Bomba de água do SAAE – Catulé pede CPI e bate forte em promotor de justiça: “é aliado do prefeito; o parquet está mudo e está surdo”

28.4.16
Vereador Catulé
Embora a manobra governista da última segunda-feira, 25, tenha evitado o debate sobre o escândalo da doação de uma bomba de água do SAAE, o assunto foi finalmente abordado nesta quarta-feira na Casa do Povo.

E a tentativa de adiar o assunto acabou servindo para aumentar a expectativa em torno da doação irregular e também para que novos lances fossem trazidos a tona, pois segundo informação publicada no JP, esta não foi a primeira vez que a Prefeitura de Caxias doou uma bomba de água.

O vereador Catulé fez um duro discurso na tribuna denunciando o caso e deixou a maioria governista mergulhada num silêncio sepulcral. Por alguns momentos, o público presente na Câmara chegou a pensar que a base aliada do prefeito Léo Coutinho estava gostando dos ataques desferidos ao prefeito, pois nenhum quis defendê-lo para tentar amenizar o prejuízo coutinhiano. Nem mesmo a presidente Ana Lúcia, tão rigorosa com o tempo dos discursos na tribuna, que é de 15 minutos, deixou Catulé extrapolá-lo em mais de 6, o que nunca é visto na Casa do Povo.

 Daqui pra frente o prefeito não pode se reclamar de falta de recursos. Não pode se reclamar de nada”, iniciou Catulé. “O prefeito pega um bem público e doa ao povo de Bacabal, uma bomba de 100cv para o deputado estadual Roberto Costa instalar naquela cidade”, continuou ele.

E nós sabemos que um bem público, qualquer que seja, para ser doado, tem que passar por esta Casa”. “Não me interessa se foi o deputado Humberto Coutinho que intermediou. Me interessa, pois sou vereador de Caxias, que quem deu a bomba foi o prefeito de Caxias”, continuou Catulé afirmando: “cometeu um crime de responsabilidade”.

Se nós tivéssemos um promotor que cuida dessa área, o prefeito, no mínimo, já estaria preso ou cassado”, asseverou ele dando como exemplo a cidade de São Vicente de Férrer, “que foi afastada por uma ação de uma promotora de justiça, por coisa bem menor que o que está acontecendo em Caxias”.

Citando o Jornal Pequeno, onde na coluna desta quarta-feira, assinada pelo jornalista Jotônio Viana, foi revelado outra ação semelhante do SAAE de Caxias, Catulé reagiu mais indignado ainda. “O mais grave de tudo isso é que esta prática não é a primeira, pois o jornal diz que o prefeito doou uma bomba da mesma capacidade pra cidade de Colinas”, protestou o oposicionista lembrando que, nesta semana, recebeu em sua residência, moradores de um povoado reclamando que tanto a caixa d’água como a bomba de água estavam danificados. “Uma caixa d’água e uma bomba de água de R$ 3 mil reais e a Prefeitura de Caxias não tem esse dinheiro”, lamentou ele informando ainda que o povoado Santa Rita fica próximo a fazenda do tio do prefeito de Caxias.

Quanto a informação disseminada pelo grupo Coutinho nos bastidores, que tenta diminuir o desgaste do mandatário da cidade diante do escândalo, de que o prefeito de Bacabal teria, supostamente devolvido a bomba de água, Catulé não deixou barato: “isso aí é como ladrão, roubou 100, 10, ou 1 real, é furto”. “Devolveu? Não interessa. Cometeu o crime. E a bomba não foi devolvida coisa nenhuma. Está lá na cidade de Bacabal”.

O oposicionista ressaltou que o dinheiro despediçado pela Prefeitura de Caxias com a doação das bombas de água do SAAE para as cidades de Bacabal e Colinas, poderia, pelo menos, ajudar no combate ao mosquito aedes aegypti, responsável pelo surto de chikungunya que assola Caxias. “Esse dinheiro dessas duas bombas daria para pelo menos aliviar esse problema, pois sabemos que se combate doença é com dinheiro”.

Eu acho que caberia uma Comissão Parlamentar de Inquérito para nós investigarmos, além do prefeito, os diretores do SAAE, que eu chamo de cúmplices nesse assalto que fizeram com o povo de Caxias”, conclamou Catulé que ressaltou ainda que, “a todo instante nós assistimos o povo falar da falta d’água na cidade e lá no SAAE, para se tirar uma segunda via se paga R$ 5 reais e além do custo de outras taxas”. “O SAAE de Caxias está rico e o povo paga uma taxa de água cara”.

Promotor de justiça é “aliado” do prefeito

Falando do bom trabalho do Ministério Público no Maranhão, que é célere e tem avançado no combate aos crimes contra o erário, Catulé fez uma ressalva. “Mas, não na cidade Caxias”, iniciou ele que emendou: “Em Caxias, o promotor que é responsável por esta matéria [improbidade administrativa], é aliado do prefeito. Uma cidade de mais de 160 mil habitantes e nos parece que não existe Ministério Público”, criticou o parlamentar ressaltando que os juízes da comarca de Caxias, “estão esperando uma ação do Ministério Público”.

Nós da oposição já estamos gastando solado de sapato de tanto ir ao Ministério Público”, disse ele acrescentando que o atual titular da promotoria que trata de crimes de improbidade, teria pedido para ocupar o cargo. “O promotor de justiça que está nesse setor, pediu para ir e o povo de Caxias está descoberto. O parquet está mudo e está surdo”.

Muita coisa ainda vai rolar na história dessa doação da bomba de água do SAAE de Caxias.

2 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Vamos convocar a população fazer uma denuncia no MPF e PF pedir a substituição desse promotor, pois um individuo desses não é digno de está no cargo que ocupa. Ele tem que trabalhar é particular para a família do prefeito.

  1. Sônia Lôbo disse...:
    Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário