CAXIAS SOFRE - Flávio Dino diz que não criará a UEMA Leste: “não está em análise qualquer proposta de criação de nova Universidade no MA”

2.6.17
AFASTA DE MIM ESSE CÁLICE: governador Flávio Dino demonstra mais uma vez que Caxias 
só terá vez quando um “Coutinho” estiver no comando político do município

O governador Flávio Dino acaba de jogar uma pá de cal no sonho de muitos caxienses que aguardavam ansiosos pela criação da UEMA Leste.

A notícia veio através do facebook, onde o governador foi taxativo: no momento, não está em análise no Governo qualquer proposta de criação de nova Universidade no Maranhão.”

Sendo uma bandeira de luta da classe política que hoje domina o município, já era previsto que Flávio Dino fosse ficar contra, uma vez que as parcerias do governo do MA com Caxias acabaram tão logo Léo Coutinho foi expulso da Prefeitura.

Apesar da má vontade demonstrada pelo governador para com a princesa do sertão, esperava-se que ele pelo menos fosse deixar os caxienses com esperança, mas, pelo visto, quando o assunto é a Caxias sem ninguém com o sobrenome Coutinho no comando da cidade, Flávio Dino não faz nenhum arrodeio quando vai dar qualquer notícia negativa, mesmo que ela seja amarga.

A (péssima) informação, apesar de ser clara, foi tratada por Dino como sendo coisa apenas “de momento” e que a criação da UEMA Leste, tratada como “divisão da Universidade”, não está nem “em debate” e nem em “cogitação”.

Parece que Flávio Dino ainda não se deu conta de que terá que testar o humor dos eleitores no próximo ano.

E pelo andar da carruagem, depois de terem dado um cartão vermelho para a família Coutinho na Prefeitura, os caxienses terão muitos motivos para avaliar o tratamento dispensado para o município desde que o povo resolveu mudar o destino da cidade.

Será que Caxias merece tanta notícia negativa vinda do Palácio dos Leões?

7 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Gostaria que esse blog fosse impacial....parece quea cidade esta perfeita kkkkk

  1. Anônimo disse...:

    Ainda bem que 2018 está logo ali.

  1. claudio saba disse...:

    Caro anônimo do primeiro comentário, com certeza Caxias está melhor que no governo anterior. Quanto a ser "impacial", vai lá no site da Sinal Verde e com certeza você vai encontrar. E obrigado pela visita.

  1. Sr. Flávio Dino e o PCdoB são nada mais, nada menos do que um dos SATÉLITES do PT & do PETISMO!

    E se for preciso divulgar toda espécie de baranguice ou breguice de velho ou de jovem, são li-gei-rinhos!

    É o modus operandi do PT de 13 anos... rsrs

    PETISMO, Haddad, breguice, PSOL, Sertanejo Universitário (¡que Orquestra Sinfônica Brasileira do Rio que nada! Bom é a Dilma Pasadena, -- a Sertaneja Universitária). Eis: Fora Orquestra Sinfônica Brasileira (do RJ)! Da Elite Branca.

    Viva Dilma Pasadena Iolanda Rousseff. Viva Haddad! Haddad?... ¡Sim Haddad! Haddad, mesmo!

    Falou-se de Pimentel (Pilantrel), certo? Falou-se do atraso e breguice da Sertaneja-Universitária barangona: dilma Iolanda Pasadena Rousseff. E foi falado que a cidade de Belo Horizonte é a baranga do PT...

    Mas, e o intelectual Haddad (professor Doutor/USP!)? Esse duvido que se perceba algum erro nele.

    Um sábio-gênio🤓da USP! Sábio que dói! rsrs

  1. Criar universidade, eis a solução para os problemas educacionais locais.
    Como não se descobriu isto antes? kkkkkk - Não sei mas só pode ser piada isso aí.
    Se temos uma demanda maior de alunos, então ao invés de crescermos o pólo(s) UFMA, IFMA, UEMA... vamos criar uma UEMA nova, com novo padrão. Motivo? Simples: o povo quer, OPS os políticos(vereadores querem), para a cidade ficar mais bonita.
    E assim toca o Brasil, país das farras de dinheiro público.
    Agora voltemos a realidade. Vamos analisar friamente.
    Quanto custa uma nova Universidade?
    Qual critério técnico foi usado pelos políticos (Catulé e CIA) para chegar a conclusão de que a UEMA Lesta é mais viável do que uma expansão e investimento em infra-estrutura do pólo já existente?
    Por que ao invés de gastar uma grana preta com uma nova UEMA não investem metade deste dinheiro em uma expansão da já existente?
    Não será muito mais óbvio, eficaz e eficiente que expandíssemos os cursos e a infra-estrutura com a verba pública que seria gasta na criação de uma nova?
    Que burocracia há hoje em plena era da informatização em fazer isso?
    Imaginem em demandas, fazendo comparações proporcionais, quantas Universidades novas, não pólos, teriam que ser criadas em grandes centros como no estado de São Paulo? Quanto isso custaria para os cofres públicos e quais vantagens traria realmente para o estudante sabendo que estes têm as opções legítimas dos pólos?
    Quantos novos cargos seriam criados além do reitor e vice-reitor e demais cargos de apaniguados políticos?

    Isso só me faz lembrar a criação de municípios sem expressão populacional. Não é à toa que Brejinho e Nazaré do Bruno são candidatos a se tornarem independentes para matar a sede de cargos políticos destes vereadores. Não pensam, nem querem mesmo pensar, esses políticos, em criar, fazer estudos de formas de desenvolvimento para esses locais menos favorecidos. O que se pensa logo é emancipá-los como forma de trazer autonomia e desenvolvimento, mas o que querem mesmo é mamar, mamar, mamar...
    E isso é um fenômeno nacional. O Brasil não tem jeito. Duvido que dê certo, não há o menor perigo.

  1. Ricardo Almeida disse...:

    Falando em "imparcialidade", nenhum órgão dos que se dizem "imprensa", inclusive este blog, tem autoridade para falar. Tudo é jogo de interesse. Quem pagar, leva!!! Diga-se de passagem as propagandas A FAVOR do secretário de agricultura familiar, e as CONTRA o Governador. É muita incoerência !!!

  1. Ricardo Almeida,
    Concordo 100%
    Você disse tudo.

Postar um comentário