maranhão (Fetaema), Maria Lúcia, e o representante do Centro de Direitos Humanos de Barreirinhas, José Aldir.

Rafael Leitoa participa da abertura do Fórum Estadual de Aprendizagem Profissional‏

Deputado Rafael Leitoa atento ao pronunciamento do ministro o Trabalho, Manoel Dias, no Fórum 
Estadual de Aprendizagem Profissional e Inclusão de Adolescentes e Jovens no Mercado de 
Trabalho do Maranhão, FIEMA (fonte: Nonato Castro)
O deputado Rafael Leitoa participou nesta terça-feira (28), no auditório da FIEMA d a abertura do Fórum Estadual de Aprendizagem Profissional e Inclusão de Adolescentes e Jovens no Mercado de Trabalho do Maranhão. O evento é uma realização do Governo do Estado e da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego. O evento contou com a participação do ministro do Trabalho, Manoel Dias e do governador Flávio Dino, entre outras autoridades. O principal objetivo do Fórum é unir forças e firmar parcerias, para fortalecer e incentivar todo o processo entre jovens e aprendizes no mercado de trabalho.

O evento reúne instituições formadoras, empregadoras, intermediadoras e fiscalizadoras que discutirão alternativas para a inclusão de jovens no mercado de trabalho com incentivo ao processo educacional, de forma a colaborar com os pilares de desenvolvimento do estado. O Fórum será um espaço de debate sobre o cumprimento da contratação de aprendizes, conforme disposto na CLT.

Na oportunidade, o deputado Rafael Leitoa ressaltou o papel dos jovens no desenvolvimento econômico do País, e mais especificamente do estado. “Os jovens têm a força para transformar, portanto, que sejam autores da transformação do nosso estado e principalmente que sejam transformadores das suas realidades. Como deputado, luto para que a nossa juventude tenha mais oportunidades e possa vislumbrar um futuro promissor”, disse Rafael.

O governador Flávio Dino destacou as ações do governo em prol da juventude, falou do programa CNH – Jovem, que só este ano vai beneficiar mais dois mil jovens com a carteira de habilitação gratuita e informou que incluirá no projeto que reduz a carga tributária das empresas para atuar no Estado, uma cláusula que informa que este benefício só será possível para as empresas que incluírem jovens aprendizes no seu quadro funcional, através da Lei da Aprendizagem.

Temos que incentivar estes jovens à capacitação e qualificação profissional, dando a eles oportunidades, traçando metas e dando chances aso jovens. Minha maior bandeira no governo é diminuir as desigualdades e diminuir desigualdades, passa por investimentos em educação e faremos isso. Como governador do Estado, me comprometo em realizar politicas públicas que atendam aos anseios destes jovens”, frisou Flávio Dino.

O ministro Manoel Dias falou sobre as ações do governo Federal no intuito de gerar emprego e renda aos jovens. “Temos avançado muito nas politicas públicas para a juventude. Na geração de emprego, de qualificação, de capacitação. Há muito ainda a ser feito, claro, mas temos a consciência que estamos no caminho certo e investindo numa juventude, que agora tem oportunidades”, observou o Ministro do Trabalho e Emprego. (Assessoria)

“Maternidade da Morte” é mostrada para todo o Brasil e TV Sinal Verde sai do ar para que caxienses não vejam mais um fracasso do governo Léo Coutinho

Programa bateu recorde de audiência nesta segunda-feira, 27
Faço aqui uma pequena retrospectiva do caso. Primeira emissora a retratar o caso das mortes do bêbes na Maternidade Carmosina Coutinho foi a TV Band/Caxias. Reportagem feita pelo jornalista e apresentador Ricardo Rodrigues mostrou para Caxias o caso.

Em seguida, a Band/SP levou a matéria ao ar. Imediatamente, o grupo Coutinho, com seus satélites na mídia em todo o Maranhão, trataram de demonizar o fato afirmando que teria sido produzido pela emissora local e, por conta disso, não merecia credibilidade. Diante disso, enviaram correspondência à Band/SP para que enviassem uma equipe paulista para Caxias para que tudo fosse feito sem intervenção política local.

