13º salário - Prefeito Américo injeta quase três milhões de reais na economia do município de Coelho Neto

18.12.18

Nesta terça-feira, 18 de dezembro, o prefeito Américo de Sousa autorizou o pagamento do décimo terceiro salário dos servidores públicos efetivos, aposentados e pensionistas da Prefeitura de Coelho Neto.  Diante da crise econômica que assola todos os municípios do país e a constante queda dos recursos, o prefeito de Coelho Neto reafirma o compromisso com os funcionários públicos, garantindo salários em dia e antecipando o pagamento em parcela única do décimo terceiro salário. 

“Isso é o resultado do bom planejamento financeiro da nossa gestão, estamos vencendo com responsabilidade e compromisso as adversidades econômicas que todas as cidades estão atravessando. Injetamos nesta terça-feira na economia local, R$ 2. 842.148,78 (dois milhões oitocentos e quarenta e dois mil, cento e quarenta e oito reais e setenta e oito centavos). Continuaremos nos esforçando para garantir melhores condições de vida para o nosso povo, cumprindo com o dever de construir a cidade que queremos”, destacou Américo de Sousa.

Além do planejamento financeiro, a gestão municipal tem realizado uma série de investimentos nas áreas da Saúde, Assistência Social, Infraestrutura, Educação e Agricultura.

Os pagamentos estão sendo creditados nas contas dos servidores desde o inicio da manhã desta terça-feira.  

BRASIL

Um terço das prefeituras brasileiras vai terminar o ano no vermelho. Em crise financeira, as cidades estão com dificuldade para pagar fornecedores e até mesmo para quitar em dia as folhas de pagamento de dezembro e o 13º salário dos servidores, segundo levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) obtido com exclusividade pelo 'Estadão/Broadcast'. 

Os 6 milhões de funcionários municipais teriam R$ 22,8 bilhões para receber neste fim de ano com o 13º salário. No entanto, entre as prefeituras que optaram por pagar a gratificação em uma só parcela, 186 (7,9%) admitem que vão atrasar o repasse. E outras 190 (8,9%), das que parcelaram o pagamento, reconhecem que não terão recursos para depositar a segunda parcela no dia 20 de dezembro, como manda a lei. A CNM ouviu 4.559 dos 5,6 mil municípios. (Blog do Raphael Duarte)

0 comentários:

Postar um comentário