Prefeitura de Timon investiu quase 26 milhões e meio em pagamento dos servidores e encerra 2017 honrando compromissos

29.12.17
Nesta quinta-feira, dia 28 de dezembro, a Prefeitura de Timon liberou o pagamento deste mês de dezembro de todos os servidores municipais, incluindo efetivos, comissionados, inativos e de programas especiais, inclusive dos encargos sociais e das consignações, completando os pagamentos do ano, em sequência ao desembolso do décimo terceiro salário, feito no último dia 12.

O pagamento da folha de pessoal em dia vem comprovar uma virtude que o prefeito Luciano Leitoa e sua equipe econômica vem ganhando ao longo dos anos junto a servidores e a população: a seriedade com que as finanças do município estão sendo tratadas. Para se ter uma ideia, segundo fontes da Secretaria Municipal de Finanças, o valor total liberado pela prefeitura para pagamento dos servidores do município de Timon atingiu a cifra de  26 milhões e 282 mil reais.

Vale ressaltar que este ano de 2017 foi dos mais difíceis para as finanças dos municípios brasileiros. Em Timon, não foi diferente. A gestão de Luciano Leitoa passou maus bocados, como redução de receitas previstas, bloqueio de contas para pagar precatórios (despesas de anos anteriores ao mandato), queda das receitas próprias da ordem de 32% e aumento das despesas com salário mínimo, professores, energia elétrica, somando acima de 10%.

De acordo com a equipe econômica do governo, a principal receita do município, o FPM, teve um crescimento muito pequeno. Foi de apenas 4%, em termo reais, quando comparado com 2016. Houve também as despesas com custeio da máquina que elevaram-se muito. Em contraste, as receitas do município não subiram nas mesmas proporções. Para somar-se a esta dificuldades, teve ainda o agravante do pagamento dos precatórios que, somente em 2017, consumiu cerca de um milhão 410 mil reais.

O Prefeito de Timon, diante de tantas dificuldades financeiras enfrentadas em 2017, foi forçado a adotar algumas medidas mais fortes para contenção de gastos, como a demissão de servidores, redução de salários comissionados e cortes no custeio geral da máquina, com o objetivo de atingir o equilíbrio das contas entre receita e despesas. Estas medidas proporcionaram mais equilíbrio nas finanças municipais, possibilitando que a Prefeitura continuasse pagando os servidores em dia, mantendo o funcionamento dos serviços à população e ainda fazendo investimentos na cidade.

Para os membros do governo que atuam diretamente com as finanças e as necessidades da administração, o prefeito Luciano Leitoa foi deliberativo nas horas difíceis, pois teve coragem de executar medidas amargas, mas que eram necessárias. Contam ainda que o gestor tem reafirmado o compromisso de manter a austeridade nas finanças públicas, pagando em dia os servidores e cumprindo o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, perseverando assim para alcançar pleno equilíbrio das contas públicas. (Do Blog do Elias Lacerda)

0 comentários:

Postar um comentário