Bastidores & bastidores

14.4.16
Próximo culpado
Em discurso feito nesta quarta-feira (13), na Câmara Municipal de Caxias, o vereador Fábio Gentil avaliou que, caso o impeachment da presidente Dilma aconteça, o prefeito Léo Coutinho terá uma desculpa na ponta da língua para o fracasso do seu governo: a de que um presidente do PMDB, aliado de José Sarney, irá perseguir Caxias.

Saúde
A vereadora Benvinda Almeida voltou a falar da precária situação do Hospital Geral do Município. “As cirurgias só estão sendo feitas apenas dois dias da semana”, disse a vereadora ressaltando que são somente “cirurgias eletivas”.

Cofre cheio
Benvinda também revelou que os recursos para a saúde de Caxias em 2015 somam mais de R$ 70 milhões de reais.

Custo do Hospital das Baratas
A governista Thais Coutinho revelou o custo de manutenção do Hospital Geral do Município, que hoje está em R$ 2 milhões de reais mensais. É muito dinheiro investido num hospital que não consegue acabar nem com as baratas que continuam a assustar os pacientes.

Surpresa
O vereador Edilson Martins está surpreendendo na Câmara. Em todas as sessões que participou, ele sempre tem entrado nas discussões, sejam elas iniciadas por governistas ou oposicionistas. Alguém chegou a pensar que o representante da família Martins não levava jeito pra política, mas logo nas primeiras sessões ele mostrou que veio preparado para o difícil jogo do Parlamento.

Por um triz
Por pouco a secretária de Educação do município de Caxias, professora Lucita, não foi demitida nos últimos dias. O motivo da lâmina passar riscando o pescoço da secretária teria sido a suposta contratação de mais de 50 felizes cabos eleitorais de uma importante parlamentar da cidade.

Mini CPI dos contratos
Até mesmo uma mini CPI chegou a ser instalada (na surdina) pelos vereadores governistas. A ‘investigação’ dessa hipotética CPI dedicou-se a mergulhar nos cabos eleitorais que teriam sido empregados.

Revelação bombástica
Dizem que a vereadora responsável por essas nomeações chegou a se instalar numa sala da Secretaria de Educação para receber e, consequentemente, encaminhar as nomeações dos seus correligionários.

Pegou ar
Informado pelos aliados da suposta farra de empregos, que não passaram pelo seu crivo, o prefeito Léo Coutinho chegou a ensaiar a demissão da secretária de Educação. Dizem que a demissão só não aconteceu devido ao temor da repercussão negativa de tal ato.

No microfone um discurso...
Quem participa das sessões da Câmara, ou assiste um dos programas da TV da Prefeitura de Caxias, fica impressionado com as declarações positivas dos parlamentares sobre o prefeito Léo Coutinho e a sua administração. Se tivessem acesso as conversas de bastidores, muitos ficariam impressionados com a diferença e o tom das palavras dirigidas ao gestor.

3 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Sabá, só duas pessoas tem influencia e manda na secretaria de educação: Thays Coutinho e Ana Lucia Ximenes.

  1. Anônimo disse...:

    Meu caro amigo blogueiro,essa pessoa a qual você se refere seria A.L.X.Eu conheço um dos felizardos.

  1. Anônimo disse...:

    A minha reclamação é que enquanto há essa farra de nomeações para se ganhar eleições na marra, no toma lá da cá, os ônibus escolares com pagamentos atrazados, alunos sem assistirem aulas(pq os ônibus não tão indo busca-los), estradas em desgraças, e o nosso aumento de professores, NADA! E agora como fica a situação deles, alunos???

Postar um comentário