Estranhamente, problemas no áudio e nas imagens da TV Sinal 
Verde, emissora da família Coutinho, tentaram diminuir 
audiência do programa, o que não aconteceu por conta 
de outra repetidora da Record no município exibir o canal
Atendido, o governo Léo Coutinho teve a sua disposição o consagrado Custe o Que Custar – CQC. Infelizmente, o Programa e seu repórter, Oscar Filho, foram demonizados pela mídia alugada em todo o Estado.

Pois bem, pediram algo ‘sério’, já que o delicado assunto de vidas inocentes não poderia ser mostrado por um programa humorístico.

O Repórter Record Investigação, da TV Record/SP, enviou para Caxias uma jornalista renomada da emissora que passou vários dias na cidade apurando os fatos.

Comandado pelo ex-TV Globo, Domingos Meirelles, o programa mostrou, além do desespero e a dor das mães, uma aula de jornalismo com todos os aspectos do assunto sendo abordados e todas as partes ouvidas, não deixando espaço para insinuações de parcialidade.

A matéria que foi ar nesta segunda-feira, 27, mostrou durante cerca de 1 hora o flagelo, a dor e o desespero de mães que tiveram seus sonhos interrompidos naquela que foi apresentada como “A Maternidade da Morte”.

A versão oficial para justificar o absurdo número de mortes na Carmosina Coutinho, de que tudo era motivado pelo atendimento de dezenas de cidades caiu por terra pelo depoimento da representante do Ministério da Saúde, Aparecida Linhares, que afirmou que a unidade de saúde caxiense recebe recursos suficientes para atender a demanda existente.

Uma maternidade em Patos/PB, que reúne quase as mesmas condições de Caxias, só que recebendo um número maior de gestantes, apresenta casos de óbitos quatro vezes menor.  

Imagens, depoimentos, dor e sofrimento comoveram o Brasil.

Crianças cegas, por conta da negligência na unidade de saúde, eram alternadas por imagens de covas rasas onde mães choravam por não terem seus filhos nos braços.

Transmitido para todo o mundo pela TV Record Internacional, o programa teve um alcance e uma repercussão que mostraram a realidade vivida pelo povo de Caxias.

Por ironia do destino, o grupo Coutinho possui uma emissora de TV que retransmite o sinal da Record. Mas na noite desta segunda-feira, 27, estranhamente, ou talvez criminosamente, a imagem e o áudio da TV Sinal Verde não possibilitou a compreensão dos telespectadores durante a exibição do programa que mostrava a vergonha e a dor de duas centenas de famílias.

Mas quis esse mesmo destino, também por ironia, que um dos opositores dos coutinhos em Caxias possuísse um canal de TV que retransmite o sinal da Record e que garantiu a exibição do programa para os caxienses.

Um Léo Coutinho fugindo das perguntas e desviando o olhar da câmera da TV Record mostrou como ele enfrenta os problemas criados pelo seu próprio grupo político.

A equipe do Programa Repórter Record Investigação que mostrou imagens e depoimentos chocantes foi embora e talvez nem volte mais em Caxias.

A dor das mães que perderam seus filhos vai continuar por toda a vida.

E a Maternidade Carmosina Coutinho vai continuar funcionando do mesmo jeito e, infelizmente, protagonizando casos igualmente tristes e repugnantes.

Só nos resta esperar uma decisão firme e definitiva do poder judiciário.

Prefeitura de Timon se mobiliza para melhorar o serviço de transporte rural

27.4.15
Lideranças Comunitárias apontam suas reivindicações em reunião promovida pela Prefeitura

Para tentar resolver o problema do transporte rural, a Prefeitura Municipal de Timon promoveu uma reunião neste último sábado (25), na escola Zelina Assunção, localizada no povoado Canhaçú, com lideranças comunitárias da região. A reunião foi conduzida pelo secretário de assuntos estratégicos, Jair Mayner, com a presença dos vereadores Uilma Resende, José Carlos Assunção e Kennedy Gedeon.

