PÉ FRIO! Derrota de Braide em São Luís afunda projeto político de Humberto Coutinho; Mensalinhos de Caxias dizem adeus a ‘boquinha’ na ilha; Tchau, senado!; Cardeais do PDT podem expulsar HC da sigla

31.10.16
PÉ FRIO!!! Revelação da entrada de HC na campanha de Eduardo Braide em
São Luís interrompeu ascensão do candidato

O fim de 12 anos de poder de Humberto Coutinho em Caxias está trazendo uma série de notícias desagradáveis ao deputado .

O anúncio da desistência de se tornar senador em 2018 estava em banho-maria, pois apesar do baque sofrido na princesa do sertão, o presidente da Assembleia Legislativa depositava todas as suas fichas na vitória de Eduardo Braide em São Luís para poder voltar ao jogo e tentar ser candidato ao senado. Como o eleitorado da ilha não gostou muito dessa história, HC abraça agora o único plano lógico e aceitável que possui: se contentar em manter uma cadeira na AL.

Os mensalinhos que seguem Humberto Coutinho em Caxias estavam "lambendo os beiços" diante da possibilidade do sucesso de Eduardo Braide na capital e que lá seriam agraciados com um gordo contracheque. Deram com os burros n’água.

Para os mais íntimos, HC não esconde que a Assembleia não suporta mais um número excessivo de fantasmas, haja vista que a cota de assombrações vindas de Caxias já ultrapassou o limite aceitável.

Pé frio - Por conta de ter perdido a eleição em seu berço político, Coutinho tentou dar o pulo do gato ao investir na candidatura de Braide alimentando a esperança de que poderia capitalizar politicamente, mas foi com tanta sede ao pote que acabou foi afundando a eleição do oposicionista na capital. 

Vindo numa impressionante ascensão nas pesquisas de opinião nesse segundo turno, EB acabou sendo prejudicado por alguns fatores, principalmente os fortes rumores de que era apoiado (por baixos dos panos) por Humberto Coutinho e por boa parte da velha política do MA, sendo que o presidente da AL teve que passar o constrangimento de usar alguns blogs para desmentir o apoio.

Para completar o cenário de destruição a sua volta, alguns cardeais do PDT já falam abertamente em expulsar o presidente do poder legislativo da sigla. O deputado federal Weverton Rocha, presidente do partido no MA, é candidato ao senado e não engoliu essa história de um filiado trabalhar de forma tão escancarada para a derrota dos candidatos da legenda como fez Humberto Coutinho.

Logicamente, quando sentir que o cheiro da expulsão do PDT já é detectado por suas narinas, Humberto Coutinho seduzirá algum outro presidente de partido no Estado a lhe fazer um ‘convite’ para filiação, o que encontrará na mídia alugada pela $edução da Assembleia uma divulgação maciça do convite feito ao ‘grande’ líder político.

Com o insucesso de HC na capital, os efeitos disso em Caxias poderão ser catastróficos.

Orgulhoso como o presidente da Assembleia é, suas atenções estarão todas voltadas para o endereço que lhe impôs uma humilhante derrota, onde um candidato sem recursos financeiros conseguiu vencer o milionário sobrinho, que era apoiado pelas máquinas da Prefeitura, da AL e do governo do Estado.

Caxias poderá conhecer em breve a verdadeira face de Humberto Coutinho.

Para os caxienses de fé, só resta muita oração diante da possibilidade do sentimento de vingança politica contra seus adversários acabar por consumir todas as energias do deputado.

Que os anjos digam amém e protejam a princesa do sertão de todo mal que possa vir!

Edivaldo Holanda Júnior é reeleito prefeito de São Luís

30.10.16
O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) garantiu neste domingo (30) a reeleição para mais quatro anos no comando da Prefeitura de São Luís.

À frente da maior coligação de partidos na disputa da capital, ele conseguiu mobilizar essa estrutura no 2º turno e reverter um cenário de virada que havia sido detectado logo após o 1º turno da eleição.

Com 100% das urnas apuradas, Edivaldo obteve 53,94% dos votos válidos, contra 46,06% de Braide – diferença de mais de 41 mil votos.

Com a eleição confirmada, o pedetista deve se reunir com correligionários em comemoração na Praça Dom Pedro II, em frente ao Palácio de La Ravardiére, sede da Prefeitura de São Luís.

Para efeito de comparação, no 1º turno Edivaldo obteve 239.737 votos. Braide, 112.041. (Do Blog do Gilberto Léda)

Farra de Léo Coutinho com a gordinha!!! Pra despistar servidores que não receberam salários, Prefeitura insinua em propaganda que show de forró será custeado por terceiros

29.10.16
Inexplicável!!! Com funcionários revoltados com a falta de
pagamento, prefeito Léo Coutinho faz a farra com a gordinha
O vídeo de chamada para a festa de encerramento da campanha Outubro Rosa da Prefeitura de Caxias, que está sendo divulgado nas redes sociais, chama a atenção nem tanto pela atração principal, a robusta cantora Walkyria Estarley, mas sim pela robustez dos colaboradores, apoiadores e patrocinador, cujos agradecimentos tomam quase a metade do tempo da gravação.

Como realizador da campanha surge a ANLUCC (ou seria AMLUCC?) – Amigos na Luta Contra o Câncer. Já na lista de apoiadores tem o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, a Secretaria de Política Para as Mulheres, Prefeitura de Caxias e Governo do MA, sendo que como patrocinador, apenas a sensível cerveja Itaipava.

Parte considerável do vídeo é dedicado aos colaboradores da campanha. São eles: Sophia Esmalteria (que deve ‘colaborar’ fazendo as unhas da gordinha), Sônia Salgados e Buffet (um brinde de 3 centos de salgados pra gordinha?), Casa Bonfim Supermercado, Posto Leste, Creativo, Gráfica JM, Vinil Bar & Bistrô e TV Sinal Verde, a emissora sempre dedicada às causas familiares.    

Malandramente, em meio ao desespero que passam os funcionários do município, onde alguns setores amargam 2 meses de atraso nos salários, a tentativa de mostrar patrocínio de terceiros para a desnecessária festa de encerramento da Campanha Outubro Rosa soa como deboche à inteligência da sociedade caxiense.

Como bem comentou um internauta na postagem que o prefeito Léo Coutinho fez no seu perfil no facebook, “Era bom o leo pagar e o povo, e nao festa,e tbm o povo nao tem culpa se ele perdeu a eleicao nao,ele que nao trabalho“, disse o internauta Leonardo Sousa.

O cachê da cantora Walkyria Estarley gira atualmente entre 50 e R$ 60 mil reais para apresentação num sábado.

Esse dinheiro gasto com a farra de Léo Coutinho com a Gordinha serviria, e muito, para pelo menos aliviar o drama que os 110 zeladores, merendeiras e vigilantes que trabalham nos programas da Secretaria de Assistência Social, estão passando sem os 2 meses de salários que ainda não foram pagos neste ano.

E não me venham aqui os ainda mensalinhos tentar me condenar dizendo que estou fazendo críticas à campanha Outubro Rosa, pois estou criticando é a tentativa de esconder a real fonte de recursos para custear as despesas do desnecessário show.

Bem, pelo menos não dá mais pra botar a culpa no Temer pelo não pagamento dos salários dos funcionários.

Vão acabar fazendo uma farra colocando a culpa na falta de recursos na inocente da Gordinha.

AVC: prevenção é simples e diagnóstico deve ser imediato

Dra. Deildes Oliveira, médica do Uniplam
Uma das principais causas de morte e incapacitação física em todo o mundo, os acidentes vasculares cerebrais (AVCs) alcançaram uma taxa estimada em 18 milhões de casos novos somente no Brasil, durante o último ano. Estima-se que até 2030 serão 23 milhões de novas ocorrências de AVC no país, que pode se apresentar em homens e mulheres das mais variadas faixas etárias. O próximo dia 29 de outubro é o Dia Mundial de Combate ao Acidente Vascular Cerebral, instituído com o objetivo de alertar a população sobre os riscos e como se prevenir de uma das principais causas de mortes no Brasil. Essa data surge como um alerta para que as pessoas percebam que é fundamental observar os principais sintomas como forma de evitar a patologia.

Fraqueza ou adormecimento em apenas um lado do corpo, dificuldades na fala e no raciocínio, desvio da musculatura da boca, dor de cabeça intensa, perda da coordenação motora e elevação da pressão arterial são sintomas comuns em pacientes com AVC. Eles acontecem de forma súbita e exigem atendimento rápido, tão logo os sintomas sejam identificados. 

O AVC é segmentado em 3 tipos que vão desde episódios transitórios por um tempo de 2 a 5 minutos de paralisia em um vaso do sistema nervoso central (o ataque isquêmico transitório), até casos de Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (Derrame Cerebral) ou AVC hemorrágico. Cerca de 10% dos casos de AVC são do tipo hemorrágico, no entanto, este é o tipo com maior incidência de morte e que acontece em pessoas com idade inferior a 60 anos. 

“O AVC é mais frequente no sexo masculino, o que corresponde a cerca de 51,6% dos pacientes, em idade entre 60 e 79 anos. Por outro lado, os indivíduos mais jovens são os que mais apresentam AVC hemorrágico. Por isso é importante que o paciente que apresentar qualquer um dos sintomas seja levado imediatamente a uma urgência para evitar o comprometimento físico ou a vida do paciente”, explica a médica Deildes Oliveira.

Tratamento imediato e prevenção

É cada vez mais comum encontrar pessoas que apresentem hipertensão arterial, diabetes, obesidade e sedentarismo. Segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), entre 2014 e 2015, o AVC está na lista de aproximadamente 1 milhão de internações, junto com doenças cardiovasculares e infartos.  

Compondo esse grupo, Luiza Lima, que já fazia tratamento de hipertensão arterial, teve um AVC em 2008, com apenas 39 anos. Ela conta que os sintomas foram rapidamente identificados. “Foi tudo muito rápido. Eu acordei sem conseguir falar, sem movimentar meu braço e a boca. Foi então que, em menos de 15 minutos, meu marido me levou à uma urgência e foi diagnosticado o AVC. Fiz tratamentos com fisioterapia, fonoaudiologia e, hoje, levo uma vida normal, mas não descuido da pressão, faço exercícios físicos e tento manter uma alimentação equilibrada para não ter esse problema novamente”, conta.

A médica Deildes Oliveira, responsável técnico do Uniplam, explica que hipertensão arterial, tabagismo, excesso de peso, sedentarismo, diabetes, doenças do coração, descontrole do colesterol, uso de bebidas alcoólicas, estresse e problemas de saúde mental são os principais fatores de risco para o AVC. Ela esclarece que todos esses fatores podem ser prevenidos com medidas simples.

Os cuidados com a saúde e o bem-estar são imprescindíveis em qualquer idade e a prevenção ainda é a principal forma de evitar o AVC. “Além do acompanhamento de doenças, é importante conhecer os fatores de risco e atender aos mecanismos de prevenção. Temos uma expectativa de vida maior que aumenta as chances de algumas doenças, por isso, a partir dos 40 anos é importante monitorar a saúde”, completa a médica.

Pagou 1 e pendurou 2!!! Lotados na Assistência Social, servidores da Prefeitura de Caxias com 3 meses de salários atrasados recebem apenas 1 e ouvem mais uma vez que “a culpa é do Temer”

Servidores estão revoltados com as desculpas que 
recebem na Assistência Social
Um grupo de 110 funcionários da Prefeitura de Caxias (zeladores, vigilantes e merendeiras), lotados na Secretaria de Assistência Social, está prestes a protagonizar uma revolta sem precedentes no prédio onde funciona a pasta.

É que depois que foi publicado aqui no blog que esse grupo de servidores do município estava sem receber salários desde agosto (reveja aqui), nesta sexta-feira, 28, eles conseguiram receber o valor referente a apenas um mês trabalhado.

Sem especificar se o valor recebido era referente ao salário e a que mês, esses servidores viram no extrato da conta corrente do Banco do Brasil simplesmente a existência de uma transferência on line de R$ 880,00.

Com a promessa da secretária Fátima Ligoury, de que todos os 110 servidores receberiam os 3 meses de salário ainda nesta semana, muitos deles se dirigiram até o prédio da Rua 1º de agosto e foram cobrar explicações. “A culpa é do Temer”, teria repetido Fátima Ligoury a ladainha que já havia dito no início da semana. “Podem esquecer, pois as portas estão fechadas para vocês”, informou a senhora Kátia, que seria uma das diretoras da Secretaria dando poucas esperanças aos já tão sofridos barnabés.

Dinheiro foi depositado como transferência on line e não específica se pagamento é
referente a salário e qual o mês trabalhado

“Não vamos ficar parados e não vamos aceitar passar um final de ano sem nossos salários, pois nós trabalhamos e precisamos pagar nossos compromissos”, diz um dos vigilantes revoltado com a situação.

Só para alertar aqueles que ainda acreditam que podem colocar a culpa do não pagamento dos salários dos funcionários do município no governo do presidente Michel Temer, os recursos do FUNDEB, SUS, FPM e outros oriundos de diferentes fontes de repasses, estão sendo depositados religiosamente em dia.

É bom a turma da Assistência Social da Prefeitura de Caxias começar a pensar em outra desculpa para tentar justificar o calote nos funcionários.

Essa de colocar a culpa no presidente Temer já tá manjada.

Escândalo pode ser maior que “As Águas vão Rolar”!!! SINTRAP denuncia risco de saque milionário no CaxiasPrev; Prefeitura já fez acordo para pagar mais de R$ 70 milhões ao Instituto; Irresponsabilidade compromete FPM por 20 anos

28.10.16
O controverso e escandaloso projeto “As Águas vão Rolar”, que consistiu na construção de uma rede de abastecimento d’água em Caxias no início da década de 1990, e que culminou com o comprometimento das receitas do município por mais de 20 anos, acaba de ganhar um concorrente a altura. Aliás, o projeto da ampliação da rede de abastecimento de água de Caxias feito na década de 90, pode ser fichinha no que vem por aí, ou que já teria sido concretizado.

O projeto “As Águas vão Rolar” pelo menos tinha os canos enterrados nas ruas e as pessoas podiam ver os homens trabalhando e as máquinas cavando o chão. Já no caso do Caxias Prev, o que está enterrado não pode ser visto, só imaginado.

O Sintrap – Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Caxias, convocou para a próxima segunda-feira, dia 03, a partir das 17:00h, uma assembleia com todos os aposentados e trabalhadores efetivos da rede municipal para o planejamento do movimento em defesa das aposentadorias dos servidores.

Na convocação, o Sintrap esclarece que desde 2015 o prefeito Léo Coutinho não repassa integralmente a contribuição que recolhe para o CaxiasPrev. De acordo com a entidade, somente no atual governo, a dívida com o CaxiasPrev é de R$ 6,9 milhões, sendo que, segundo o Sindicato, o débito dos governos Marinho e Coutinho com o Instituto de Previdência do município é de R$ 23 milhões.

