Executivo evita o diálogo e greve da Guarda Municipal completa 12 dias

18.11.13
Prefeito Léo Coutinho não demonstra interesse
em negociar uma saída para o impasse
A greve dos Guardas Municipais de Caxias completou nesta segunda-feira (18), doze dias. De acordo com o presidente do SIGMAC - Sindicato dos Guardas Municipais de Caxias, Saulo Coelho, mais de 96% da categoria já aderiu ao movimento paredista. Até o momento, as negociações com o Executivo não avançaram e o diálogo com o prefeito Leonardo Coutinho (PSB), parece impossível de acontecer.

Os guardas estão aquartelados na sede da categoria, ao lado do terminal rodoviário, bairro Volta Redonda. A categoria já fez duas passeatas denominadas "Marcha Azul Marinho", pelas principais ruas da cidade, para chamar a atenção de populares, e o movimento já ganhou adesão do SINTRAP - Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais e já arregimentam um protesto de maior impacto.

Esta é a segunda paralisação da categoria desde sua criação, em 2001. A classe reivindica reposição de perdas salariais, aprovação do PCCS - Plano de Cargos Carreira e Salários e melhoria nas condições de trabalho, direito à armamento e fornecimento regular de uniformes.

O sindicato diz que a pauta de reivindicações foi protocolada na prefeitura há quase quatro meses e, desde então, não houve avanço nas negociações. Lideres do movimento paredista destaca que o direito de greve é garantido pela lei nº 7.783/89

"Essa paralisação não aconteceu de uma hora para outra. Foi devido ao descaso com a categoria e a falta de diálogo", disse. Saulo Coelho - presidente do SIGMAC.

Denúncia
A vereadora Taniery Cantalice (PRTB), integrante da CPS - Comissão Permanente de Segurança da Câmara Municipal, enfatizou na imprensa local nesta segunda-feira (18) a letargia como está sendo tratada a situação dos guardas pelo prefeito Leonardo Coutinho.

A parlamentar aproveitou ainda para denunciar, que o atual comandante da guarda, capitão Silvino, não poderia está ocupando a referida função, uma vez que ele é um oficial reformado por invalidez, o que não é permitido pelo próprio regimento interno da Guarda Municipal.

Os outros integrantes da CPS são os vereadores Ronaldo Chaves e Genival Moto Peças, ambos do PRB e integrantes da base governista do prefeito municipal. Fonte: Mano Santos/Portal Noca

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Parabéns!!
    até que enfim uma vereadora de honra e compromisso com os guardas municipais, que merecem toda a nossa atenção e resspeito, por serem os agentes de segurança do nosso município.

Postar um comentário