Foram abordados alguns pontos estratégicos para a melhoria do serviço prestado pelas empresas que fazem o transporte rural. Os termos acordados nesse encontro serão ainda discutidos com os empresários para que seja assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Dentre os itens discutidos, estava o horário de circulação dos veículos. Um deles sairá de Timon às 8h e o outro, às 12h. Já a saída do povoado Pedras, destino final do itinerário, será às 4h e às 13h. Conforme propôs a população, se no horário estabelecido a empresa que estiver operando não tiver o veículo disponível, a outra fica autorizada a fazer o transporte dos passageiros.

Também foram discutidos itens como bagagens, condições físicas dos veículos e preços de passagens. Para as bagagens, a proposta é que seja liberado um volume de até 60 quilos para cada passageiro. Acima desse peso, será cobrada bagagem extra. Além disso, no veículo não poderá haver mais de 10 caixas de bebidas. Os veículos devem estar regularizados e em boas condições físicas, respeitando ainda a gratuidade para idosos. Também ficaram acertados os preços das passagens e os percursos a serem feitos.

Segundo o vereador Uilma Resende, mesmo com a assinatura do TAC, é preciso estar ciente de que existe uma ação judicial tramitando no Tribunal de Justiça do Maranhão que pode ser julgada a qualquer momento.

Estradas

Ao final da reunião, os líderes comunitários cobraram ainda a melhoria das estradas vicinais, principalmente no trecho entre os povoados Cruzeiro e Pedras. Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Seinfra), os trechos Cruzeiro/Muquém, Jabuti/BR 316 e São Benedito/Coco já estão licitados e aguardando a liberação da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba) para o início das obras de recuperação. (Assessoria)

Moradores da Rua da Pólvora podem ter casas "engolidas" por buraco e Prefeitura não sinaliza com solução para o problema

Empresário Torneirinho explica que a obstrução do
bueiro na Avenida Clodomir Cardoso...
Os moradores da Rua da Pólvora, no bairro Cangalheiro, estão sentindo na pele a falta de não terem se unido para elegerem pelo menos um vereador para lhes representar na Câmara Municipal.

E a falta desse representante pode provocar, além dos problemas de uma rua com esgoto a céu aberto em toda sua extensão, uma tragédia de graves proporções.

Um muro de arrimo, feito de concreto ainda na gestão do então prefeito Hélio de Sousa Queiroz, caiu durante o inverno do ano passado e ameaça engolir algumas casas da Rua. O muro divide o fundo das residências com a margem do rio Itapecuru.

Tudo foi provocado devido a obstrução do bueiro da Avenida Clodomir Cardoso, que escoava a água das chuvas de parte do bairro Cangalheiro. Com o esgoto entupido, a grande quantidade de água escorreu por cima da Rua da Pólvora, o que culminou com a destruição do muro de arrimo que era a parte final do bueiro.

Pelas fotos desta postagem o leitor pode constatar a gravidade da situação.

...Provocou a destruição do muro de arrimo na margem do rio Itapecuru
Para o empresário Antonione Santos, o popular Torneirinho, que tem tomado a frente das cobranças nas imediações do local, tudo isso é reflexo da falta de compromisso do governo municipal. “Tenho tido uma luta incansável para que essas pessoas não percam suas casas e possam ter tranquilidade, pois a cada chuva, o temor de uma tragédia ronda esses proprietários”, diz o empresário que tem sido uma voz ativa em busca da solução para o grave problema.

Entre espumas

Roberto Veloso Juiz federal e professor doutor da UFMA

Muita gente me pergunta por que aprendi a letra de tantas músicas de cantores populares. A resposta está em minha infância e adolescência na casa de meus pais, quando depois de fazer as tarefas escolares, divertia-me ouvindo as histórias de

Cícera, secretária doméstica de minha mãe. Cícera era também lavadeira de roupas no Rio Poty, à época em que as águas daquele manancial não estavam poluídas. De fato, construção não havia acima da cachoeira de pedras próxima ao CEFAP. Cícera era forte sem ser gorda, o ofício não lhe permitia. Comia farinha com banana quando ia lavar roupas no rio, era esse o costume de todas. Passava o dia sob o sol escaldante, sem usar filtro solar Um tempo de ausência de preocupação com o câncer de pele.

