RECLAMANDO DE BARRIGA CHEIA – Durval Júnior revela repasses de mais de R$ 600 mil reais à APAE e deixa Jerônimo calado ao citar parcerias e domínio familiar na entidade

16.5.17
BARRIGA CHEIA / Jerônimo é professor da APAE; Prefeitura paga vigias, zeladores e demais
professores da entidade e repasses já chegam a mais de R$ 600 mil reais em 2017, diz Durval

Depois de muito protestar sobre supostas retaliações da gestão Fábio Gentil à APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, o vereador Jerônimo Ferreira ouviu a  versão da base governista sobre a realidade sobre os repasses da Secretaria de Saúde do município para a entidade.

De posse de informações oficiais, os vereadores Durval Júnior e Sargento Moisés utilizaram a tribuna da Câmara nesta segunda-feira, 15, para dar a versão do Executivo sobre os valores recebidos pela APAE no ano de 2017. E não foi valor pequeno, não.

Segundo Durval Júnior, os valores recebidos pela APAE caxiense nos últimos 140 dias chegam a mais de R$ 600 mil reais, sendo que, além dos recursos financeiros, o governo municipal ajuda a entidade de outras maneiras.

“Pra falar tem que ter postura, tem que ter coragem e tem que ter ética”, iniciou Durval. “Querem informar à população que a APAE não recebeu repasse algum, [mas] olha o repasse feito pela gestão Fábio Gentil”, continuou o parlamentar que citou os repasses feitos mês a mês na atual gestão, que totalizaram R$ 613.525,19 (seiscentos e treze mil, quinhentos e vinte e cinco reais e dezenove centavos).

O vereador governista revelou ainda a parceria mantida entre o município e a entidade de assistência aos excepcionais que vai de vigia a professores, pagos pela Secretaria de Educação

“Quero informar ainda, que este município, através da Secretaria de Educação, repassa a merenda escolar da APAE, como também todos os funcionários, do zelador ao professor, e os vigias, são pagos pela Prefeitura. Quero ainda informar pra vocês que a Secretaria de Educação ainda paga o PDDE, que é o recurso para arcar com as pequenas despesas de materiais e pequenos reparos”, esclareceu Durval revelando ainda que o vereador Jerônimo recebe como professor da APAE: “a instituição tem um professor que é um professor-vereador, inclusive vossa excelência é professor da própria instituição”, disse ele tentando fixar o olhar no vereador Jerônimo que apenas sorria a cada revelação do colega, sem no entanto olhar em sua direção. “E a APAE tem ainda parceria com a [Secretaria de] Assistência Social, Paraiba, Sshincariol e recebe dinheiro hoje até do exterior”, continuou Durval que não viu ou ouviu nenhuma reação revoltada do colega, mas que deixou o público presente na sessão perplexo com a revelação de recebimento de recursos do exterior.

Aliás, nem mesmo quando Durval Júnior abordou o que ele chamou de “domínio oligárquico” da família de Jerônimo na APAE, viu no parlamentar algo que lembrasse raiva ou indignação. “Também queremos ver como é que feita essa eleição [na APAE], de como é montado esse aparato, porque até hoje nunca houve mudança, nunca houve alternância. Será que nenhum pai daqueles alunos da APAE tenha a condição, a competência de ser presidente e dirigir os trabalhos da APAE?” questionou o parlamentar que ficou sem resposta e nem teve nenhum pedido de aparte do colega Jerônimo para esclarecer ou contestar qualquer informação dita na tribuna.

Light - Antes do discurso de Durval Júnior, Jerônimo também ocupou a tribuna e continuou fazendo críticas a forma como a Secretaria de Saúde do município está se relacionando com a APAE, mas sem aquela histeria da sessão anterior.

4 comentários:

  1. Falcão disse...:

    e fora os vários contratos que ele tem na secretaria de educação, ele faz esse tipo de coisa há anos

  1. Anônimo disse...:

    É um grande hipócrita. Essas entidades não deveria aceitar os parentes de até no minimo 2°grau, a não ser como voluntários. Aí queria ver, se a parentada trabalharia.

Postar um comentário