Vereadores discutem o não funcionamento do Hospital Universitário de Caxias

7.6.17
Vereador Magno Magalhães
O não funcionamento do Hospital Universitário de Caxias, coordenado pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema), foi assunto na Câmara Municipal na sessão de segunda-feira (5). Mais uma vez o tema foi levantado pelo vereador Magno Magalhães (PSD), que também é médico e professor universitário.

A discussão partiu após o parlamentar pedir aparte ao vereador Darlan (PHS) que reclamou a falta de neorucirurgião plantonista na cidade. “Um amigo empresário foi baleado. Quando encaminhado ao Hospital Regional, lá faltava neorucirurgião plantonista. Ele teve que ser encaminhado com urgência a Coroatá. É uma vergonha uma cidade do porte de Caxias não possuir esse serviço”.

Para Magno Magalhães, “esse problema é secular”. O vereador lembrou que Caxias já foi uma das cidades de maior referência da medicina no estado. “Infelizmente Caxias evolui, mas a nossa política não tem evoluído”, declarou.

Desde o início da legislatura, Magno Magalhães tem defendido a abertura do Hospital Universitário. Segundo o vereador, “o imóvel deveria servir como uma unidade macro de saúde, atendendo casos de média e alta complexidade”.

“Nós estamos órfãos do Governo do Estado, isso não só de agora. Quando o povo de Caxias tiver consciência da importância do Hospital Universitário, eu tenho certeza que nós marcharemos para São Luís rever um direito que é nosso”, frisou o parlamentar.

O presidente da Câmara, o vereador Catulé (PRB), elogiou a postura de Magno Magalhães. “Essa Casa já debateu muito essa questão. A Casa de Saúde foi comprada para se instalar o Hospital Universitário. Nós sabemos que toda escola de nível superior na área de medicina tem que ter um hospital. Aqui foi diferente, fizeram foi sala de aula, quando seria a prática. E o assunto foi morrendo. Mas essa Casa está de parabéns, pois chega alguém que, além de médico, é mestre naquela faculdade. Um dia aquele hospital funcionará, e essa Casa tem que lhe prestar homenagem por essa luta árdua”, disse.

Fonte: Ascom/Câmara Municipal de Caxias

0 comentários:

Postar um comentário