OAB caxiense vai ao Ministério Público cobrar apuração de mais uma morte suspeita na Maternidade Carmosina Coutinho

19.1.16
O publicitário Augusto Neto participou nesta segunda-feira, 18, de uma visita dos representantes da OAB caxiense ao Ministério Público. A visita dos advogados deu-se após mais uma morte suspeita ocorrida na Maternidade Carmosina Coutinho.

O publicitário publicou um texto no seu perfil no facebook onde relata a visita e faz uma série de questionamentos sobre o episódio.

Confira o texto na íntegra:

“Muitas contradições encontradas em relatos e na nota destinada a imprensa. Estamos apurando tudo e os responsáveis serão devidamente punidos. Gravações, fotos, documentos tudo sendo analisado para as devidas ações. 

Gostaria antes de mais nada de agradecer ao presidente da OAB seccional de Caxias Dr. Agostinho Ribeiro Neto Ribeiro Neto, que se ofereceu juntamente com todos os membros da OAB, que se sensibilizaram com o caso do Manoel Rodrigues Santos Filho e sua esposa que ainda se encontra interna inspirando cuidados pela perca prematura com uma GIGANTESCA possibilidade de erro médico de seu filho.

Estivemos hoje acompanhando o pai da criança falecida o senhor Manoel para registro de B.O já que ele enfim recebeu hoje por volta das 15 horas o Óbito da criança, ao contrário do que diz a nota do Hospital onde consta que o mesmo recebera o documento no domingo. 

Além do B.O o ministério público de Caxias, tomou conhecimento do fato e em caráter emergencial nos convocou juntamente com os membros da OAB de Caxias para uma reunião para levantamento dos primeiros fatos onde será iniciado um inquérito investigativo para apurar as reais causas da morte da criança. Os país já sabem quais foram as causas, disso eles não tem dúvidas! Vamos apenas juntamente com o ministério público OAB de Caxias e demais órgãos competentes mostrar para a sociedade o fato investigado e apurado como deve ser.

Todos tem conhecimento das inúmeras mortes que acontecem ali naquela maternidade, muitos pais já derramaram seus prantos ao ver o sonho de construção de suas famílias serem destruídos por erros irreparáveis.

Ao contrário do que a nota da maternidade Carmosina Coutinho diz, nenhum apoio foi dado a família em questão. O pai nem dinheiro mais tem para se deslocar do bairro São Francisco até a maternidade, onde sua esposa se encontra internado e sem nenhuma previsão de alta, pois seu estado clinico inspira cuidados, sente muita dor ainda, sabe-se lá Deus o que essa pobre mãe deve ter sofrido. Eu juntamente com Andreia Damasceno, é quem estamos dando suporte ao pai que nem mesmo uma nota de pesar pela morte de seu filho recebeu da maternidade ou de qualquer diretor ou gestor desse município.

Infelizmente a vida dessa criança não teremos mais como trazer de volta, mas pelo menos para amenizar a dor dessa família iremos sem descansar em busca de punição aos culpados.

Faço aqui uma convocação a quem quiser ajudar, se você se sente sensibilizado com tudo isso, venha nos ajudar, o pai e a mãe dessa criança são pessoas humildes e precisam de ajuda.

Estou as ordens para lhes apresentar esses pais que passam por esta situação de descaso e abandono.

Obrigado OAB de Caxias, obrigado ministério público, obrigado vereador Fábio Fabio Gentil, obrigado ao Dr. Naldson Carvalho por toda ajuda que vocês estão dando.

Logo, logo será feita a exumação do corpo da criança para constatar o que já sabemos. 

Aguardem mais capítulos dessa triste história.”

Augusto Neto
PUBLICITÁRIO

6 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Saba, sinto que com a chegada deste jovem e independente advogado que e o Dr Agostinho Neto, a presidência da OAB, finalmente a sociedade caxiense terá nele um defensor para combater as irregularidades que acontecem em nosso município.

  1. Anônimo disse...:

    Concordo plenamente com o anonimo acima. Quanto a nota de esclarecimentos da Diretora da Carmosina Coutinho, ja era de se esperar, tando que convocaram a reunião com a presença da imprensa(TV DA FAMÍLIA COUTINHO) e depois que o pai procurou a Delegacia. Outra a Declaração de óbito não foi expedida quando entregaram o corpo da criança. Ja no esclarecimento a declaração ja estava no prontuário, tudo feito nos conformes como manda a lei. É quererem tampar o sol com a peneira. Tentaram explicar, mais não justificaram

  1. Anônimo disse...:

    Parabéns pela ação, o povo só clama por uma coisa JUSTIÇA. Se nesse país houvesse justiça não estaríamos passando por tudo isso, digo no país todo!

  1. Anônimo disse...:

    Esse comentário acima dizendo que e tudo política deve ser de algum advogado mensalinho da prefeitura

  1. cleber disse...:

    Bom dia.
    Qual é o nome do Promotor(a) que leciona na Faculdade do grupo mesmo??

Postar um comentário