Informando que os recursos na conta aplicação do CaxiasPrev atualmente são de apenas R$ 22 milhões, o Sintrap faz uma grave denúncia contra o prefeito Léo Coutinho. “O mais grave é que, agora, o prefeito Léo Coutinho quer sacar esse dinheiro forjando um débito, que não existe, do CaxiasPrev com a Prefeitura de 24 milhões”, diz trecho do ato de convocação do Sintrap para o próximo dia 03 que continua: “Se este pagamento for efetivado, será a falência total do CaxiasPrev e quem está aposentado não receberá mais salário e quem está trabalhando não se aposentará mais”.

Clamando pela união dos funcionários e aposentados, o Sintrap pede na convocação que todos se unam contra o possível fim do CaxiasPrev. “Agora, não temos outra alternativa, ou assumimos o movimento para impedir esse rombo ou ficaremos sem aposentadorias”.

É bom os dirigentes do Sintrap ficarem bem atentos na movimentação dos recursos do CaxiasPrev, pois segundo o Portal da Transparência da Prefeitura de Caxias, já existem 3 acordos entre o município e o CaxiasPrev que preveem pagamentos, ao longo dos próximos 20 anos, que alcançam mais de R$ 73 milhões de reais.

São 3 acordos (00198/2016; 00199/2016 e 00200/2016) que seguem os seguintes critérios:

Ao final do parcelamento do acordo 00198/2016, divido em 20 anos, com 240 parcelas de R$ 246.261,77, a Prefeitura de Caxias terá desembolsado ao Caxias Prev a astronômica quantia de R$ 59.102.824,80 (cinquenta e nove milhões, cento e dois mil, oitocentos e vinte e quatro reais e oitenta centavos). O Portal da Transparência também informa o pagamento de juros sobre essa 5ª parcela no valor de R$ 14.259,17 (quatorze mil, duzentos e cinquenta e nove reais e dezessete centavos).

Em outro acordo que consta no Portal da Transparência da Prefeitura de Caxias, o de Nº 199/2016, a 5ª parcela, de um total de 60, ou seja, 5 anos, é de R$ 186.933,31 (cento e oitenta e seis mil, novecentos e trinta e três reais e trinta e um centavos), o que resulta no desembolso final da Prefeitura de Caxias na quantia de R$ 11. 215,998,60 (onze milhões, duzentos e quinze mil, novecentos e noventa e oito mil e sessenta centavos). A multa referente a essa 5ª parcela do acordo 199/2016 foi de R$ 10.823,91 (dez mil, oitocentos e vinte e três reais e noventa e um centavos).

Num terceiro acordo celebrado entre o governo Léo Coutinho e o Instituto de Previdência dos servidores municipais, o de Nº 00200/2016, que em agosto deste ano chegou-se a quitação da 5ª parcela, vê-se que os problemas existentes nas finanças do Caxias Prev podem ser bem maiores do que se imagina. São outras 60 parcelas no valor de R$ 56.072,25 (cinquenta e seis mil, setenta e dois reais e vinte e cinco centavos), o que resulta em R$ 3.364,335 (três milhões, trezentos e sessenta e quatro mil e trezentos e trinta e cinco reais) no término do acordo. Os juros dessa 5ª parcela chegaram ao valor de R$ 3.246,72 (três mil, duzentos e quarenta e seis mil e setenta e dois centavos).

Ao fim do pagamento dos acordos celebrados entre a Prefeitura de Caxias e o Fundo de Previdência dos servidores, o desembolso dos cofres públicos será de incríveis R$ 73.683.158,40 (setenta e três milhões, seiscentos e oitenta e três mil, cento e cinquenta e oito reais e quarenta centavos), o que deixa o Projeto “Ás Águas vão Rolar” parecendo conta de quitanda da esquina.

Pagamentos de 3 acordos entre a Prefeitura de Caxias e o Caxias Prev somam mais 
de R$ 73 milhões ao longo de 20 anos (clique na imagem para melhor visualização)

Léo Coutinho não é um advogado brilhante na área criminal, mas é um expert da área tributaria, onde se destaca entre os colegas como um profundo conhecedor do assunto.

O conhecimento do prefeito no tema, alinhado ao honroso sobrenome que carrega na certidão de nascimento, indica que os sindicalistas e aposentados caxienses estão fazendo uma tempestade num copo d’água, pois alguém com o sobrenome Coutinho, que de acordo com o que foi martelado na cabeça dos caxienses ao longo de décadas pela mídia coutinhiana, não seria capaz de avançar num único centavo de ninguém sem a devida previsão legal.

Só que, como seguro morreu de velho, o Sintrap tem que correr contra o tempo e saber que débito gerou esses 3 acordos, que somam mais de R$ 73 milhões de reais, e que vão penalizar os recursos do povo de Caxias pelos próximos 20 anos.

Um fim de governo triste para a família Coutinho.

"Enquanto os cães ladram a caravana passa".

Essa frase cai bem para a família Soares que tem como líder o atual Secretário de Estado, Adelmo Soares. Mesmo recebendo a notícia de que o Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com representação para cassação da candidatura de sua esposa recém eleita - e vale lembrar que o caso foi uma armação grosseira daqueles que "ladram"; se há um vitorioso nestas eleições, sem dúvidas, este foi Adelmo Soares.

Além, de eleger sua esposa com 2.084 votos, figurando como a 3° candidata mais bem votada do município, teve sucesso também em São João do Sóter com a vitória de seu irmão, Carlão Soares. E segundo fontes, Adelmo Soares conseguiu abrir frente em mais de vinte cidades do Estado, elegendo prefeitos, vice-prefeitos e vereadores que se destacaram em segundo ou terceiro lugar dos mais bem votados em diversos municípios.

Sua competência tornou a Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) numa das pastas mais queridas do governo Flávio Dino, conquistando feitos inéditos como a aprovação da lei autorizativa de empréstimo internacional para a agricultura familiar. Quem acompanha suas páginas sociais tem visto as inúmeras ações concretas de sua pasta.

Viajou recentemente à Brasília com o governador e podemos dizer que é sempre nos ares que as coisas fluem para este jovem, pois seu trabalho não para.

São tratores, feiras, cisternas, poços artesianos, títulos de terra e muitos outros feitos que dão credenciamento a este jovem continuar avançando e trabalhando para a transformação do Maranhão, mesmo sabendo que é preciso saber caminhar em meio aos cães.

Por falar em ares, foi Adelmo Soares em dos articuladores para a vinda de helicópteros que ajudaram a combater os focos de incêndio na região leste, o próprio sobrevoou alguns municípios juntamente com o comandante do Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Defesa Social. Trouxe também, cerca de mil cestas básicas, barracas e fez acontecer.

Adelmo Soares é figura de destaque na campanha de Edivaldo Holanda em São Luís, coordenando a zona rural da campanha na capital.

Grande orador, trabalhador e determinado, aos poucos ele vai preparando os alicerces para vôos ainda mais altos. E parece saber bem onde deve pisar.

Por isso e muito mais é que os cães continuam a ladrar, e de todos os lados, mas podem continuar vindo, pois este jovem ainda tem muitos sonhos a conquistar.

Nossos jovens infratores

27.10.16
Por Edson Vidigal, advogado, foi Presidente do Superior Tribunal de Justiça e do Conselho da Justiça Federal

Quem no primeiro momento imaginou tratar-se de uma brincadeira tirada do repertorio do Mussum, o trapalhão gente boa parceiro do Dedé, ficou sem entender nada.