Ela não gostava de ferro elétrico, só passava roupa com o ferro a brasa. As camisas de meu pai trabalhar eram engomadas, literalmente. Realizava seu trabalho ouvindo a rádio Pioneira de Teresina, no programa “Seu gosto na berlinda”, apresentado pelo jornalista Roque Moreira.

O programa além de tocar músicas populares, hoje cognominadas de bregas, fazia uma espécie de mensageiro, principalmente para as regiões maranhenses próximas à capital piauiense. Era comum se ouvir recados do tipo: “João de Dica avisa à sua esposa Maria do Rosário que fez a cirurgia e está tudo bem. Na sexta-feira receberá alta e voltará para casa. Prepare os animais”. A ordem para preparar os animais se devia à falta de estradas vicinais, obrigando os moradores a trafegar em lombos de animais ou a pé da estrada principal até suas residências.

Eu mesmo fui umas duas vezes postar tais recados a pedido de minha mãe para os seus familiares maranhenses. Eram sempre ouvidos e a resposta sempre chegava a contento. O programa assim possuía uma audiência enorme, realizava um serviço de utilidade pública inestimável.

As músicas tocadas eram as melhores possíveis. Vejam o exemplo do Fernando Mendes com inúmeras canções de altíssimo nível, mas somente ganhou a parte intelectualizada da sociedade quando teve uma de suas músicas cantadas por Caetano Veloso: “Você não me ensinou a te esquecer”.

Ainda hoje prefiro as de Waldick Soriano, para mim incomparavelmente o melhor. Ele foi autor de centenas de músicas, notabilizando-se por “Quem és tu” e “Tortura de amor”, esta última censurada no governo dos militares. Não porque fosse uma canção revolucionária, mas porque continha a palavra tortura. Vejam a que ponto chegava a censura.

Além de Waldick, outros cantores eram tocados. Bartô Galeno, que gostava de imitar Roberto Carlos. Para este, compôs “Lembranças do rei”, cuja letra é formada pelos títulos das músicas do ídolo. Genival Lacerda com o seu estilo de duplo sentido. Odair José querendo tirar a moça daquele lugar e Reginaldo Rossi, entre tantos outros.

Mas às vezes acontecia o inesperado. Em certa oportunidade, um motorista, nosso vizinho, teve o seu casamento abalado por uma música tocada a pedido da namorada. A partir dali a esposa ficou sabendo das escapadas do marido. A melodia era carro hotel de Bartô Galeno.

A história foi comentada nas rodas da vizinhança e meu tio disse “esse vai ter de ouvir entre espumas, de Roberto Müller, para apagar as mágoas”. Fiquei curioso e fui procurar ouvir a música. A letra fala de um amor iniciado em uma mesa de bar, com os amantes tomando uma cerveja. Por infelicidade, o amor durou apenas duas semanas. A sensibilidade de Roberto Müller transformou o evento em canção.

O Washington, genro de dona Dorcas, caxiense de nascimento e coração, enviou-me há uns dias atrás a apresentação do Roberto Müller em Recife, cantando entre espumas. O cantor entra no salão igual a um imperador romano voltando de uma batalha vitoriosa, sob as notas triunfais da orquestra.

Grupo Coutinho comanda estratégia na mídia para culpar Roseana Sarney pelas imagens que serão mostradas hoje (27) na TV Record sobre mortes na maternidade caxiense

Pega ladrão” é a mais antiga e conhecida estratégia do assaltante que tenta fugir da polícia no meio da multidão.

Em Caxias, o atual governo usa uma estratégia que lembra isso na forma e no conteúdo.

O programa Repórter Record Investigativo, que vai ao ar nesta segunda-feira, 27, pela TV Record/SP, vai mostrar mais uma vez para o Brasil inteiro o desespero e a dor de centenas de famílias que perderam seus filhos recém-nascidos na Maternidade Carmosina Coutinho, em Caxias.

Logo na chamada do programa vê-se que o material é forte e vai mais uma vez expor o setor mais delicado do governo Léo Coutinho.

“Repórter Record Investigação apresenta a maternidade da morte”, diz a manchete da emissora do bispo Macêdo.


Acuados e sabedores da repercussão negativa do tema, logo o grupo Coutinho antecipou-se ao desgaste certo após a veiculação do programa.

