UPA de Coelho Neto pode fechar se não tiver ajuda

31.7.17
Por Homero Lima

Sem ajuda UPA de Coelho Neto pode fechar

Em fala durante a abertura da Conferência Municipal de a Saúde o prefeito de Coelho Neto, Américo de Sousa (PT), fez um breve diagnóstico da Saúde Municipal. Falou dos desafios em manter a Saúde funcionando a contento nesse período de recessão que o país atravessa, e que se agrava com a profunda crise política. 

O prefeito em sua fala destacou os avanços os que a Saúde vem tendo nos últimos meses, onde não faltam medicamentos e insumos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), há médicos diariamente nas UBS, médicos especialistas atendendo no São Judas e no Hospital Maternidade há três médicos cirurgiões à disposição da população. Frisou ainda o papel da UPA no atendimento à população, tanto de Coelho Neto como de Afonso Cunha, Duque Bacelar, parte do interior de Caxias e Buriti. 

Américo relembrou que até bem pouco tempo atrás as cidades vizinhas viam com desconfiança a Saúde de Coelho Neto, tanto que sempre optavam por encaminhar seus pacientes diretamente a Caxias ou Timon. Pontuou que o fato das cidades vizinhas buscarem atendimento em Coelho Neto revela a eficiência e qualidade que a Saúde de nossa cidade adquiriu nos últimos meses, conquistando assim a confiança não só da população local, como também das cidades vizinhas. 

Prefeito Américo de Sousa em fala durante a Conferência da Saúde
Contudo o prefeito afirmou que nisso tudo há porém, pois hoje três aparelhos de Saúde são mantidos com recursos de um só. UPA, Centro de Imagem e Hospital Maternidade são dividem o mesmo recurso, situação que está longe de ser considerada a ideal. Américo ainda comentou que o cenário não é dos melhores, o país vem sofrendo com a baixa arrecadação de impostos e consequentemente o Município também sofre, pois com isso o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) vem sendo reduzido significativamente, e essa é a principal fonte de renda da cidade. O prefeito confessou que a Saúde de cidade precisa de apoio, e rápido. 

Sobre a UPA Américo falou que recentemente esteve reunido com os prefeitos das três cidades da região, Duque Bacelar, Afonso Cunha e Buriti. Contou que o tema da conversa foi a formação de uma comitiva para ir até São Luis pedir apoio ao governo estadual no sentido de colaborar com a manutenção da UPA em Coelho. Para tanto justificou que aos finais de semana a UPA tem uma demanda muito alta de pacientes vindos de outras cidades, pois isso vê a necessidade do Governo Estadual em participar ativa e diretamente na gestão da UPA. "Sem ajuda do governo estadual a UPA de Coelho Neto pode fechar nos próximos meses", disse Américo de Sousa.

Américo ainda revelou que o Hospital Maternidade de Coelho Neto vive uma situação bastante peculiar, onde o Município está sendo pressionado pela Vigilância Sanitária Estadual a realizar uma reforma completa naquela casa de Saúde. Contudo, o Município está impedido legalmente de realizar qualquer intervenção no Hospital Maternidade pois os proprietários não tem quaisquer documentos que tratam sobre a posse do Hospital. Acontece que o hospital municipal tem apenas um aforamento no nome do ex-prefeito Waltenir Lopes, fruto de uma doação do Município para o próprio Waltenir quando este era prefeito da cidade. Um processo completamente irregular e ilegal. "Tenho o projeto pronto, tenho os recursos, mas não tenho sustentação jurídica para fazer nada no Hospital Maternidade", revelou o prefeito. 

Américo também demostrou o incômodo por não poder realizar a reabertura do Hospital Ivan Ruy. Hoje o processo se encontra travado na Justiça por conta de uma liminar conquistada pelo ex-candidato a prefeito Luís Serra. O prefeito disse que enxerga no Ivan Ruy a solução para os problemas na saúde municipal. 

Ao final Américo considerou que não lhe falta vontade e empenho em trabalhar pela cidade, ele e toda sua equipe estão trabalhando com afinco por Coelho Neto. Disse que apesar da vontade da oposição em se ver livre da Secretária de Saúde Cristiane Bacelar, eles vão ter lidar com ela por mais três anos e meio, pois o compromisso dele e da secretária é de lutar por Coelho Neto.

0 comentários:

Postar um comentário