Bomba!!! Vereador Durval Júnior sugere investigação na CPL de Caxias e Thais Coutinho revela na Câmara compra suspeita de Léo Coutinho em Teresina

23.6.15
Tudo indicava que a sessão ordinária desta segunda-feira, 22, na Câmara Municipal de Caxias, transcorreria numa temperatura amena, dada aos humores dos oposicionistas que não tinham nenhuma denúncia grave contra o governo municipal. Mas, de onde menos se esperava, ouviu-se um vulcão, ou melhor, dois vulcões em inesperada erupção no plenário Edson Vidigal.

Vereador Durval Júnior: denúncias graves
Ao usar a palavra no pequeno expediente, o vereador Durval Júnior solidarizou-se com os comerciantes de Caxias e fez graves insinuações contra a Comissão Permanente de Licitação de Caxias, no que foi o primeiro vulcão da noite.

Tenho sido procurado por comerciantes e empresários de Caxias reclamando que nada vendem pra Prefeitura”, iniciou Durval Júnior estendendo sua fala ao ponto nevrálgico dos governos da família Coutinho. “Esses comerciantes me relatam que só vende pra Prefeitura do nosso municípios empresários cujas empresas funcionam embaixo do braço”, relatou ele afirmando que esses empresários que negociam com o município, “só tem o bloco de nota fiscal”.

Mostrando uma indignação poucas vezes vista por um parlamentar governista, Durval mirou suas baterias na CPL do município, “pois recebo de lá graves denúncias”, afirmou ele.
Vereadora Thais Coutinho: revelações bombásticas

Foi de tamanha gravidade a indignação do parlamentar que ele, mesmo sendo da base do governo, disse que, “caso seja necessário, e essas denúncias sejam consistentes, defendo a criação de uma Comissão desta Casa para apurar o caso”.

Apesar de quente, o vulcão despejado por Durval Júnior pareceu morno diante das larvas lançadas instantes depois por Thais Coutinho.

Todas as atenções voltadas à CPL de Caxias
Na tentativa de defender o primo, prefeito Léo Coutinho, das denúncias feitas por Fábio Gentil contra a falta de apoio ao futebol de bairros, eis que Thais fez revelações importantes e graves contra o parente.

Nós fomos na loja em Teresina, o prefeito comprou R$ 30 mil reais de material esportivo”, revelou a vereadora  citando os itens comprados: “kimonos, raquetes, redes, bolas”.

Para não deixar dúvidas da veracidade do que falava, a parlamentar governista foi enfática: “Eu estava presente, eu vi, tudo de primeira linha numa loja de esportes lá no centro [de Teresina]”.

Num surto de sinceridade, Thais continuou seu discurso duro e revelador. “Se a oposição quiser, eu mostro a loja, mostro tudo, tudo de primeira, tudo de primeira. O prefeito foi lá, comprou o material”, repetiu a parlamentar diversas vezes deixando os vereadores oposicionistas perplexos diante do que estava sendo dito ali, de que o próprio prefeito, levou R$ 30 mil reais para comprar itens para serem usados pelo poder público numa loja em Teresina.

Minutos depois, ao utilizar a tribuna, o vereador Catulé disse que as denúncias feitas por Durval Júnior eram graves. “Ele disse aqui que está havendo desvio de conduta na Comissão de Licitação do município e ameaça fazer uma Comissão Parlamentar de Inquérito para averiguar tais denúncias, o que seria em boa hora diante de tantos descalabros existentes e esta Casa nunca abriu uma CPI”, falou Catulé questionando se aquela disposição do colega não teria sido “estimulado pela participação da nobre colega Thais Coutinho, que trouxe aqui nesta Casa um outro assunto que nos chamou a atenção”, disse Catulé relatando o que havia sido dito minutos antes pela edil. “Aqui ela falou que o prefeito cometeu um crime de responsabilidade e um crime contra o comércio de Caxias”, continuou Catulé fazendo a defesa do combalido comércio caxiense.

No momento que o oposicionista preparava elevar o tom do discurso pelo que havia sido revelado pela prima do prefeito, eis que ela, sem usar o microfone, põe-se a negar o que havia dito antes. “Como?”, perguntou Catulé sem entender o que ela dizia, mas subtendo-se que estava negando as palavras proferidas naquela sessão.

A Câmara Municipal não estava lotada na noite desta segunda-feira, 22, mas pelo menos 30 pessoas assistiam a sessão, sendo uma equipe da TV Sinal Verde e ainda 6 blogueiros caxienses.

A revelação feita por Thais Coutinho foi gravada pelo titular do blog, sendo que pelo menos outros 4 colegas estavam com o gravador ligado.

Caso a oposição fosse maioria no Parlamento, certamente uma CPI seria instalada naquele momento, pois uma vereadora da base do governo afirmar que foi, junto com o prefeito até Teresina, e presenciou o mesmo comprando itens para serem usados na Secretaria de Esportes, pagando R$ 30 mil reais na sua frente, referente aos produtos adquiridos, é de extrema gravidade.

As compras do poder público devem obedecer normas, regras e cumprimentos de uma legislação única, onde uma licitação deve ser feita obrigatoriamente.

Jamais, em hipótese alguma o prefeito, acompanhado de uma vereadora, poderia ir até uma loja comprar objeto algum para o município, e ainda mais um montante de R$ 30 mi reais sem o devido processo licitatório.

E caso tenha sido feita uma licitação, o prefeito não teria que se deslocar até o estabelecimento vencedor do hipotético certame, escolher os itens, haja vista que o tamanho, marca, preço, quantidade, cor, teriam que ser previamente estabelecidos numa licitação.

Com o que foi dito na Câmara Municipal nesta segunda-feira pelo vereador Durval Júnior e por Thais Coutinho, uma CPI para esclarecer o que acontece na Comissão de Licitação de Caxias deve ser feito com urgência, afinal, um membro da base do governo Léo Coutinho levantou o assunto e outro confirmou a aquisição de produtos da municipalidade de uma forma que afronta todos os princípios da administração pública.

Tem gente na CPL de Caxias que está com as barbas de molho com a pressão que se avizinha.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Parabéns ao blog e o vereador que citou as irregularidades que vem acontecendo na cpl e a vereadora que não entende nada de administração publica mas revelou um ato grave cometido pelo gestor publico, pois venho aqui informar que tenho minha empresa, mas não consigo nem ter acesso ao edital pois sempre que vou pegar algum edital sou informado que o edital não esta disponível, se o edital está publicado então não tem explicação para não está disponível para os enteressados a participar da licitação, la sempre fui mal tratado pelo presidente pois o mesmo sempre informar para suas secretarias que está para atender ninguém, ora se mesmo esta lá para atender a sociedade escutamos uma resposta deste secretario, outra irregularidade que presencie em uma das minhas idas a cpl, é que o carro da prefeitura é usado para deixar e buscar as secretarias do chefe, veja se isso é moral carro oficial com desvio de função, hoje na cpl é uma verdadeira casa de negocios e brindes que vão de uvas, bananas e até mesmo viagem patrocinadas ao presidente da cpl, e não sei por qual o motivo o prefeito não toma nenhuma providencias em colocar moral na casa, visto que o predido funcionava como a casa da justiça

Postar um comentário