Mussum, que antes de se tornar comediante formou no conjunto Originais do Samba, foi quem inventou aquele modo especial de falar – forévis, cacildis, turmis e tal.

Quando os noticiários matinais da TV só falavam na nova operação da Policia Federal denominada Métis, as mentes mais asseadas de Brasília  vaguearam em buscas.

Afinal, não é de hoje que as operações policiais como as da Lava a Jato se imantam de uma função didática até mais que as campanhas eleitorais de antigamente.

As denominações dadas a essas ações, em sua maioria, parecem um pouco esquisitas – ouro de tolo, maçaranduba, colossos, lenha branca, ilíada, metamorfose, sete erros, pedra lascada, lacraia, senhor dos anéis, catuaba, balaiada (que poderia ter sido no Maranhão), bicho mineiro. E tal.

Antes dessa Lava a Jato, duas intrigam o imaginário dos brasileiros pelo desfecho. A Satiagraha e a Castelo de Areia, as quais não deram em nada. Aliás, deram. O delegado que conduziu o inquérito da satiagraha foi destituído e vive hoje asilado na Europa. A Castelo de Areia foi totalmente anulada por uma turma do STJ.

Tudo que os policiais, procuradores e juízes envolvidos com a Lava a Jato tentam diariamente, a todo custo, evitar é que o trabalho comum resulte desfigurado, derrubando, por conseguinte, a credibilidade das instituições às quais servem e frustrando a população do País que a cada dia renova mais a sua confiança na independência da Policia Federal e do Ministério Público, que são instituições de Estado e nunca de governos.

Nos últimos 15 (quinze) anos desta nossa cambaleante democracia já tivemos operações policiais federais em número próximo a 1.500 (um mil e quinhentas). Só no quesito corrupção foram 26 (vinte e seis) mil casos, não obstante a mingua dos recursos financeiros, materiais e humanos com que contam a Policia Federal, o Ministério Público Federal e a Magistratura federal no primeiro grau.

Nos últimos dias, quando tudo parecia se encaixar nos trilhos republicanos com o Executivo aliado ao Legislativo colhendo importantes vitorias para o ajuste fiscal e o equilíbrio das contas públicas, eis que surge ela, a Métis!

Talvez, quem sabe, por conta desse clima de deserto que envolve a Capital da Republica, alterando ânimos das principais personagens, loucas para que chegue logo o fim do ano e possam se mandar daqui em recessos que já foram mais longos, desponta a Métis futucando.

Policiais Federais prenderam o Chefe da Policia do Senado da Republica e a ordem foi de um juiz do primeiro grau. Sim, prenderam outros também. E apreenderam equipamentos que detectam grampos.

O Presidente do Senado reclama ofensa ao principio da separação dos poderes, faz caricatura do Ministro da Justiça que, segundo ele, anda se metendo onde não deve, censura o juiz e a Ministra Presidente do Supremo, nossa queridissima Carmen Lucia, vê na fala do Senador ofensa a todos os juízes do País, inclusive à ela, que ao mesmo tempo exige respeito.

O Presidente da República convida aos três – Presidentes do Senado e do Supremo e mais o Ministro da Justiça para uma reunião destinada a acalmar os ânimos.  Não há falar-se em cachimbo da paz. Pela Lei Serra é proibido fumar também no interior dos prédios públicos. (Só o Mao Tsé Tung, que tinha sempre por perto uma escarradeira e depois o Lula, que no gabinete presidencial queimava uma cigarrilha. A Dilma, não. A Dilma trancava-se no banheiro.) Até ontem a noite essa reunião não havia acontecido.

Alguma ideia do Barão de Montesquieu como a da separação dos Poderes precisa ser discutida e implementada para valer o quanto antes nesta República.
A primeira, acabar com nomeações de Deputados e Senadores para Ministros de Estado sem que renunciem antes aos seus mandatos. A segunda, proibir que servidores do Executivo sejam requisitados para funções de Assessores em gabinetes de Ministros do Judiciário. Só para começo.

Bem. Querem, afinal, saber de onde saiu essa Métis cuja operação está gerando tanta raiva e apreensão entre os atuais grandões da República? A própria Policia Federal já cuidou de explicar.

Métis era a deusa da prudência, das habilidades e dos ofícios. Tinha o poder de autotransformar-se. Seu nome era combinação da sabedoria  com a astúcia.” Na mitologia grega, é claro.

TERRA ARRASADA!!! Prefeitura de Caxias fecha projeto Resgate no Residencial Eugênio Coutinho e deixa centenas de crianças e adolescentes desassistidos

Fechamento de programas e atraso salarial injustificado lembram a tática de
terra arrasada (Imagem ilustrativa)

Pelo visto, o governo que se finda em Caxias está fazendo a política de “terra arrasada” antes de entregar a administração para o sucessor.

A tática de terra arrasada foi usada pela Rússia em dois momentos da história: durante os conflitos com a França de Napoleão e a Alemanha Nazista. O termo “terra arrasada” consiste basicamente em destruir tudo o que existe para que a tropa inimiga que adentra o território encontre um ambiente hostil para administrar.

Como se já não bastasse a falta de pagamento para zeladores e vigilantes nos programas ligados a Assistência Social, os moradores do Residencial Eugênio Coutinho foram informados no início da semana que o Programa Resgate, que funciona no local, e que atende crianças a partir de 2 anos de idade e adolescentes, será fechado nesta quinta-feira, 27.

O Projeto Resgate proporciona aulas de dança, de música, capoeira, artesanato e ainda aulas de reforço escolar. “Tirando o projeto daqui os meninos ficam desocupados, ficam soltos na rua, podem cometer coisas erradas. Aqui abriga adolescentes, tem o reforço que eles precisam. Nem todas as mães podem botar seus filhos no reforço”, diz Nilma, moradora do Eugênio Coutinho e que tem uma filha de 2 anos que é beneficiada pelo projeto e está preocupada com esse fechamento, pois o Resgate, desde que chegou ao bairro, mudou a rotina e a esperança das famílias já que o projeto ocupa uma parte do tempo das crianças.

Depois da notícia do fechamento, as mães do Residencial Eugênio Coutinho querem fazer uma manifestação e explicações da Secretaria de Assistência Social. “A gente confia nossos filhos aqui que é para eles se adaptarem pra quando chegar a idade mesmo de ir pra creche, poder se enturmar com as pessoas e também pra quando a gente quiser sair de casa pra trabalhar, poder ter um lugar pra deixar nossos filhos”, disse uma mãe em entrevista à TV Mirante.

Em contato com a TV Mirante em Caxias, a secretária de Assistência Social do município, Fátima Ligoury, informou que o prédio onde funcionava o projeto Resgate da Cidadania no Residencial Eugênio Coutinho, pertence a Construtora Amorim Coutinho, e foi cedido para a Secretaria de Assistência Social, porém, segundo a secretária, “como a Prefeitura está em fase de transição, a Seretaria já está desocupando o espaço para limpeza e devolução”.

De acordo com a equipe de jornalismo da afiliada da Globo em Caxias, Fátima Ligoury disse ainda lamentar o fato das crianças ficarem sem as atividades, mas entende que o espaço serviu com eficiência durante os 4 anos de existência do projeto.

Bem, quando estavam sendo construídos os conjuntos habitacionais através do Programa Minha Casa, Minha Vida, era falado abertamente entre a classe política da cidade, que os prédios onde funcionavam os escritórios da Construtora que tocava a obra, seriam doados ao município para a implantação de escolas, creches ou projetos da administração tão logo as chaves das casas fossem entregues.

