Mortes dos bebês na Carmosina Coutinho: inversão de valores!!! Vereadora Thaís e prefeito Léo Coutinho processam repórteres do CQC

12.2.15
Oscar Filho está sendo processado por Léo Coutinho pela ousadia 
de tentar entrevistá-lo
Definitivamente, acredito que o poder da família Coutinho subiu à cabeça. Agem como se não errassem e, se erram, a culpa nunca é deles.

Acham-se seres superiores, ou, pelo menos, iluminados um pouco mais que os demais mortais.

Diante do escândalo na imprensa brasileira, primeiro através do telejornal da Band em rede nacional e em seguida no humorístico CQC (Custe o Que Custar), o governo Léo Coutinho tratou  de desqualificar as denúncias e os denunciantes.

Lucas Salles também está sendo processado pela ousadia de 
tentar entrevistar um membro da família Coutinho
Uma máquina de destruir reputações foi acionada e vários funcionários da Prefeitura de Caxias e blogs alugados no estado passaram a tratar o consagrado repórter do CQC, Oscar Filho, como drogado, gay e louco.

Logicamente, a manobra, por estúpida, não deu certo e a reportagem do CQC chocou o Brasil pelo choro das mães que perderam seus filhos na Maternidade caxiense.

Outro repórter da Band, Lucas Salles, que esteve em Caxias dias depois que seu colega do humorístico paulista, recebeu o mesmo tratamento do grupo Coutinho e chegou a ser agredido quando tentava entrevistar a vereadora Thais, presidente da Comissão de Saúde da Câmara.

Um verdadeiro pelotão de guerra foi acionado para tentar impedir o repórter paulista de entrevistar a vereadora caxiense.

Pois bem, o prefeito Léo Coutinho foi acionada pela Justiça em uma Ação Civil Pública com pedido de Antecipação dos efeitos da Tutela, interposta pelo Ministério Público do MA, onde o juiz da Infância e da Juventude de Caxias, Antonio Manoel Araújo Velôzo, determinou, na última quarta-feira (4), que o prefeito do município solucione "todas as não conformidades detectadas pela Vigilância Sanitária Estadual através do Relatório de Inspeção Sanitária na Maternidade Carmosina Coutinho".

No documento, o magistrado estipula ainda multa pessoal diária de R$ 5 mil à Léo Coutinho, para o caso de descumprimento da decisão.

Tanto o MP quanto o juiz da Infância e da Juventude, acataram as denúncias existentes e tentam estancar as centenas de mortes de bebês ocorridas na unidade de saúde de Caxias.

Por outro lado, o prefeito Leonardo e a sua prima, vereadora Thais Coutinho, resolveram agir diante das denúncias ocorridas no no passado: estão processando os repórteres do CQC.

Oscar Filho é acionado numa ação criminal pelo prefeito e Lucas Salles em outra pela vereadora Thais.

Consegui acesso ao processo movido pela vereadora Thais contra o repórter Lucas Salles. Na denúncia feita pela parlamentar, relatos que não existiram.

Confiram o que disse a vereadora sobre a tentativa de entrevista que lhe fez Lucas Salles:

... onde o repórter Lucas Salles obstruindo a saída da denunciante [do banheiro] proferindo palavras de baixo calão, não levando em nenhum momento, consideração pelo seu estado gravídico, em ato continuo, os guardas municipais da Casa Legislativa, tiveram que intervir no retorno da denunciante à Plenária. Findada a sessão, o denunciado continuou a injuriar a denunciante , com gritos e ameaças, visto por todos que estavam no local. Foi necessária escolta policial denunciante até seu veículo.”

Isso mesmo, caros leitores. Pelo visto acima, a família Coutinho se acha dona da verdade e intocável pela imprensa.
A verdade sobre o que aconteceu quando da tentativa 
de Lucas Salles em entrevistar a vereadora caxiense 
foi publicada neste blog (lembre aqui)

Este blogueiro estava na sessão deturpada na denúncia da vereadora.

Em nenhum momento ela foi alvo de palavras de baixo calão por parte do repórter Lucas Salles.

Conforme na matéria publicada neste blog quando do episódio narrado maldosamente pela vereadora (que você poder ler novamente aqui), Lucas Salles apenas tentou entrevistar Thais pelo fato dela ser integrante da Comissão de Saúde da Câmara que, supostamente, também investigava o caso das centenas de mortes de bebês.