Blogueiros nomeados na Assembleia Legislativa do Maranhão amanheceram neste domingo, 26, com textos venenosos não contra o desastroso governo Léo Coutinho, mas contra a ex-governadora Roseana Sarney.

Sim, caros leitores, a mídia alugada resolveu culpar a ex-governadora por todos os males da gestão Léo Coutinho na área da saúde.

A estratégia, além de descabida, mostra a falta do bom senso de quem orquestrou essa linha de defesa.

Antes, quando pipocaram as matérias via TV Band/SP e o humorístico CQC (também da BAND), a versão era de que os dados não eram aqueles e que tudo não passava de uma interpretação errônea dos números da Maternidade caxiense.

Roseana Sarney deixou o governo há 4 meses e Léo Coutinho já recebeu vários milhões do governo do Estado para o setor da saúde.

Infelizmente, as noticias vindas da área no município continuam sendo as piores possíveis.

Portanto, todas as atenções para o programa Repórter Record Investigativo que vai ao ar a partir das 22:30h.

Luis Fernando chega ao ninho como líder de peso

26.4.15
Ribamar Corrêa - O ex-prefeito de São José de Ribamar e ex-pré-candidato ao Governo do Estado pelo PMDB Luis Fernando Silva tornou-se ontem um dos mais importantes quadros do PSDB no Maranhão, num ato de filiação partidária cuja dimensão há muito não se via no estado. Realizado no Rio Poty Hotel, o evento político ultrapassou todas as expectativas em volume de presença e no peso dos líderes das mais diversas cores partidárias que foram lhe dar as boas vindas, a começar pelo governador Flávio Dino (PCdoB), que saudou a conversão do pemedebista ao tucanato em meio a intensos aplausos.

Mais do que o ritual político tradicional de filiação partidária, o ato de ontem foi claramente o primeiro passo concreto do ex-homem-forte do Governo Roseana Sarney como pré-candidato à Prefeitura de São José de Ribamar. Isso porque ao longo da reunião toda ênfase foi dada a esse projeto, que ele não confirmou explicitamente, mas que foi enfatizado por todos os que lhe saudaram. Um dos discursos mais enfáticos nessa direção foi o do prefeito Gil Cutrim, que praticamente o lançou e deixou claro que vai apoiá-lo integralmente.

Brandão abona ficha de filiação de Luis Fernando, acompanhado pelo governador Flávio Dino

Luis Fernando Silva entrou no PSDB com o pé direito e de cabeça erguida, atendendo a um convite que lhe fora feito pelo presidente estadual da legenda, o vice-governador Carlos Brandão. A filiação foi o ponto culminante de uma costura política longa e cuidadosa realizada pelo prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira. Tanto que o convite foi chancelado por todos os líderes do PSDB do Maranhão e, mais do que isso, avalizado pelo governador Flávio Dino e pelos chefes dos partidos que formam a grande coalizão que dá suporte ao Governo do Estado.

Para se ter uma ideia do vitral partidário que lhe saudou, do ato  participaram o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT), o ex-governador e atual deputado federal João Castelo (PSDB), o ex-deputado federal Jaime Santana (PSDB), o senador Roberto Rocha (PSB), o ex-deputado federal Gastão Vieira (na corda bamba entre o PMDB e o PROS), os deputados federais Pedro Fernandes (PTB), Waldir Maranhão (PP), Eliziane Gama (PPS), os deputados estaduais Eduardo Braide (PTN), Antônio Pereira (DEM), Raimundo Cutrim (PCdoB), os ex-deputados federais Simplício Araújo (SD) e Domingos Dutra (SD), além de grande número de prefeitos, muitos vereadores e líderes políticos de base das mais diversas cores partidárias, incluindo aí o PMDB.

Chamou a atenção o fato de que Luis Fernando Silva saiu de um extremo partidário para outro sem lesão como político, como gestor público ou como cidadão comum. Todos os discursos de saudação foram enfáticos nesse registro. Foi lembrada à exaustão sua longa e bem sucedida carreira como gestor público, não fazendo diferença se essa aconteceu no grupo adversário ao que o abraçou agora. Todas as vozes destacaram sua gestão maiúscula na Prefeitura de São José de Ribamar. E foi apontado por todos como um político correto, que em nenhum momento renegou o grupo liderado pela ex-governadora Roseana Sarney, que lhe deu todas as oportunidades de mostrar que é bom no que faz.


