Famílias atendidas pelo Plano Mais IDH recebem cartão para sacar fomento

30.1.16
Famílias de Lagoa Grande exibem o cartão bancário que garante
compra de insumos para a produção de alimentos nos Sistecs
Os agricultores familiares cadastrados no Plano Mais IDH, e que recebem assistência técnica do Sistema de Agricultura Familiar do Estado (SAF, Agerp e Iterma), receberam na quinta-feira (28), o cartão bancário para retirar o fomento nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil.

A primeira parcela de mil reais foi liberada no mês de dezembro de 2015. O fomento de R$ 2.700 foi divido em três parcelas, que serão recebidas apenas no Banco do Brasil. O fomento será usado para compra de insumos para a produção de alimentos nos Sistemas Integrados de Tecnologias Sociais (Sistecs). As famílias serão acompanhadas pelos técnicos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) do Mais IDH, que orientarão sobre a melhor forma de investir o recurso.

Já são 2.131 agricultores que receberam seus cartões com R$ 2.700 de crédito para instalação dos Sistecs/Sisteminha. Cada dia o Plano Mais IDH vai transformando a vida dos agricultores familiares”, enfatizou o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares.

Famílias de Lagoa Grande exibem o cartão bancário que garante
compra de insumos para a produção de alimentos nos Sistecs
Com o Plano ‘Mais IDH’, o Governo do Maranhão aproxima agentes de assistência técnica e extensão rural das famílias de agricultores, dando apoio ao trabalhador e garantindo que o Índice de Desenvolvimento Humano no estado seja alavancado, especialmente nos 30 municípios mais carentes.

Para o governador a construção de um Maranhão mais justo e melhor passa pela superação do baixo índice de desenvolvimento humano dos municípios, a partir de uma grande mobilização dos poderes públicos e sociedade civil.

Para atingir e melhorar a vida das famílias dos trintas municípios mais pobres do Maranhão, o Governo do Estado uniu esforços nas áreas da saúde, direitos humanos, produção agrícola, educação, saneamento e desenvolvimento social.

Os Sistecs, por sua vez, são sistemas de produção de baixo custo, que garantem a produção diária de alimentos para as famílias, promovendo, em um primeiro momento, segurança alimentar e nutricional e, em um segundo momento, a venda de excedentes da produção e a geração de renda.

No mês de janeiro do ano passado, quando assumiu o Governo do Maranhão, Flávio Dino, instituiu o Plano Mais IDH com o objetivo de promover a superação da extrema pobreza e das desigualdades sociais nos meios urbano e rural, por meio de estratégia de desenvolvimento territorial sustentável, com políticas públicas que valorizem a diversidade social, cultural, econômica, política, institucional e ambiental das regiões do Estado.

Municípios com menor IDHM do Maranhão

Fernando Falcão, Marajá do Sena, Jenipapo dos Vieiras, Satubinha, Água Doce do Maranhão, Lagoa Grande do Maranhão, São João do Carú, Santana do Maranhão, Arame, Belágua, Conceição do Lago-Açú, Primeira Cruz, Aldeias Altas, Pedro do Rosário, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, São João do Sóter, Centro Novo do Maranhão, Itaipava do Grajaú, Santo Amaro do Maranhão, Araioses, Governador Newton Bello, Cajari, Santa Filomena do Maranhão, Milagres do Maranhão, São Francisco do Maranhão e Afonso Cunha.

0 comentários:

Postar um comentário