Subordinado de Carlos Lula em Caxias usa redes sociais para desmenti-lo sobre dados da saúde no município

7.12.18

Carlos Lula diz uma coisa sobre saúde de Caxias e gestor regional no município diz outra

Pouco ou nada adianta o esforço do secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, e do prefeito de Caxias, Fábio Gentil, em tentar melhorar os índices da saúde no município, mais notadamente na Maternidade Carmosina Coutinho. No que tange aos índices de mortalidade infantil, tanto os esforços da Prefeitura, como do governo do MA, não encontram nenhum resultado positivo. Pelo menos é o que diz o Gestor Regional de Saúde em Caxias, Daniel Barros, que nesta terça-feira (04) fez declarações duras nas redes sociais que claramente desmentem o que disse Carlos Lula em artigo publicado no último final de semana no Jornal Pequeno.

Secretário Carlos Lula publicou artigo destacando redução da mortalidade e
avanços na saúde de Caxias...
No artigo intitulado “REDUÇÃO DO ÓBITO MATERNO”, o secretário destacou Caxias pela redução da mortalidade. "Do outro lado, o município de Caxias é exemplo nacional de como é possível reduzir a mortalidade (que era elevada há alguns anos) com a qualificação perinatal, com a planificação do parto conseguimos um progresso sintomático, que precisa ser somado a outros esforços para a consolidação de uma nova realidade no Maranhão", escreveu Carlos Lula.

Presente em Caxias no último dia 20 de novembro para um seminário que teve como tema os avanços obtidos com a “Planificação da Atenção à Saúde: uma contribuição para a organização da Rede Materno Infantil na Região de Caxias”, Carlos Lula foi enfático em reconhecer os resultados em nossa região: “Temos a grata satisfação de dizer que a Planificação da região de Caxias é uma das referências para o Brasil. Uma aposta ousada, um projeto que deu certo. Hoje é um seminário de avaliação, onde encerramos um ciclo, mas tendo resultados fantásticos, seja na reorganização da Atenção Primária à Saúde, seja na organização da Atenção Hospitalar. A melhoria dos indicadores de saúde é a certeza que a Planificação é um caminho sem volta”, afirmou Carlos Lula, secretário estadual de Saúde.

A satisfação de Carlos Lula com os resultados obtidos na saúde de Caxias foram corroborados por outros participantes destacados no seminário realizado no mês passado na cidade.

Eugênio Vilaça Mendes, um estudioso de sistemas de saúde de todo o mundo e autor de livros que tratam da necessidade de promover mudanças tanto no modelo de atenção à saúde, comentou positivamente os índices de mortalidade de Caxias. “Os resultados são muito bons. Você tem uma situação econômica de uma região pobre, em termos nacionais, o IDH mostra isso, mas, apesar disso, a mortalidade de Caxias hoje é de um digito, ou seja, muito baixa para os padrões nacionais, igual a mortalidade do Paraná, que é a menor mortalidade infantil do Brasil”, ressaltou o estudioso.

Já a assessora técnica do Conselho Nacional de Secretarias de Saúde, Maria José, o CONAAS está feliz por vivenciar os resultados, “porque a Planificação é um trabalho árduo, que envolve o compromisso de todos. O SUS tem que ser solidário. Então, com a soma dos esforços dos prefeitos, dos secretários municipais, do Estado, em parceria com o CONASS, que desenvolveu esse projeto, foi logrado êxito em pouco tempo”.

Também presente ao evento realizado em Caxias há apenas 2 semanas, a diretora do Departamento de Ações Programáticas Estratégicas do Ministério da Saúde, Teresa Delamare Franco, reforçou as análises feitas pelos demais participantes do seminário. “Os resultados são evidentes. Não tem morte materna. As crianças estão sendo muito bem cuidadas no seu crescimento e no desenvolvimento. É um exemplo para o SUS”, reforçou.

... Mas seu subordinado no município diz o contrário
em postagem no facebook
Bem, mas parece que o subordinado de Carlos Lula em Caxias, Daniel Barros, que vem a ser o gestor regional de Saúde na região, joga por terra todo o discurso do seu superior hierárquico e dos renomados técnicos que estiveram recentemente na cidade e reconheceram e aplaudiram o resultado conquistado nas ações conjuntas entre estado e município.

Com o chocante título “Que governo é esse meu Deus”, Daniel Barros passou a discorrer o que seria um escândalo nos índices de mortes ocorridas na Maternidade Carmosina Coutinho. “Que governo é esse Prefeito que mata os seus filhos?”, questiona Barros após apresentar dados alarmantes sobre mortes naquela unidade de saúde.  

De acordo com o subordinado de Carlos Lula, os índices negativos na gestão de Fábio Gentil são maiores que aqueles do governo anterior. “... viu o tanto que morreu em 2017? 2018 teve mais, mais que o governo passado!”, diz Daniel Barros num comentário feito na mesma postagem no facebook.

Para quem não sabe ou não lembra, Daniel Barros era o todo poderoso secretário-adjunto de Saúde no desastrado governo Léo Coutinho.

Na gestão Léo Coutinho, Caxias ganhou as manchetes de todo o Brasil pelo infanticídio ocorrido na Maternidade Carmosina, conhecida nacionalmente como “maternidade da morte”.

A colaboração de Carlos Lula com o município de Caxias na área da saúde, e consequente redução da mortalidade na Maternidade Carmosina Coutinho tem sido destacada por todos os órgãos de saúde do Brasil.

Uma pena que somente o ex-secretário-adjunto de Saúde da famigerada gestão Léo Coutinho não reconheça o trabalho de cooperação do secretário de Estado que fez a Carmosina Coutinho receber hoje o nome de “Maternidade da Vida”.

O ex-secretário-adjunto de saúde de Caxias deve estar com saudades daquele período que provocou tanta dor e vergonha nos caxienses.

Ainda bem que os eleitores não tiveram a mesma saudade do ex-secretário-adjunto e expulsaram os responsáveis por aquele governo nefasto.

0 comentários:

Postar um comentário