Em Matões, professores agonizam pelos seus direitos e podem entrar em greve

8.7.17
Prefeito de Matões, Ferdinando Coutinho

O município de Matões (cidade a 463 quilômetros de São Luís), terá em seu evento de emancipação politica, o show do cantor mais caro do Brasil, Wesley Safadão, dia 27 de agosto deste ano na praça de eventos do município. Segundo especulações, o cantor cobrou nada menos que R$ 500 mil para fazer um show de uma hora e meia.

A cidade vive um caos na educação municipal, O atual prefeito Ferdinando Coutinho até hoje não concedeu o reajuste dos professores, sendo que o governo federal atualizou o piso nacional do magistério em janeiro em 7,64%. Nossos municípios vizinhos todos reajustaram em janeiro. Como Parnarama e Timon, inclusive Caxias foi até um pouco a mais, 9%.

O prefeito alega que não tem condições de pagar, mas não prova com números, se nega fornecer as folhas completas de pagamento da educação, sendo que as receitas do Fundeb não diminuíram neste período. O sindicato da categoria já sentou com ele algumas vezes, mas nenhum acordo. Diante da possibilidade de paralisação ou greve por parte dos professores, os mesmos relatam a existência de ameaças de terem faltas em dobro por cada dia parado.

A prefeitura vem divulgando que tá fazendo vários cortes de gratificações e demissões de comissionados, mas estas medidas ainda não se converteram em um mísero reajuste salarial para os professores. Outro fato gravíssimo apontado por professores de Matões é que o prefeito não concede alguns outros direitos. Em março vários servidores da educação deram entrada com titulações e especializações na secretaria de educação para adquirirem gratificações de 6% e 10% em seus salários-bases, respectivamente, direito este assegurado no atual plano de cargos e salários e até agora nada! O plano diz que o governo tem até 60 dias para deferir.

Outro direito negado: o atual plano de carreira também diz que a cada ano de tempo de serviço o profissional fará jus a um aumento de 1% no seu salário-base de forma automática, mas muitos professores estão em prejuízo, pois não foi atualizado pela Semed. O sindicato da categoria em assembleia realizada no último dia 29/06 deliberou que se não houver acordo até o final deste mês os professores não retornarão às suas atividades letivas em agosto como sinal de protesto contra esse verdadeiro desrespeito com estes profissionais.

Em Matões, relato de moradores dão conta de estão vivendo uma verdadeira ditadura, e quando o prefeito sabe de alguém que está falando mal do seu governo, sofre retaliações, principalmente seus aliados e eleitores da última eleição. No início desta semana, um funcionário comissionado do SAAE teria sido demitido porque promoveu um campeonato num povoado da cidade e na final permitiu que dois vereadores de Caxias e o secretário de governo Catulé Júnior (opositores ferrenhos dos coutinhos) participassem da cerimônia de premiação, inclusive com discurso, além também do seu adversário local, o advogado Gabriel Tenório.

(Com informações do site Maranhão de Verdade)

0 comentários:

Postar um comentário