Perseguição a 50% - Acuado e com medo do desgaste da retaliação contra Caxias, Flávio Dino concede metade do recurso que enviava à Maternidade caxiense na gestão Léo Coutinho

6.7.17
Sendo o convênio exatamente 50% do valor daquele feito na desastrosa gestão anterior, os recursos para custeio da UPA, também existentes até dezembro de 2016, não foram renovados

Sua barra ainda não está limpa - Flávio Dino faz convênio com a Prefeitura de Caxias de 
pouco mais de 25% destinado a UPA e a Maternidade caxiense na gestão Léo Coutinho

Fantasmas da Assembleia Legislativa e ex-mensalinhos em Caxias viveram situações emblemáticas nesta quarta-feira, 05, com a divulgação de matéria publicitária que exaltava a descida do salto alto de Flávio Dino e a confirmação de que era, é, e vai continuar sendo sempre, culpa única e exclusiva do deputado Humberto Coutinho a política de “porta fechada” para Caxias colocada em prática pelo governador, que estava proibido, por pedido de HC, de ajudar ou mesmo receber Fábio Gentil no Palácio dos Leões.

Por várias vezes fiz postagens aqui no blog relatando os encontros de diversos prefeitos de cidades pequenas sendo recebidos pelo governador, e saindo desses encontros, além do retrato para alimentar os blogs alugados, com promessas de parcerias administrativas, enquanto o prefeito da terceira cidade do Estado, além de não receber nem o convite, era tratado por assessores dinistas com desdém.

Madre Teresa de Calcutá - Na propaganda publicitária, disfarçada de matéria jornalística, Humberto Coutinho surge como a grande liderança e o politico habilidoso que teve a mais inteligente das soluções para ‘salvar’ a saúde de Caxias, como assim relatou o escriba do presidente da AL: “Sensível ao problema, o presidente da Assembleia, que implantou aquela unidade hospitalar em 2009, tem se reunido com o prefeito de Caxias e o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, e encontraram uma solução que praticamente equaciona o problema”, digitou o assessor para informar da ‘equação’ do problema, que consiste num convênio de R$ 675.000,00 mensais para pagamento dos médicos da Carmosina Coutinho, num texto que dá vontade de chorar diante de tamanha bondade e do gesto que procura colocar Humberto Coutinho no mesmo patamar da madre Teresa de Calcutá.

Coutinho passa recibo da “política de porta fechada” para Caxias

Na sequência de idolatria ao chefe, o assessor de Humberto Coutinho cravou: “Flávio Dino e Humberto Coutinho bateram o martelo na solução negociada e hoje o acordo foi comunicado ao prefeito de Caxias”, numa clara tentativa de transformar tal ato num gesto de firmeza e brilhantismo de HC.

O texto recorrendo diversas vezes a importância, a inteligência, a sensibilidade e o ao apoio crucial de HC na dita “solução para o problema” é na verdade um recibo com firma reconhecida em cartório de que a perseguição contra Caxias pelo governo do Estado tem nome e sobrenome: Humberto Coutinho.

Mas que ninguém pense que existiu em todo esse imbróglio boa vontade do presidente da AL ou mesmo do governador.

O Palácio dos Leões encomenda pesquisas de opinião regularmente.

Caxias, pela importância na política estadual, e pelos reflexos do que aqui é discutido, naturalmente é sondada sempre.

A perseguição contra o município, que teve todos os convênios suspensos desde que Fábio Gentil assumiu, com destaque para o caso da Maternidade Carmosina Coutinho, que nas mãos dos ex-gestores foi destaque nacional como a “maternidade da morte”, começava a respingar contra Dino, cujos aliados em Caxias torciam (e continuam torcendo) para que o pior aconteça e as cenas macabras da gestão Léo Coutinho voltem ao noticiário nacional.

Era recorrente nos bastidores que o governador queria renovar os convênios com o município, mas que esbarrava na má vontade do aliado Humberto Coutinho, que não engolia a derrota do sobrinho na disputa municipal. “Qui, qui se o governador for meu amigo ele não recebe o Fábio...”, dizia o deputado para os amigos mais próximos.

Pressionado pela opinião pública, que não engolia as desculpas esfarrapadas dadas pelo governador e pelo seu secretário de Saúde, Carlos Lula, que faziam malabarismo com palavras e valores gastos na saúde de Caxias, que eram astronômicos com o hospital de Humberto Coutinho, mas praticamente zerado com a saúde municipal, o jeito foi dar o braço a torcer e fazer o mínimo do mínimo que, embora ajude, ainda representa um valor irrisório diante do que era conveniado com a administração anterior.

Por outro lado, a turma da abstinência em Caxias teve que engolir as palavras ditas nos últimos meses sobre a ajuda do governo para o município e agora passaram a festejar “o grande gesto” do ‘grandão’ em declarações nas redes sociais que chegam a dar nojo.

A turma de formadores de opinião na cidade, abastecida pelas brisa$ de Matões (coisa que fica entre R$ 400 trocados para uns e R$ 800 para os mais espertos), fazem coro a grande figura de ‘líder’ do #grandão. Ô trocado suado, siô!.

De parabéns o prefeito Fábio Gentil por ter sido incansável na luta por esses recursos que, embora representando pouco mais de 25% do valor global que vinha para a UPA  e a Maternidade na gestão Léo Coutinho, serão muito bem vindo para os caxienses.

Sem se afastar nem um milímetro do seu objetivo, Fábio tem se esforçado no enfrentamento dos problemas e consegue, mais uma vez, provar que estava com a razão e que o povo de Caxias não merecia ser tão maltratado pelo governador Flávio Dino pelo simples fato de ter dado um NÃO ao grupo Coutinho nas últimas eleições.

Mas não se empolgue, governador!

Sua barra ainda está longe de ficar limpa com os caxienses...

5 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Meus parabens Fábio Gentil, mesmo com o embargo que Flávio Dino impôs a saude de Caxias, eles tem que entender que vc agora é uma força politica agora em caxias.Esse foi o primeiro passo e muitos virão pela frente.nao esqueça que um desse passos é a implantação do hospital universitario de caxias.Sergio Teles Presidente da Associação Dos Estudantes Universitários de Caxias-ASEUC

  1. Anônimo disse...:

    Humberto Coutinho e seu grupo, são os mais incompetentes q existem!Passam 12 anos no governo,inventam um império financeiro,e perdem a eleição pra um cara sem nenhuma estrutura,e liso!!
    A pólvora desse último tiro( mandato do "grandão"), tá se acabando..

  1. Anônimo disse...:

    FD nunca mais. 2018 está chegando.

  1. Anônimo disse...:

    Parabéns Fábio, fora Coutinho fora Flávio Dino...

  1. Anônimo disse...:

    Nem Dino,nem Humberto,nem Sarney,nem ninguém desses grupos!Vamos apostar em alguém de fora desses grupos!

Postar um comentário