Com ampliação no número de médicos, CEAMI disponibiliza diversos serviços e atendimentos especializados

1.6.17
Maria Natividade, usuária do CEAMI
O CEAMI (Centro Especializado de Atendimento Materno Infantil), realiza em média 300 atendimentos de gestantes e crianças de 0 a 12 anos de idade nas mais diversas especialidades médicas e na realização de exames.

Em Janeiro deste ano, o número de médicos em atendimento foi ampliado, como por exemplo, ginecologista que aumentou de um para três, endocrinologista de um para dois e o atendimento em pediatria, que antes só eram dois médicos disponíveis e agora são oito, sendo que um deles é neuropediatra, além de profissionais na área da nutrição, enfermagem, psicologia, fisioterapia, fonoaudiologia e assistência social.

Foram implantados o “Espaço Recreativo”, para crianças e o serviço “Posso Ajudar”, onde o cidadão pode se informar de todos os serviços disponíveis.  O CEAMI dispõe ainda de planejamento familiar, programa de hanseníase e tuberculose; além de colposcopia (exame ginecológico), ultrassonografia gestacional, sala de sorologia (coleta) e sala de vacina.

Diretora Geral do CEAMI, Célia Maria
A senhora Maria Natividade, que sempre busca os serviços do CEAMI, levou o filho para atendimento pediátrico e relatou: “Não tenho o que reclamar daqui, sempre que preciso encontro o atendimento que eu quero; agora mesmo falei com o médico e meu filho já vai iniciar um tratamento”, disse Maria Natividade.

Vale ressaltar que além do serviço especializado à gestantes e crianças, uma UBS (Unidade Básica de Saúde), funciona em anexo ao prédio do CEAMI com todos os serviços médicos e de enfermagem disponíveis através do PSF-Programa Saúde da Família.

A diretora geral do CEAMI, Célia Maria, explicou que ao assumir a direção do Centro Especializado, teve que tomar medidas urgentes para melhorar o atendimento, o que prontamente a Prefeitura de Caxias atendeu. “Encontramos dificuldades ao assumir o CEAMI, pois recebemos equipamentos importantes como o “SONAR” e o “PINAR”, usados para realizar exames de ausculta fetal em gestantes de auto risco que estavam sem funcionar; mas o problema já foi corrigido.  Outro problema era o reduzido número de Médicos, que agora conseguimos ampliar”, enfatizou a diretora geral do CEAMI, Célia Maria.

Fonte: Ascom/Caxias

0 comentários:

Postar um comentário