Rafael Leitoa mais uma vez destaca a necessidade de agilidade no combate ao covid-19 e defende ações do governo do Maranhão

2.7.20

É melhor salvar vidas, afirma Rafael Leitoa em defesa da compra de 
respiradores durante o período de pandemia (Fonte: Elias Auê)
Quando o saldo de uma má articulação política e operacional poderia ser a morte, os aplausos deveriam vir antes das vaias.  Essa é a mais correta análise a ser feita pela oposição, nas sessões da Assembleia Legislativa. Porém, a necessidade eterna da crítica, jogando para baixo do tapete as vidas salvas pela compra de respiradores e insumos para utilização, é desumana. Por mais que sejam apresentados dados, positivos, principalmente, nos ganhos em relação aos equipamentos utilizados, as informações são ignoradas.

Rafael Leitoa, líder do governo na Assembleia Legislativa, vem, durante as últimas sessões, ressaltando a atuação do governador Flávio Dino, com destaque para as equipes das Secretarias Estadual de Saúde e de Indústria e Comércio, comandadas por Carlos Lula e Simplício Araújo, respectivamente. Na sessão desta quarta, 1º de julho, o deputado enalteceu a habilidade e dedicação do secretário Simplício, pela articulação de uma rede de empresários, para reforçar no combate à pandemia de coronavírus.

A rede de empresários convidada pela Secretaria de Indústria e Comércio – SEINC, investiu na compra de 150 respiradores vindos da China, que chegaram ao Maranhão via rota alternativa pela Etiópia, evitando Alemanha e Estados Unidos, países que estavam, naquele momento, confiscando diversas cargas relativa ao combate da pandemia, conforme destacou Rafael Leitoa.

“Avesso aos problemas causados pela covid-19, o Governo Federal ainda confiscou 68 respiradores, sendo necessária a intervenção do STF para que recebêssemos os aparelhos. Pergunte a quem necessitou, como o Seu Francisco, de Timon, recuperado graças a utilização de um desses respiradores”, lembrou o deputado, ressaltando que o momento era, e é, para salvar vidas.

0 comentários:

Postar um comentário