Luis Fernando Silva tem agora uma longa e desafiadora caminhada pela frente. O primeiro desafio será voltar à Prefeitura de São José de Ribamar e repetir ali a excelência administrativa que marcou os seis anos que passou como gestor municipal. Terá de confirmar também o seu desempenho como secretário estadual de Educação e de Infraestrutura, assim como demonstrar a correção e a firmeza como chefe da Casa Civil. Sabe que como tucano a realidade será bem diferente, mas é exatamente essa diferença que exigirá dele a competência como gestor.

Em plano mais geral, a conversão de Luis Fernando Silva ao tucanato fortalece muito o PSDB na Ilha de São Luís e no Maranhão como um todo. Pode-se avaliar como um gol de placa de Sebastião Madeira e Carlos Brandão, que sonham voos mais altos e precisam de um partido forte para embalá-los. E vista por outro ângulo, o PSDB poderá fazer planos mais arrojados tendo o novo cardeal à frente. É como dizia Lister Caldas, uma das mais importantes raposas políticas que o Maranhão produziu no século passado: Quem viver verá.

Governo estabelece parceria com BNDES para investimentos na agricultura familiar

25.4.15
O Governo do Estado poderá receber recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) para investimentos nas pequenas produções rurais, com o aporte médio anual em torno de R$ 10 milhões para o Fundo de Desenvolvimento da Agricultura Familiar.

A boa notícia foi repassada por representantes do BNDES, em reunião realizada, na manhã desta sexta-feira (24), no Palácio Henrique de La Rocque, com os secretários estaduais Adelmo Soares (Agricultura Familiar), Francisco Gonçalves (Direitos Humanos e Participação Popular), além de representantes do Movimento Sem Terra (MST) do Maranhão e do Piauí.

Segundo o secretário Adelmo Soares, o Fundo de Desenvolvimento da Agricultura Familiar já foi criado e está em fase de regulamentação, tornando-se, em breve, apto a receber os recursos. “É mais uma das iniciativas do governo Flávio Dino para desenvolver a nossa agricultura familiar, melhorando a vida de milhares de comunidades rurais que foram completamente esquecidas, ao longo dos anos, em gestões passadas”, disse.

Para o assessor da presidência do BNDES, Francisco Oliveira, além do aporte anual para o fundo, após a regulamentação será possível o custeio de projetos, por meio de edital de chamada pública. Segundo Francisco Oliveira, é necessário resolver pendências de anos anteriores em duas outras chamadas, cujos processos estão parados por falta de acompanhamento dos projetos apresentados.

Uma das chamadas públicas, feita no ano de 2013, envolve 46 projetos, mas, a maioria não foi executada. “Se houver o acompanhamento desses projetos é possível destravar e abrir um novo edital”, explicou o assessor da presidência do BNDES.

O secretário Adelmo Soares sugeriu que seja feita uma reunião de trabalho com técnicos das Secretarias de Estado de Agricultura Familiar (SAF), de Planejamento (Seplan) e do BNDES para que a pendência seja imediatamente resolvida e o governo possa contar com mais uma alternativa de investimentos.


O secretário Francisco Gonçalves destacou a importância de focar os esforços em ações exitosas. “Não adianta pulverizar, com muitos projetos, e ter dificuldades de acompanhamento. O ideal é replicar experiências que já deram certo e garantir que sejam executadas”, ressaltou.

Também participaram da reunião o assessor da Seplan, Fabrício de Paula; o presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Fortunato Macedo; o diretor de Pesquisa e Extensão Rural da Agerp, Pedro Pascoal; o superintendente de Organização Produtiva, Josenildo Araújo; e a superintendente de Políticas Sociais, Loroana Santana.

