O que uma barata não faz...!!! Temendo comparações com “passarela-molas” das empresas da família Coutinho, escola pública ganha quebra-molas “padrão Fifa”

22.2.16
Quebra-molas é para os fracos... Depois do escândalo das baratas, Prefeitura se antecipa 
a outra dor de cabeça e faz “passarela-molas” em escola pública

Quem diria que fosse necessário uma barata na vida dos caxienses para que eles finalmente pudessem receber (pelo menos) uma pequena amostra da prosperidade que ronda a família Coutinho na cidade.

Depois do presidente da Assembleia Legislativa afirmar na TV que Caxias cresce “absurdamente”, talvez empolgado com a prosperidade dos negócios da sua parentada, onde a Casa de Saúde, Facema, Shopping Caxias e o sofisticadíssimo condomínio Village Caxias são a prova viva desse “crescimento absurdo”, a família do deputado resolveu estender um pouquinho essa percepção de crescimento e prosperidade.

E a demonstração de sucesso, inovação e crescimento de um negócio em Caxias veio em duas vias públicas bastante movimentadas da cidade.

Primeiro foi na rua em frente a Facema, faculdade dos coutinhos que recebeu um vistoso, confortável e inédito obstáculo para os veículos que por alí trafegam diminuírem a velocidade no momento em que passam pelo empreendimento.

Com lombadas, quebra-molas e algumas apagadas faixas de pedestres nas escolas públicas do município, no empreendimento coutinhiano foi instalada uma obra de engenharia de fazer inveja as capitais do sul do país. Em lugar das ultrapassadas faixas de pedestres e do inconveniente quebra-molas, a Facema ganhou uma estilosa “passarela-molas”, onde os alunos daquele estabelecimento podem, antes de iniciarem os estudos diários, se divertirem num confortável desfile quando adentram no prédio.

Como se não fosse pouco, o braço educacional do grupo Coutinho no ensino médio, a instituição Cefa, ganhou, antes mesmo de sua inauguração, outra passarela-molas para o conforto e segurança dos seus alunos.

Localizado na Avenida Alexandre Costa, o centro de ensino Cefa, cuja construção está sendo um desafio da engenharia do norte/nordeste devido a rapidez com que está sendo concluída, é o segundo empreendimento da cidade a ganhar a vistosa passarela na sua principal via de acesso.

Pois bem, sem nenhum sinal de que essas mesmas passarelas “padrão Fifa” fossem estendidas às escolas públicas do município, eis que surge uma barata na vida do grupo Coutinho.

Após ficarem zonzos com a repercussão nacional do ataque das baratas no Hospital Geral do Município, a turma da Prefeitura está em pânico com medos de novas e desagradáveis surpresas negativas na administração.

Com os burburinhos que surgem na cidade desde a instalação das passarelas-molas da Facema e agora do Cefa, os integrantes do governo detectaram o potencial explosivo de que isso poderia ser explorado cada vez mais nas redes sociais.

Preocupados com isso, e somente por conta disso, na última sexta-feira, dia 19, no calor do escândalo das baratas no HGM, a Prefeitura providenciou a instalação de uma “passarela-molas” em frente a Escola João Lisboa, no centro da cidade.

Feita em tempo relâmpago (apenas 48h), a passarela-molas do João Lisboa é a prova maior que o atual governo é movido a pressões e escândalos.

Temendo outros estragos iguais a esse provocado pelas baratas, o governo Léo Coutinho age para minimizar futuras críticas.

Sendo o inseto da moda, ter perdido recentemente um secretário com sobrenome de Barata não foi muito acertado e acredito que seria melhor ele pedir para o ex-assessor voltar para o cargo.

Pensando bem, acho que essa barata na vida de Léo Coutinho acabou foi ajudando a sua administração e, de ‘quebra’, os alunos do João Lisboa, que ganharam uma passarela-molas igual as dos empreendimentos da família do prefeito.

O que uma barata não faz...

0 comentários:

Postar um comentário