TCE reprova contas de Socorro Waquim e ex-prefeita deve ficar de fora da eleição 2020.

21.12.18
Fora da disputa eleitoral de 2020, Socorro descarta “fidelidade” e tenta manter-se viva
na política municipal, custe o que custar, e passando por cima inclusive de aliados.

Blog Maramais - Com contas reprovadas pelo TCE, referente ao exercício de 2007, período em que estava no comando da prefeitura de Timon e deixou o município um verdadeiro caos, a ex-prefeita e atual vereadora Professora Socorro Waquim (MDB), que este ano tentou eleger-se deputada estadual com a benção da ex-governadora Roseana Sarney (MDB), e foi rejeitada nas urnas levando, como dizem no popular, uma verdadeira surra de seu adversário deputado estadual Rafael Leitoa (PDT), com diferença de mais de dez mil votos, deverá, no próximo pleito, ficar de fora da disputa no município de Timon.

Em julho, o relator do processo, Conselheiro Raimundo Oliveira Filho julgou embargos  da ex-prefeita contra decisão de 2015 que já havia reprovado as contas de Waquim e agora, em nova decisão,  manteve reprovação das contas da ex-gestora.

Socorro sofreu nova derrota e reprovação das contas do exercício 2007 foram mantidas.

Com o resultado, a ex-prefeita deve ficar de fora do pleito que se aproxima e sem a sua principal aliada, Roseana Sarney, que teve seu grupo exterminado da política estadual, deve caminhar para o enfraquecimento ainda maior em Timon.

Infidelidade.

blog Cozinhando o Galo, que cobre a política municipal de Timon, publicou recentemente áudio da vereadora que deixa claro que fidelidade na política não é o mais importante pra ela, e desta forma, quem estiver esperando apoio da ex-prefeita agora ou no futuro, não conte a ex-gestora.

Segundo o blog o primeiro que já levou rasteira da ex-prefeita foi o vereador Francisco Torres, conhecido no município por sempre manter-se fiel a Waquim.

Para a ex-prefeita, neste momento o que menos importa é fidelidade.

O comportamento da vereadora deve estar ligado a sua atual situação, que com contas reprovadas, lhe tira de novas disputas eleitorais.

0 comentários:

Postar um comentário