Pelo visto, esqueceram de assinar o termo de doação.

Ou será que não...

Com informações da TV Mirante Cocais

Rafael Leitoa apresenta resultados de reunião com MOB e Cooperativas de Transportes

26.10.16
Reunião discute PL 147 2016 sobre melhorias no transporte alternativo e convencional
em São Luís (Fonte: JR Lisboa - Agência Assembleia)

O deputado Rafael Leitoa (PDT), utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (26) para falar dos resultados da reunião ocorrida na última terça, que tratou sobre o Projeto de Lei nº 147/2016, relacionado à estruturação do sistema de transporte coletivo rodoviário intermunicipal de passageiros no Maranhão. A reunião contou com a presença dos permissionários do transporte alternativo e convencional, deputado Júnior Verde (PRB) e do presidente da Agência de Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana - MOB, Artur Cabral. 

O deputado lembrou que na reunião da terça-feira, no Plenarinho da Assembleia, O Projeto de Lei 147/16, enviado à Assembleia pelo Governo do Maranhão, foi detalhado e debatido pelos presentes e ressaltou a importância desse PL. “Ontem tivemos uma discussão, aqui no Plenarinho, junto com os permissionários do transporte alternativo, dos permissionários do transporte convencional. Esse PL se encontra na Comissão de Constituição e Justiça a sua emenda e no texto original na Comissão Orçamento, pois o deputado Júnior Verde já apresentou uma emenda ao projeto, a Emenda 001, que inclusive ontem foi discutida a emenda junto com todos os usuários”, comentou. 

Rafael Leitoa destacou também que o Projeto de Lei sobre o Sistema de Transporte no âmbito estadual está sendo discutido em todas as Comissões Temáticas da Assembleia, não deixando de lado os usuários e governo do estado. “A grande preocupação de todos os usuários, é que há 20 anos os usuários do sistema de transporte alternativo lutam pela regulamentação do sistema. Este é um momento de discussão importante de todo o sistema. Essa lei vai subsidiar o edital e este também será discutido não só com a categoria, mas também com todos os usuários do sistema rodoviário do estado do Maranhão”, reforçou Rafael Leitoa.

Ao finalizar, o deputado Rafael agradeceu o apoio da MOB e do Cerimonial da Assembleia, informando que serão feitas diversas audiências públicas em todo o estado, com destaque para as cidades de Imperatriz, Balsas, Caxias, Presidente Dutra e Timon, com o intuito de ouvir os usuários e colher sugestões para formatação de um edital. “A grande preocupação dos permissionários, hoje, é que muitos destes não estão na cooperativa. Então essa palestra e a outra audiência pública que iremos marcar agora no mês de novembro, é para conscientização desses permissionários, a importância do cooperativismo, a importância deles estarem atrelados a uma cooperativa para que possam participar do processo licitatório e que possa ter também os usufrutos de ser cooperado”, concluiu o deputado.

COMBINOU COM O ELEITOR? Coutinho investe pesado na candidatura de Eduardo Braide em São Luís: “Qui, qui é pra botar o meu povo”

Coutinho alimenta esperanças de que vitória de Braide em São Luís possa garantir 
boa vida para seus cabos eleitorais de Caxias

O presidente da Assembleia Legislativa do MA, Humberto Coutinho, não está economizando esforços para tentar minimizar o prejuízo eleitoral sofrido em Caxias.

Com um exército de cabos eleitorais e mensalinhos que estarão fora da folha de pagamento da Prefeitura de Caxias a partir de janeiro de 2017, HC está tentando encontrar alternativas para manter seus apoiadores políticos na sua sombra política. E para isso acontecer (manutenção do seu grupo político), a forma mais cômoda é assegurar empregos e cargos que possam garantir o sustento dos seus cabos eleitorais.

Temendo a vigilância da imprensa, HC estaria com receio de pendurar todos os seus apoiadores da princesa do sertão na já tão inchada folha da Assembleia.

Com a crise de abstinência que os mensalinhos caxienses enfrentarão em breve, e que certamente baterão na porta de Humberto Coutinho, a forma pensada rapidamente pelo presidente da AL para sair dessa “sinuca de bico” que enfrentará nos próximos meses, foi investir pesado na candidatura de Eduardo Braide na eleição em São Luís.

O apoio de HC, além de financeiro, é também político. Vários deputados estaduais relatam os insistentes pedidos do presidente da Assembleia para que os mesmos apoiem Eduardo Braide no segundo turno na capital.

A repercussão negativa do apoio de um político decadente como Humberto Coutinho à candidatura de Braide fez o mesmo negar esse apoio, haja vista que o prejuízo eleitoral é certo diante de um eleitorado esclarecido como o da Ilha.

No entanto, para os seus ainda aliados em Caxias, Humberto não esconde o apoio e faz questão de afirmar que vai empregar mais de uma centena deles na Prefeitura de São Luís caso o candidato do PMN seja o vencedor na eleição deste domingo, 30. “Qui, qui é pra botar o meu povo”, diz HC para seus aliados em Caxias dando-lhes uma esperança no fim do túnel e justificando o apoio para o colega da Assembleia.

Entre a promessa de HC para os mensalinhos e o mundo real, faltou combinar com o povo de São Luís, que é soberano na escolha dos seus dirigentes, e que não merece ver cargos da Prefeitura sendo objeto de suposta troca de favores entre um candidato a prefeito e um político do interior ávido por dar um contracheque para os seus cabos eleitorais.

Estando filiado ao Partido Democrático Trabalhista – PDT, o presidente da Assembleia do MA trabalha abertamente contra a candidatura de Edvaldo Holanda Júnior, que é do mesmo partido, o que pode lhe trazer dissabores em breve, uma vez que os cardeais da legenda já falam abertamente em expulsá-lo.

Por um lado, o resultado da eleição de domingo em SL pode acabar ajudando a afundar ainda mais o grupo político de Humberto Coutinho caso Edvaldo Holanda Júnior seja o vencedor, e por outro, pode representar o aumento da sede de vingança contra a futura administração em Caxias.

Só resta ao caxiense aguardar com atenção o desfecho eleitoral deste domingo, 30, na capital. 

Te cuida, Fábio Gentil!!! Com apoio de Flávio Dino, Humberto Coutinho corre e consegue mudar gestão de recursos para Casa de Saúde após derrota nas urnas

Amizade de Flávio Dino com Humberto Coutinho dá sinais de que governador pode
mergulhar de cabeça no plano de vingança do amigo contra Fábio Gentil

Antes mesmo de avaliar o resultado das urnas que culminou com a derrota do seu grupo político em Caxias, o deputado Humberto Coutinho tratou logo de garantir que um dos contratos milionários do seu hospital, a Casa de Saúde e Maternidade de Caxias, não pudesse ser auditado, fiscalizado e nem sofresse qualquer tipo de controle por parte do grupo que venceu as eleições no último dia 02 de outubro.

É que logo na quinta-feira, dia 06 de outubro deste ano, o governo Léo Coutinho, através do oficio 355/2016, aprovou a mudança de Gestão Municipal para Gestão Estadual da Casa de Saúde e Maternidade Caxias, sendo que nesse mesmo dia a Superintendência de Regulação, Controle e Avaliação da Secretaria de Saúde do MA, também emitiu parecer favorável (Nº  226530/2016) para a manobra.

A medida permite que o remanejamento dos recursos do FAEC correspondente a R$ 851.209,21 mensal (oitocentos e cinquenta e um mil, duzentos e nove reais e vinte e um centavos) e R$ 10.214.510,52 anual (dez milhões, duzentos e quatorze mil, quinhentos e dez reais e cinquenta e dois centavos) seja feito diretamente entre o governo Flávio Dino e o hospital de propriedade de Humberto Coutinho.

