Câmara Municipal de Caxias realizará primeiro concurso público em sua história

14.8.18


Pela primeira vez em sua história, a Câmara de Vereadores de Caxias vai realizar um concurso público. A iniciativa é do presidente Catulé (PRB). Para tanto, foi apresentado na sessão de reabertura dos trabalhos legislativos, nesta segunda-feira (13), o projeto de lei que trata dos cargos de provimento efetivo.

Inicialmente, serão ofertadas 40 vagas, 20 para chamada imediata e as outras 20 para cadastro de reserva. As oportunidades serão destinadas para os candidatos que tiverem ensino médio.

“Ao longo da nossa permanência na Câmara, eu já ouvi a cobrança dos vereadores e da população de Caxias pela razão desta Casa nunca ter executado um concurso público para prestigiar quem estudou, quem está capacitado para exercer determinadas posições aqui. Depois de consultar as comissões técnicas, chegamos à conclusão que deveríamos acompanhar esses tempos modernos e fazer com que esta Casa fizesse o primeiro concurso da sua história”, reforçou Catulé durante a sessão.

O presidente da Câmara informou que “logo depois que o projeto for aprovado, será fixado o edital de concorrência para sabermos qual é a empresa que ganhará a licitação para executar este certame”.

Plano de Saúde

Outra ação pioneira do presidente Catulé foi assinar convênio com plano de saúde para servidores do legislativo caxiense. O contrato foi firmado com a Intermed, que compõe o Grupo Unimed. Seus beneficiários contam com uma ampla rede de atendimento composta de hospitais da capital do Piauí e clínicas e laboratórios de Caxias.

Denominação da escola do Residencial Vila Paraíso

Na mesma sessão, Catulé deu entrada num projeto de lei que denomina a escola em construção do Residencial Vila Paraíso com o nome de Pref. Ezíquio Barros Filho. “Achei por bem, com apoio dos colegas, homenagear um dos grandes líderes da nossa cidade, que morreu recentemente. Ezíquio foi médico humanitário, vereador, presidente desta Casa e prefeito da nossa cidade. Portanto, acho justo nós prestigiá-lo, para que assim a sociedade não se esqueça de sua importância”, justificou o parlamentar. (Ascom/CMC)

0 comentários:

Postar um comentário