Números da primeira pesquisa na corrida sucessória em Caxias faz oposição se agarrar na pandemia do coronavírus para tentar mudar cenário

1.7.20
A pesquisa eleitoral do instituto JPesquisa, divulgada no último dia 28, e que colocou o atual prefeito de Caxias, Fábio Gentil, com preferência acima de 60% entre o eleitorado do município para as próximas eleições, provocou um verdadeiro pandemônio em figuras carimbadas do meio politico local.

Com os demais candidatos oposicionistas alcançando um número que chega a pouco mais de um terço do índice alcançado por Fábio Gentil – Adelmo (15%), César Sabá (4%), um hipotético candidato do PT (4%) e Luis Carlos Moura (2%), não dão sinais de que possam representar uma mínima ameaça ao favoritismo do gestor.

E foram justamente os números acachapantes dessa pesquisa que deram o ‘start’ para o início de uma campanha desesperada nas redes sociais.

Na esteira da pandemia provocada pelo coronavírus, os arautos do caos em Caxias não respeitam nem mesmo os dados positivos alcançados pela administração municipal e se lançam em narrativas absurdas e desprovidas de um mínimo de coerência para tentar imputar ao atual prefeito a culpa até mesmo pela existência do próprio vírus.

Com uma clara campanha para tentar transformar essa pandemia num escândalo com cores e sentimentos que remontem ao escândalo da “maternidade da morte” (quando centenas de bebês perderam a vida na Maternidade Carmosina Coutinho por incompetência da gestão passada) , usam programas televisivos, perfis fakes nas redes sociais e até escribas profissionais (os mesmos que avalizavam a trágica gestão Léo Coutinho), para promover uma vingança insana contra quem pôs fim ao infanticídio promovido por aqueles que só deixaram saudades nos desprovidos de compaixão e amor ao próximo.  

A pesquisa divulgada pelo Jornal Pequeno no domingo foi feita já durante essa orquestrada campanha de difamação contra a atual administração e reflete o que os opositores conseguiram: Fábio Gentil com 61% de intenção de votos.

O humor dos opositores tende a piorar, o que projeta um baixo nível até o final das eleições.

(A pesquisa do Jornal Pequeno foi realizada pelo JPesquisa, empresa ligada ao diário. Realizada no período de 19 a 22 de Junho, ouviu 600 eleitores, com margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos, intervalo de confiança de 90% e está registrada na Justiça Eleitoral sob o número MA-02708/2020)

0 comentários:

Postar um comentário