Munido de documentos, prefeito Fábio Gentil fala da perseguição do governo Flávio Dino contra Caxias e relata as várias tentativas de firmar parcerias na área da saúde

30.6.17
Prefeito Fábio Gentil
Durante entrevista concedida ao meio-dia desta sexta-feira, 30, na Rádio Tropical FM, o prefeito Fábio Gentil desmontou toda a falácia do governo Flávio Dino em tentar justificar a má vontade contra Caxias ao se negar a fazer parcerias com o município na área da saúde.

Munido de farta documentação, Fábio Gentil exibiu durante a entrevista, que também foi transmitida ao vivo via facebook, os documentos que mostram que os aportes financeiros à Maternidade Carmosina Coutinho, até dezembro de 2016, eram de valores altíssimos, mas que desde janeiro de 2017, início de sua gestão frente ao comando do município, “foram suspensos”.

Os recursos do governo do MA apontados pelo prefeito de Caxias como existentes em abundância no governo Léo Coutinho, tiveram suas portarias publicadas no Diário Oficial do Maranhão e Fábio Gentil fez questão de exibi-los para o público que assistiu a entrevista concedida ao jornalista Ricardo Rodrigues via internet.

Somente para a Maternidade Carmosina Coutinho, por exemplo, “eram de R$ 1.350.000,00 todos os meses”, disse o prefeito que relatou as várias tentativas de ter uma audiência com o governador Flávio Dino, todas sem sucesso. “Chegaram a marcar uma audiência e eu fui até a capital no dia marcado, mas cancelaram sem nenhum motivo”, contou o prefeito que mesmo assim, sempre se mostrou disposto a manter o diálogo e procurar uma saída para o impasse.

Demonstrando a má vontade do governador contra Caxias, Fábio Gentil apresentou outra publicação do Diário Oficial que mostra convênio de R$ 500 mil reais para o pequeno município de Matões, que é administrado pelo irmão do deputado Humberto Coutinho, que é padrinho político de Flávio Dino e apontado como avalista da politica de “porta fechada” para Caxias desde janeiro deste ano.

Apesar da perseguição imposta contra a sua administração, principalmente na área da saúde, onde os convênios que garantiam mensalmente mais de 2 milhões de reais, os índices de mortalidade na Carmosina Coutinho, que lhe renderam o apelido de maternidade da morte na gestão passada, não se repetem, pois segundo o prefeito, sua administração está fazendo o possível com os poucos recursos disponíveis.

Apesar de estar sacrificando diversas áreas da sua administração para manter um atendimento digno no serviço de saúde do município, Fábio Gentil anunciou na entrevista no rádio que o tão esperado concurso público será feito “até setembro ou no máximo, outubro”.

Ainda sobre a saúde, o prefeito conclamou o governador Flávio Dino para que ele pare de perseguir a sua administração, pois com isso, o povo de Caxias é o maior prejudicado. “Eu quero que o governador entenda que ele não tá me perseguindo. Ele tá perseguindo é o povo de Caxias, o povo de Caxias nos colocou [na Prefeitura] para que pudéssemos representa-lo, mas eu preciso do governo do estado, o povo de Caxias precisa do governo do estado. Se querem me prejudicar, prejudique pessoalmente, não prejudique a cidade por inteiro”, enfatizou o prefeito na entrevista, onde fez questão de lembrar que Flávio Dino “nasceu politicamente em Caxias”.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Só tem uma solução: O VOTO! Que aguarde Dr Humberto e o governador!

Postar um comentário