Moradores da Rua da Pólvora podem ter casas "engolidas" por buraco e Prefeitura não sinaliza com solução para o problema

27.4.15
Empresário Torneirinho explica que a obstrução do
bueiro na Avenida Clodomir Cardoso...
Os moradores da Rua da Pólvora, no bairro Cangalheiro, estão sentindo na pele a falta de não terem se unido para elegerem pelo menos um vereador para lhes representar na Câmara Municipal.

E a falta desse representante pode provocar, além dos problemas de uma rua com esgoto a céu aberto em toda sua extensão, uma tragédia de graves proporções.

Um muro de arrimo, feito de concreto ainda na gestão do então prefeito Hélio de Sousa Queiroz, caiu durante o inverno do ano passado e ameaça engolir algumas casas da Rua. O muro divide o fundo das residências com a margem do rio Itapecuru.

Tudo foi provocado devido a obstrução do bueiro da Avenida Clodomir Cardoso, que escoava a água das chuvas de parte do bairro Cangalheiro. Com o esgoto entupido, a grande quantidade de água escorreu por cima da Rua da Pólvora, o que culminou com a destruição do muro de arrimo que era a parte final do bueiro.

Pelas fotos desta postagem o leitor pode constatar a gravidade da situação.

...Provocou a destruição do muro de arrimo na margem do rio Itapecuru
Para o empresário Antonione Santos, o popular Torneirinho, que tem tomado a frente das cobranças nas imediações do local, tudo isso é reflexo da falta de compromisso do governo municipal. “Tenho tido uma luta incansável para que essas pessoas não percam suas casas e possam ter tranquilidade, pois a cada chuva, o temor de uma tragédia ronda esses proprietários”, diz o empresário que tem sido uma voz ativa em busca da solução para o grave problema.

0 comentários:

Postar um comentário