O processo da vereadora foi encaminhado através de sua denúncia na Delegacia de Polícia para o Juizado Criminal de Caxias.

Com audiência agendada para esta quinta-feira, 12, às 14:20h, o repórter não foi notificado por um oficial de justiça para comparecer na audiência, não estando, portanto, intimado oficialmente.

Quando ao processo movido pelo prefeito Léo Coutinho contra o repórter Oscar Filho, a audiência ainda não foi marcada.

Pelo visto, a disposição do prefeito Léo Coutinho em processar quem faz alguma denúncia contra o seu governo não tem limites.

Acredito que tanto o promotor de Justiça que o denunciou como o juiz Antonio Manoel Velozo que acatou a denúncia, estão na sua mira e podem ser os próximos a serem processados.

Será que eles realmente acreditam que são seres superiores?!

9 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    É imprecionante como a imprensa trata coisas serias com sensacionalismo e molecagem, liberdade de expressão é confundida com libertinagem, orgão qie serviria de balizamento da democracia é manipulado como massa de manobra politica, para desqualificar grupo A ou B, numca tratada como instrumento que verdadeiramente sirva em prol da sociedade, como é visto neste proprio BLOG, as coisas sendo tratada de acordo com o interesse do blogueiro ou como massa de manobra de politicos sem compromisso com o povo. Sei que você não publicará esse comentario porque já é de praxe sua ocultar o que é democratico, más reflita no que escrevi e veja se vale apena ser um instrumento nocivo a sociedade....

  1. Anônimo disse...:

    olha ai sabá sua oportunidade de parecer nacionalmente já que és um blogueiro Téo Pereira, te oferece para ser testemunha no caso já que viu tudo de perto. fica a dica já que és mesmo um Homem de verdade tenho certeza que não vais deixar o "Reporter" da Band ser injustiçado.

  1. claudio saba disse...:

    Caros anônimos retardados dos dois comentários acima, caso seja convidado, irei dar meu testemunho do que vi na Câmara quando da tentativa de entrevistar a vereadora Thais Coutinho, pois ao contrário de muitos bajuladores, não tenho medo de enfrentar essa turma na Justiça. Quanto ao anônimo que afirma que faço sensacionalismo com coisa séria e que sou “massa de manobra de políticos sem compromisso com o povo”, informo que defendo única e exclusivamente a verdade dos fatos, diferente de você, que está do lado dos políticos ‘sérios’ e comprometidos com o povo, mas na verdade defende apenas seus interesses financeiros do lado de pessoas que tratam a vida de centenas de bebês como meros dados estatísticos. Aparece cada imbecil por aqui falando bobagens para defender os patrões...

  1. Anônimo disse...:

    Eu não entendo bem desses trâmites judiciais.Mais se esses dois repórteres forem julgados aqui no Maranhão,é bem capaz de eles serem condenados.E quanto a esses dois comentários,devem fazer parte da panelinha( e bota panelinha nisso) do governo municipal.

  1. Anônimo disse...:

    kkkkkkkkk... gostei Sabá. Esses ai devem ser funcionários da prefeitura e recebem só msm pra puxar o saco. Arrocha essa corja kkkkk

  1. Anônimo disse...:

    A cara de pau ultrapassam limites. Quem deveria processar esses sujeitos eram as 150 mães que perderam seus filhos e filhas.

  1. Tem gente que se presta a tudo..., mas tudo mesmo!!!
    Assisto os simpatizantes da mortandade do Hospital Carmosina acharem que, o que existiu foi polemicalizado pela imprensa, e ou, a imprensa está acusando sem provas os gestores afim de se fazer politicagem.
    Acredito que se vocês (acima parafraseados) tivessem nome (honra) de fato, vocês saiam do anonimato. No entanto o que expressão não é cidadania mas puro clientelismo político partidário. Pensem pra existirem...

  1. Anônimo disse...:

    Vão se lascar seus idiotas bando se puxa saco queria ver se fosse a filha ou filho de vcs se vcs estariam babando esse prefeitinho de merda.

  1. Anônimo disse...:

    Sabá, querem botar no teu com areia grossa. Mais é mesmo, se fores ser testemunha, vais te projetar nacionalmente.

Postar um comentário