Com números e dados oficiais, Mário Assunção celebra avanços no setor da saúde no governo Fábio Gentil e deixa oposição em silêncio na Câmara

27.2.18
Sobre o Hospital Geral: “Não está fechado, não é uma casa de passagem como
era antigamente, infelizmente era o que acontecia no nosso município”

Na sessão da Câmara Municipal desta segunda-feira, 26, o vereador Mário Assunção (PPS) precisou de apenas um discurso para calar, de uma vez por todas, os gritos de desespero oriundos dos colegas oposicionistas quando tentam distorcer dados e números referentes ao setor da saúde do município.

Apresentando documentos, Mário esclareceu que a saúde do município recebeu, no último mês do governo Léo Coutinho, recursos vultosos. “Em dezembro de 2016, a Prefeitura recebeu R$ 12.241.85,00 (doze milhões, duzentos e quarenta e um mil e oitenta e cinco reais) apenas do Fundo Nacional de Saúde”, disse Assunção acrescentando outros valores recebidos naquela data: “não obstante isso, o governo do Maranhão repassou em forma de convênio, apenas no mês de dezembro de 2016, R$ 2.772.331,00 (dois milhões, setecentos e setenta e dois mil e trezentos e trinta e um reais), fazendo um montante de R$ 16 milhões de reais”, revelou o vereador para em seguida lamentar a situação herdada pelo atual prefeito. “E o prefeito Fábio Gentil recebeu a saúde com Hospital Geral totalmente fechado. Lá não se fazia cirurgia, lá não se fazia consulta e lá não se fazia internação”.

Quanto a Unidade de Pronto Atendimento do município, Mário lembrou a todos os presentes na sessão que a mesma estava sucateada. “A UPA estava totalmente sucateada porque ela era bancada com os recursos do governo do Estado, recurso esse que foi cancelado em 31 de dezembro de 2016”.

Antiga “Maternidade da Morte”

“Maternidade Carmosina Coutinho com um título extremamente ruim para todos nós do nosso município e conhecida como “maternidade da morte”, postos de saúde totalmente abandonados e sucateados”, continuou o parlamentar.

Retaliação grave e crime contra a saúde pública

“O pior: dia 16 de dezembro de 2016 foi encaminhado um ofício ao Ministério da Saúde devolvendo os recursos que estavam em conta para ampliação e reforma de 7 postos de saúde”, denunciou o vereador para em seguida questionar os motivos que levaram a prática de tão grave e sórdida ação contra a saúde dos caxienses: “Por que que fizeram isso? Para inviabilizar o governo do prefeito Fábio Gentil”, lamentou ele que em seguida apresentou os valores recebidos no primeiro mês da gestão Fábio Gentil para arcar com o custeio da saúde, que foi de R$ 4.500.000,00, “representando apenas 30% do recurso que veio em dezembro de 2016 para manter a saúde do nosso município em janeiro de 2017”.

A oposicionista Taís Coutinho, que não perde uma oportunidade para chamar de caos tudo o que se refere a saúde  na gestão Fábio Gentil, não pediu um aparte no discurso de Mário Assunção e se manteve em silêncio durante toda a sessão.

Embora com os convênios oriundos do governo do estado tendo sido interrompidos na atual gestão, Mário Assunção salientou que todos os serviços na área foram mantidos. “A UPA não parou de funcionar, a Maternidade Carmosina Coutinho não parou de funcionar; os postos de saúde não pararam de funcionar e eu perguntei para o prefeito Fábio como é que ele fez esse milagre, e vocês sabem como é que ele fez esse milagre? Ele transferiu recursos do FPM para poder manter a saúde do nosso município”, elogiou o edil enaltecendo a atitude do prefeito que foi até Brasília em busca de recursos logo nos primeiros dias do seu governo, “atrás de dinheiro, de recursos, porque ninguém compra remédios de graça, ninguém contrata médico de graça, enfermeiro e nem dentista de graça”.

“Essa foi a situação da saúde de Caxias encontrada, sem contar com mais de R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais) de dívidas com fornecedores. Aí eu pergunto pra vocês: cadê o dinheiro do mês de dezembro (?!), porque as contas foram entregues zeradas, sem um centavo?”, perguntou Assunção que não obteve resposta e deixou a vereadora Taís Coutinho perder uma chance extraordinária de revelar o destino dessa montanha de dinheiro.

Fazendo uma defesa técnica e política do governo Fábio Gentil como nunca foi vista na Câmara, Mário Assunção enalteceu os avanços obtidos pelo governo municipal, mais notadamente na Maternidade Carmosina Coutinho, antes conhecida como “maternidade da morte” e que hoje apresenta resultados surpreendentes. “Mesmo assim a Maternidade Carmosina Coutinho, no mês de janeiro de 2018, não registrou nenhum óbito, nem de mães e nem de bebês. Isso é um fato inédito e desde a inauguração da Maternidade, não acontecia um fato desse e isso mostra como devemos construir uma saúde humanizada, uma saúde respeitando ao próximo”, pontuou Mário estendendo o elogio para o fato do prefeito ter aumentado o número de profissionais na UPA. “O prefeito Fábio conseguiu habilitar a UPA, o governo do Estado não mandou a contrapartida, mas mesmo assim ele aumentou o número de profissionais pra poder atender as pessoas”.

Quanto ao Hospital Geral, principal alvo de criticas da oposição, que desde a inauguração do Hospital Macro Regional não realiza cirurgia ortopédica, já está fazendo o procedimento. “O Hospital Geral, como todos sabem, está passando por uma reforma e o prefeito Fábio Gentil mandou antecipar a reforma do centro cirúrgico para realizar as cirurgias que não estavam sendo feitas e tudo isso sem todos aqueles recursos que eu disse pra vocês”.

De acordo com o parlamentar, as conquistas obtidas no atual governo são frutos de “austeridade, com luta, respeitando o recurso público, o dinheiro de cada um de vocês”.

Avanços no HGM

“Lá naquele hospital nós vamos devolver à população uma coisa que há muito tempo nos foi tirado, que é uma UTI infantil. Todos aqui sabem que esse processo rola na justiça por causa da construção dessa UTI infantil e lá no Hospital Geral, depois dessa reforma, vai ter uma UTI adulto e uma UTI infantil para poder atender também nossas crianças e isso mostra que o prefeito Fábio está construindo, com poucos recursos, a saúde que tanto nós queremos e que nós tanto almejamos”, finalizou o vereador.

Em meio aos discursos cada vez mais desesperados de parte da oposição na Câmara, o vereador Mário Assunção anunciou ainda que nas próximas sessões irá apresentar dados sobre outros setores da administração para mostrar de uma vez por todas que Caxias segue um caminho de desenvolvimento. “Eu comecei a selecionar uma série de assuntos que eu vou tratar ao longo das sessões”, declarou o vereador.

Pelo visto, não serão discursos cada vez mais desesperados e denúncias vazias que irão ficar sem uma resposta firme e coerente de quem tem preparo e argumento para fazê-lo.

0 comentários:

Postar um comentário