Manobra governista esvazia sessão da Câmara e impede protesto de oposicionistas sobre a doação irregular de bomba de água do SAAE

25.4.16
Subserviência governista garantiu esvaziamento da sessão e protesto contra doação de 
bomba de água do SAAE não foi feito na Câmara Municipal de Caxias

Quando prefeito, Humberto Coutinho ordenava aos vereadores de sua base aliada que os mesmos não comparecessem na Câmara Municipal quando um assunto grave fosse abordado pela bancada oposicionista. Na atual gestão, mudou o prefeito, mas o sobrenome continua. Inclusive as mesmas práticas de esvaziar sessões do Parlamento quando o assunto a ser abordado indica um provável mal-estar palaciano.

Desde quando foi denunciada aqui no blog, a “doação” de uma bomba de água pertencente ao SAAE de Caxias, o assunto tem provocado inúmeros debates nos bastidores. Os vereadores Catulé e Fábio Gentil também denunciaram a doação do equipamento durante entrevista no rádio.

A irregularidade está repleta de lances espetaculares e com a participação ativa e devidamente clara de todos os atores envolvidos, ou seja, o deputado Roberto Costa, que pediu a ajuda do presidente da AL, Humberto Coutinho; uma reportagem feita pela assessoria de comunicação do legislativo estadual, que traz todos os detalhes, que vão desde o pedido de Roberto Costa até a confirmação de Humberto Coutinho, de que teria entrado em contato com o prefeito de Caxias e que o mesmo viabilizou a “doação” da bomba de água e ainda um vídeo feito pelo próprio prefeito Leonardo Coutinho, dirigindo-se à população de Bacabal, em que informa ao povo sobre a cessão da bomba de água.

Em nova postagem do blog feita na tarde desta segunda-feira, 25, um vídeo do próprio deputado Roberto Costa, feito na tribuna da Assembleia Legislativa, em que afirma categoricamente que não se tratou “de um empréstimo, mas sim a doação da bomba de água de Caxias para o povo de Bacabal”, completa a trama. No vídeo, os agradecimentos da doação são dirigidos ao presidente da AL, Humberto Coutinho.

Diante de um enredo tão explosivo, era natural que a oposição na Câmara Municipal de Caxias fosse dirigir fortes críticas ao Palácio da Cidade, no que, logicamente, provocou o esvaziamento da sessão, levando ao cancelamento da reunião por falta de quórum.

Não tenho dúvidas de que a falta de quórum aconteceu por conta dos discursos que a oposição iria fazer na noite de hoje”, declararam uníssonos os vereadores oposicionistas presentes na Câmara Municipal.

Da base governista, apenas os vereadores Luis Lacerda, Mário Assunção e Neto do Sindicato estavam presentes na sessão desta segunda-feira, sendo que a garantia de falta de quórum ficou a cargo da turma do baixo clero.

Mesmo em minoria, a oposição caxiense promete levar o caso até as últimas consequências.

0 comentários:

Postar um comentário