O objeto da resolução 114/2016-CIB/MA de 10 de outubro de 2016 refere-se a custeio de Terapia Renal Substitutiva, ou seja, o milionário e lucrativo serviço de hemodiálise pertencente ao deputado Humberto Coutinho.

Apesar de tratar-se de um serviço de saúde específico, e que somente o hospital de Humberto Coutinho oferece no município, a rapidez e o empenho, tanto do governo municipal quanto do estadual, acendeu a luz vermelha na equipe do prefeito eleito Fábio Gentil.

Os rumores, já devidamente relatados aqui no blog, de que o governador Flávio Dino poderia sucumbir diante da sede de vingança de Humberto Coutinho pela derrota sofrida nas urnas em Caxias, e ceder as chantagens do presidente da Assembleia para atrapalhar o futuro prefeito, acabam de ganhar indícios fortíssimos de que pode acontecer.

Resolução da Comissão Bipartite foi feita em tempo recorde
O modelo de gestão da UPA de Caxias, que é administrada pela Prefeitura, pode simplesmente acabar, ficando a gestão sob a responsabilidade do Estado com a indicação de todos os funcionários pela livre escolha do grupo que perdeu as eleições no município, cuja gestão na saúde é considerada a maior causa do infortúnio sofrido em 02 de outubro.

A Maternidade Carmosina Coutinho, que desde 2015 vem recebendo uma quantia vultosa de recursos do governo do Estado para tentar minimizar os constantes casos de mortes de recém-nascidos e parturientes, também pode sofrer corte nessa parceria com o governo do Estado.

Caso o presidente da Assembleia Legislativa, com apoio do governador Flávio Dino, estenda a mudança de toda a saúde de Caxias para Gestão Estadual, o Centro de Oncologia do Município, que ainda nem foi inaugurado, também passaria para o controle de indicados pelo grupo derrotado nas urnas por fazer, principalmente, uma gestão calamitosa na saúde.

Até a regionalização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, também está em vias de sair de Caxias. Fontes do blog dão conta de que a regulação do SAMU passaria a ser feita a partir de Coroatá, para onde o atual secretário municipal de Saúde, Domingos Araújo, está cotado para assumir o mesmo cargo, fazendo com que continue como presidente do CONSEMS – Conselho das Secretarias de Municipais de Saúde/MA e possa manobrar a Comissão Bipartite de acordo com interesses políticos da família Coutinho.

A aprovação em tempo recorde da mudança da gestão municipal para estadual foi assinada dia 10 de outubro pelo secretário Estadual de Saúde do MA, Carlos Eduardo de Oliveira Lula (respondendo como presidente da Comissão Intergestores Bipartite e pelo secretário municipal de Saúde de Caxias, Domingos Araújo (respondendo pelo CONSEMS-MA) e já foi publicada no Diário Oficial.

Se depender da disposição de Humberto Coutinho e da ‘boa’ vontade do governador Flávio Dino, Caxias poderá viver 4 anos nas trevas.

Te cuida, Fábio Gentil!!!

Adelmo Soares visita assentamento estadual e garante assistência técnica a agricultores familiares

Dando seguimento ao processo de assistência ao agricultor familiar do Maranhão, o secretário de Estado da Agricultura Familiar SAF, Adelmo Soares, visitou o Projeto de Assentamento Estadual (PE) Rio Grande, na zona rural de São Luís.

O assentamento conta atualmente com 158 famílias e uma área de 32 hectares para a produção agrícola. Fundador do assentamento, o agricultor João Batista Rodrigues falou da necessidade que as famílias têm de ter uma orientação para o manejo da terra. “Precisamos do apoio do Governo do Estado para que a nossa produção aumente e que assim possamos comercializar e aumentar a nossa renda familiar”, explicou.

Dentre as produções do seu João Batista, estão macaxeira, feijão, milho, quiabo, maxixe e hortaliças. Na safra passada o agricultor colheu 16 mil toneladas de melancia que serviu para o consumo próprio e para comercialização no assentamento e para a feira do bairro João Paulo.

Para o secretário Adelmo Soares, a agricultura familiar é essencial. “O Sistema SAF busca sempre deixar o agricultor familiar cercado de informações para que sua produção possa sempre crescer. A agricultura familiar é a garantia de produto saudável e de qualidade na mesa, por esse motivo a assistência técnica continuada se torna imprescindível”, explicou.

De acordo com o presidente da Agerp, Júlio Mendonça, o governo Flávio Dino aposta na melhoria dos indicadores sociais do Maranhão por meio da agricultura familiar. “A agricultura só desenvolve, de fato, se vier acompanhada de assistência técnica, que dá condições do agricultor produzir com qualidade e garantir o acesso às políticas públicas voltadas para o meio rural”

A SAF em conjunto com uma de suas vinculadas, a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp fizeram o reconhecimento da área e das necessidades mais urgentes das famílias do assentamento. Os técnicos da Agerp vão elaborar um plano de assistência técnica qualificada e continuada para atender as 158 famílias do PE Rio Grande. A cultura de hortaliças, frutas como acerola e maracujá, quiabo, maxixe e macaxeira são algumas das produções mais comuns no assentamento.

Vereador Neto do Sindicato diz que moradores da zona rural “viveram momentos de terror” com queimadas e propõe medidas preventivas para evitar o problema

25.10.16
O vereador José Wilson da Silva, o Neto do Sindicato, foi o único parlamentar a fazer uso da palavra na sessão desta segunda-feira, 24, na Câmara Municipal de Caxias.

Usando o pequeno expediente, Neto do Sindicato relatou o drama sofrido pelas famílias da zona rural de Caxias, em especial aquelas que residem nos povoados do 1º e 2º distrito, diante das queimadas que aconteceram nos últimos dias. “Nós vivemos momento de terror”, disse o vereador que ressaltou o trabalho de todos que ajudaram no combate ao fogo: “Bombeiros, membros da associação do Jacurutu e várias pessoas que foram pra lá ajudar e conseguimos conter [o fogo]”. O parlamentar também aproveitou para elogiar o esforço e a solidariedade que os caxienses tiveram nesse momento delicado de vários povoados da zona rural. “Estive em vários povoados ajudando as famílias atingidas como representante do Sindicato e como vereador, bem como várias pessoas de nossa cidade fizeram”, destacou o vereador.

Diante da gravidade das queimadas que levaram terror a zona rural do município de Caxias, Neto enfatizou que episódios dessa gravidade não venham mais a acontecer no município.

Após o término da sessão, o parlamentar disse ao titular do blog que irá trabalhar para que seja criada uma brigada para combater incêndios na cidade. “Temos que criar mecanismos para que todo foco de incêndio na cidade seja debelado tão logo seja detectado”, espera o parlamentar que irá propor ações nesse sentido para apreciação dos colegas do Parlamento.

Cadê meu dinheiro que era pra estar aqui? Centenas de servidores da Prefeitura de Caxias reclamam falta de pagamento de salários

24.10.16

Na última quinta-feira, 20, data que o salário dos servidores da Prefeitura de Caxias é depositado na conta corrente dos trabalhadores, era grande o número de pessoas que protestavam em frente ao caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil, tão logo constatavam que a conta estava zerada.

Não foram todos os servidores que tiveram essa ingrata surpresa, pois boa parte teve seu salário depositado normalmente.