Diretor do SAAE/Caxias, Carlos Alberto Martins, pode deixar o cargo no próximo dia 30

Carlos Alberto Martins estaria de malas prontas pra 
deixar o SAAE no próximo dia 30
O diretor do SAAE/Caxias, Carlos Alberto Martins, teria anunciado nesta sexta-feira, 24, seu desligamento da autarquia para o próximo dia 30. O anúncio teria sido feito aos funcionários que acompanham o engenheiro na direção do órgão há cerca de 9 anos.

Não existe ainda uma confirmação oficial da decisão do diretor, mas o assunto tomou conta dos bastidores da princesa do sertão no final da tarde desta sexta-feira.

Os boatos dando conta da saída do diretor do SAAE já rolam em todas as esquinas há cerca de 30 dias.

Alguns falam em demissão por parte do prefeito Léo Coutinho, enquanto outros falam que a iniciativa de sair da autarquia partiu do próprio Carlos Alberto.

São muitos os boatos e especulações em torno da suposta saída do diretor, mas irei abordar aquelas que acho serem as mais viáveis.

1 – Ele estaria incomodado com a suposta tentativa de privatização do órgão, pois não seria de acordo com a ideia e não gostaria de fazer parte da equipe que entregaria o maior patrimônio do povo de Caxias à iniciativa privada, num negócio que pode provocar muitos dissabores ao governo Léo Coutinho.

2 – Por trás da suposta privatização estaria um plano diabólico de mostrar, de uma hora pra outra, um SAAE problemático e incapaz de resolver as constantes faltas de água, o que abriria caminho para a venda do órgão, que seria vendido como uma solução mágica para todos os problemas enfrentados ultimamente. De quebra, esse suposto plano colocaria no diretor a pecha de incompetente e culpado dos males vividos recentemente na Companhia de Águas da cidade.

3 – Uma provável ingerência excessiva do pai do prefeito de Caxias, Eugênio Coutinho, nos destinos do SAAE, teriam levado a paciência de Carlos Alberto Martins ao limite e motivado seu hipotético pedido de demissão.

Pelo estilo do diretor do SAAE, jamais ele sairia do cargo “atirando”. Calado e avesso a envolvimento com assuntos políticos, o respeitado técnico é do tipo que suporta pressão em silêncio, não deixando nenhum opositor do atual governo tirar dele qualquer afirmação negativa contra o prefeito Léo Coutinho.

Bem, esse é o Carlos Alberto Martins que conhecemos. Já o Carlos Alberto Martins que estaria deixando o SAAE por motivos nada republicanos pode se mostrar um homem capaz de provocar estragos caso decida contar um pouco do que sabe.

Se vai fazer isso ou se realmente é verdade sua demissão, só o tempo dirá.

Força, Carlos Alberto!!!

Bom do começo ao fim!!! Sabiá dá Sorte com dinheiro do 1º ao 4º prêmio, além de uma moto Honda Bros 160 0km e R$ 20 mil reais na última chance

MAIS 10 RODADAS DA SORTE DE R$ 200,00

O Sabiá dá Sorte deste domingo está imperdível. São R$ 2.000,00 reais do primeiro ao terceiro prêmio para você e mais uma motocicleta Honda Bros 160 0km e mais R$ 20 mil reais  no prêmio principal.

E o preço da sua cartela continua em conta: somente R$ 10,00 (dez reais) no seu termo de doação.

Confira a premiação completa:
 
1o PRÊMIO: 01 poupança de R$ 2.000,00

2o PRÊMIO: 01 poupança de R$ 2.000,00

3o PRÊMIO: 01 poupança de R$ 2.000,00

4o PRÊMIO: 01 honda Bros 160 0km e R$ 20 mil reais

Isso mesmo. Um prêmio principal com uma super motocicleta 0km e R$ 20 mil reias para fazer a sua alegria.

E não se esqueça que tem mais 10 rodadas da sorte de R$ 200 reais cada.
 
Todo o dinheiro arrecadado com a venda das cartelas será em benefício do projeto da escolinha de base do Sabiá Futebol Clube e a construção da Fazenda da Esperança Nossa Senhora das Graças.

E atenção

O sorteio será transmitido ao vivo pelo canal 3, a partir das 10h, pela Rádio Tropical FM, além da rádio FM Nova Cidade do município de São João do Sóter.

Não fique de fora!