Esperançosos, os que se deparavam com a conta no vermelho davam uma volta na rua e retornavam ao Banco do Brasil para ver se “o dinheiro havia caído”, diziam uns aos outros. Após pegar nova fila, a mesma e triste constatação: nenhum tostão havia sido depositado.

O martírio daqueles que não receberam os salários se estendeu também na sexta-feira, 21, onde o vai e volta de servidores, na tentativa de receber o “faz-me-rir”, continuou. No sábado, 22, ainda era possível ver os constrangidos servidores municipais dirigindo-se ao Banco na tentativa de que tudo não tivesse passado de um mal-entendido qualquer e que o dinheiro já estava lhes esperando para aliviar os compromissos. Ledo engano!

O titular do blog recebeu vários relatos de servidores que não receberam seus salários referentes a outubro, sendo que muitos falam que no mês passado também não receberam o pagamento.

O vigilante de uma escola, que pediu para não ser identificado, procurou o titular do blog para denunciar que desde o mês de agosto, nem ele, e nem um grupo de 110 vigilantes que trabalham nos programas ligados a Ação Social, estariam recebendo os salários. “Sabá, falei com a Fátima Ligouri no mês passado e ela me disse que a culpa era do Temer”, contou-me o vigilante revoltado. Para aumentar a revolta do trabalhador, ele contou que foi informado recentemente na Secretaria de Ação Social que a secretária estava viajando pra Itália. “Ela pode ir pra Itália, mas nós não temos condição de ir nem pra Aldeias Altas”, esbravejou o servidor.

Fornecedores em pânico!!! Único posto de combustível que abastece frota da Prefeitura de Caxias corta fornecimento

22.10.16
Corte do fornecimento de combustível atinge os veículos da Administração

O proprietário do Posto Guimarães, único que abastece os veículos da Prefeitura de Caxias, cortou, desde o início deste mês, o fornecimento de combustível.

Com 3 meses de atraso no pagamento, o empresário decidiu cortar o fornecimento para minimizar o provável e indesejável calote que pode vir a sofrer, uma vez que, na atual administração, os constantes atrasos de pagamento tem se tornado uma rotina. A derrota dos atuais mandatários no último dia 02 de outubro acabou acendendo a luz vermelha naqueles que mantém negócios com a Prefeitura de Caxias.

O corte atinge os veículos da Administração, sendo que apenas as pastas da Educação e Saúde permanecem com o abastecimento normalizado até o fim da próxima semana, quando o proprietário também poderá interromper por conta dos dias de atraso já extrapolarem o limite aceitável.

O corte de combustível para os veículos da Administração atinge a todos os veículos que trabalham nas diversas secretarias e órgãos vinculados a pasta.

As caçambas, que fazem a coleta de lixo na cidade, também estão sem abastecimento, sendo que aquelas que ainda circulam, e que são poucas, estão trabalhando por conta dos proprietários desses veículos e, mesmo assim, com menos da metade de horas trabalhadas diariamente.

Um fim de governo caótico para o atual prefeito de Caxias.

Mas ainda resta a esperança de que Léo Coutinho vá cumprir aquilo que disse na entrevista que concedeu no dia seguinte a derrota eleitoral, de que “iria honrar o nome da família Coutinho” até o final do seu governo.

É o que todos esperam né, Léo?!

Em busca de parcerias, Fábio Gentil mantém intensa agenda de reuniões em Brasília

21.10.16
Fábio Gentil procura garantir investimentos para Caxias

O prefeito eleito de Caxias, Fábio Gentil, está em Brasília desde quarta-feira, 19, percorrendo vários gabinetes em busca de viabilizar recursos para o município a partir do próximo ano.

Nesta quarta e quinta-feira (19 e 20) ele foi recebido por várias autoridades. Entre essas autoridades, o destaque positivo foi para o senador Roberto Rocha (PSB) e para deputado Cleber Verde (PRB). Nas conversas que manteve com os dois políticos maranhenses, ambos se colocaram a disposição do futuro prefeito de Caxias na viabilização de projetos do interesse dos caxienses.

O ex-deputado federal Gastão Vieira, atualmente no cargo de presidente do FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, apresentou ao prefeito eleito de Caxias a estrutura do órgão e as possibilidades de serem firmadas parcerias com o município de Caxias.

Fábio Gentil também fez visita ao ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, ao Diretor Executivo da Funasa, Arnaldo Melo, e à secretária Especial de Políticas para as Mulheres, do Ministério da Justiça, Fátima Pelaes.

O esforço concentrado que Fábio Gentil faz em Brasília visa tão somente se inteirar dos programas e convênios disponíveis no âmbito do governo federal para garantir a governabilidade da sua futura gestão em Caxias.

“Estamos tendo uma excelente receptividade nos gabinetes de Brasília”, disse o prefeito eleito em conversa com o titular do blog. “Os políticos maranhenses detentores de cargos no governo federal estão nos recebendo com muita boa vontade e temos previsão de muita ajuda para Caxias”.

Prestígio em alta – Em discurso na Câmara, deputado Cléber Verde lança Fábio Gentil à presidência da FAMEM

20.10.16
Cléber Verde lança Fábio Gentil como candidato a presidente da Famem

A vitória de Fábio Gentil em Caxias foi o fato político mais comentado do Maranhão nestas eleições. Deputados, senadores, vereadores e prefeitos de todos os rincões do Estado fazem da reviravolta política na princesa do sertão assunto obrigatório em toda roda de conversa desde o último dia 02 de outubro.

Vencer uma eleição com recursos escassos diante do poder econômico de Humberto Coutinho, aliado as máquinas da Assembleia Legislativa, do governo do Estado e da Prefeitura, deixou a classe política boquiaberta com o feito do candidato "do tostão contra o milhão".

A excelente repercussão do desfecho eleitoral em Caxias acabou por proporcionar prestígio ao candidato vitorioso.

Recebido em Brasília por políticos de diferentes siglas partidárias, Fábio Gentil tem encontrado boa vontade e disposição dos conterrâneos maranhenses detentores de cargos federais em ajudar Caxias.

E nessa onda de popularidade, o prefeito eleito acaba de ser lançado pelo seu partido para presidir a FAMEM – Federação dos Municípios do Maranhão, entidade que representa todas as cidades do Estado.

O lançamento da pré-candidatura de Fábio Gentil foi feita hoje (quinta-feira, 20) pelo deputado Cleber Verde em Brasília.

Dirigente máximo do PRB no MA, Cleber Verde escalou a tribuna da Câmara dos Deputados e dedicou todo o seu discurso para tecer rasgados elogios a vitória de Fábio Gentil, bem como apontá-lo como o nome certo para representar os futuros gestores do Estado.

Cleber Verde destacou a importância da vitória de Fábio Gentil em Caxias ao vencer “três importantes máquinas”. “Vencendo a máquina pública da Prefeitura, a máquina do Palácio dos Leões e a Assembleia Legislativa, na pessoa do presidente, e o vereador de Caxias, a terceira cidade do Estado, conseguiu se eleger”, iniciou o presidente estadual do PRB apresentando Fábio Gentil, que estava no Plenário, aos colegas da Câmara. “Quero cumprimentar o Fábio Gentil... Foi uma vitória maiúscula do nosso partido, o PRB, que elegeu 14 prefeitos e que certamente fez diferença nesse momento tão importante da política do Estado do Maranhão.”

“Esse desafio para esse jovem vereador que se elege prefeito é muito grande, porque uma cidade com muita falta de oportunidade de trabalho, mas que terá no governo federal, no Ministério da Indústria e Comércio, que é do seu partido, certamente a vontade, o desejo pra estar juntos, para trabalhar, para criar as condições para gerar novas oportunidades, atrair investimentos, atrair indústrias para aquela cidade que é muito importante, próxima do Piauí, dentro do Maranhão, portanto com condições de atrair grandes investimentos”, disse Verde se colocando a disposição para atrair investimentos para Caxias.

Logo depois de apresentar Fábio Gentil aos demais deputados presentes na Câmara e falar da importância do momento político no leste maranhense com a sua vitória, Cléber Verde passou a apontar o futuro prefeito caxiense como o nome certo para presidir a Famem a partir de 2017. “Os municípios maranhenses precisam de um grande representante e eu vejo o seu nome como um nome pronto para estar frente a Federação dos Municípios do Maranhão” declarou Cleber Verde. “Eu quero, conhecendo o seu trabalho como vereador, como suplente de deputado, e sei da sua dedicação e do seu comprometimento e eu não tenho dúvida que dará um grande presidente da Famem”, elogiou ele diante do prefeito eleito de Caxias. “Portanto, eu quero aqui, como presidente estadual do PRB, lançar o vosso nome para presidir a Federação dos Municípios maranhenses, e eu tenho certeza, que os prefeitos do PRB, e dos demais partidos, irão se irmanar nessa luta para buscar a vitória tão importante para que possamos ter um prefeito que tenha articulação, como vereador sabe conduzir a política de diálogo, buscando o entendimento com o executivo no Estado que é importante para atender os interesses dos municípios e ao mesmo tempo no governo federal”.

“O vosso partido, que hoje está muito bem posicionado no governo federal, terá grande prazer em tê-lo, não só como prefeito, mas como presidente de um dos órgãos mais importantes do Maranhão, que é a Famem”, continuou o deputado que se colocou disposto a levar o nome de Gentil para os demais prefeitos eleitos recentemente. “Por isso eu lanço aqui hoje o vosso nome para que nós possamos ir aos municípios maranhenses conversar com cada prefeito levando a sua história, a sua referência de político para estar frente da Famem representando os municípios maranhenses”, finalizou o deputado demonstrando o prestígio que a vitória de Fábio Gentil em Caxias representou nas últimas eleições.

Ainda nesta quinta-feira em Brasília, Fábio Gentil manteve contato com dezenas de prefeitos. De todos que conversou, o prefeito caxiense encontrou receptividade e apoio ao seu nome para presidir a Famem. “Além dos prefeitos que conversei, os três senadores do Maranhão se manifestaram favoráveis a minha candidatura para presidir a Famem”, disse Fábio Gentil ao blog.

Famílias do crédito fundiário que sofrem com as queimadas recebem apoio do Governo do Estado

19.10.16
Famílias do Crédito Fundiário que sofrem com as queimadas

“No momento do desespero eu nem pensei nos riscos, só pensava em salvar os animais”, relatou, emocionado, o jovem de 21 anos, Wanderson Cardoso, do povoado Boca da Mata, em Governador Luiz Rocha. O jovem é considerado um herói pelas 29 famílias do povoado que foi devastado pelo fogo no dia 11 de outubro. Wanderson enfrentou o calor do fogo que se alastrava rapidamente no campo de pastagem, cortou a cerca e conseguiu salvar os gados. Até o momento a perda do rebanho bovino é de 40%, podendo chegar a 60% após a vistoria do veterinário, pois alguns animais feridos podem ser sacrificados e os demais estão sem pastagem.

“Foi uma tristeza ver as pessoas da comunidade toda correndo, desesperadas, para salvar suas vidas. Nós corremos cerca de 1km para fugir do calor e da fumaça que estava muito forte. Parte da minha casa queimou e eu perdi geladeira, colchão, panelas, mas o mais triste foi ver nossos animais morrendo queimados”, emocionada falou dona Maria Helena, do povoada Boca da Mata.

Neste domingo (16), o coordenador do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) da secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), João Batista Rios, e o presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Júlio César Mendonça, juntamente com técnicos do órgão e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Governador Luiz Rocha, Antônio Jacó, visitaram as famílias assentadas do PNCF, do povoado Boca da Mata para acompanhar as principais demandas emergenciais das famílias.

Além da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Povoado Boca da Mata, as associações dos Agricultores Familiares do povoado Cajazeiras; dos Pequenos Produtores Rurais do povoado Floresta; dos agricultores familiares Jacurutu/Jiquiri; e dos Agricultores Familiares de Terra Dura, pertencentes ao município de Caxias, estão sendo castigadas, desde a última terça-feira (11), com a propagação de focos de incêndio e queimadas florestais. Mata seca, baixa umidade relativa do ar e fortes ventos fazem o fogo se espalhar, com velocidade, até alcançar casas, plantações e animais. Cerca de 100 famílias estão desabrigadas pelo incêndio nos municípios de Caxias, Governador Luiz Rocha, Duque Bacelar, Matões e Parnarama.

Nas Associações do PNCF, com a utilização dos recursos do SIC (recurso não reembolsável), as famílias implantaram e construíram campos de pastagens, cercas, poços e distribuição de água, distribuição de energia, agroindústrias e casas; com o incêndio, e por se tratar de associações beneficiadas do PNCF, que utilizaram recursos do Subprograma de Combate à Pobreza Rural, a Unidade técnica Estadual- UTE Maranhão trabalha fortemente, juntamente com sua equipe, para conseguir um novo SIC para as cinco comunidades beneficiárias do PNCF. O recurso do novo SIC pode chegar a R$ 25.000 por família. Este procedimento está respaldado na Norma de Execução 001/2010/DCF/SRA-MDA de 18 de maio de 2010.

Na comunidade Boca da Mata além dos serviços da UTE, a equipe do Sistema SAF entregou 30 cestas básicas e o presidente da Agerp, veterinário de formação, realizou consultas e prescreveu medicamentos para os animais feridos. “Estamos aqui atendendo a missão do governo Flávio Dino, que é governar para todos os maranhenses e junto com a comunidade estamos levantando as ações mais emergenciais. Temos a Regional da Agerp de Presidente Dutra que vai acompanhá-los e ajudá-los a encontrar soluções de pastagens para salvar o gado que ainda restou”, explicou o presidente da Agerp.

Emergência

O governador Flávio Dino decretou estado de emergência e fortes medidas de combate aos focos de incêndio estão sendo tomadas a fim de dar suporte e reestruturar a vida de quem perdeu o lar e a produção agrícola. Neste sábado (15), o secretário de Estado Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Célio Roberto; e o comandante do Centro Tático Aéreo, coronel Ismael Fonseca, estiveram em Caxias, traçando estratégias emergenciais para superação dos danos na região leste.

“A Agerp está fazendo um levantamento de todos os animais e área agrícola que foram perdidos, os moradores estão absolutamente sem condições até para alimentar os animais que sobreviveram, foram muitas perdas. Nós acreditamos que a participação efetiva do Governo vai melhorar muito a vida dessas pessoas que estão em desespero completo”, explicou o secretário Adelmo Soares, destacando que esse primeiro momento a intenção é salvar e ajudar a recuperar o que as famílias perderam.


A atuação forte do governo do estado por meio da SAF, Agerp, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e do CTA, já alcançou grandes resultados. Nas últimas análises do Instituto Nacional de Pesquisa Especial -INPE queimadas, o município de Caxias encontra-se em 6º lugar no ranking nacional, apresentando 223 focos do total de 5.184 focos de queimadas. Esses dados confirmam que ações de combate ao fogo pelo governo do Estado são de extrema importância para a população e para a preservação dos biomas.