PF desarticula esquema que pode ter desviado R$ 500 milhões da Caixa

18.8.14
A Polícia Federal desarticulou hoje (18), em São Luís, um esquema montado por funcionários da Caixa Econômica Federal (CEF) que pode ter resultado em fraude no valor de R$ 500 milhões.

Desde as primeiras horas da manhã, por meio da Operação Cartago, estão sendo cumpridos 19 mandados de busca e apreensão, 18 de condução coercitiva e 7 comunicações de suspensão da função pública. Participaram da ação 121 policiais federais.

Segundo a PF, empregados da Caixa estavam criando empresas fictícias em nome de parentes para ser contratadas pelo banco para prestar serviços como correspondentes bancários imobiliários.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, embora fossem realizados diretamente pelos clientes, os contratos mencionavam as empresas como intermediárias. “Essa situação rendia o pagamento indevido de comissões”, diz a instituição, em nota oficial.

Foram montados escritórios de atendimento no interior das agências bancárias, utilizando espaço físico, mesas, cadeiras e até computadores da Caixa. Os empregados dessas empresas chegaram a ter acesso às senhas restritas aos funcionários da Caixa. Em uma única agência durante o ano de 2010, verificou-se que todos os contratos de financiamento firmados eram fraudulentos. As fraudes verificadas em várias agências da Caixa totalizaram uma movimentação superior a R$ 500 milhões”, completa o comunicado.

Um desses correspondentes atuou diretamente com a Dimensão Engenharia, em São Luís, onde agentes federais amanheceram nesta segunda-feira. Eles estiveram também na residência de um dos sócios da construtora.

Extra-oficialmente, funcionários da empresa disseram ao blog que os policiais apenas buscavam documentos que pudessem dar mais consistência à denúncia contra a quadrilha.

A PF informou também que os envolvidos responderão pelos crimes de gestão fraudulenta, estelionato, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, advocacia administrativa, violação de sigilo funcional, inserção de dados falsos e sonegação fiscal. (blog do Gilberto Léda)

Em tempo: O nome da operação faz alusão à queda da cidade de Cartago em decorrência da corrupção da aristocracia da cidade, durante a Terceira Guerra Púnica.

1 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    esperem de verão nome de ex funcionário da caixa de caxias envolvidos nesse esquema ja saio daqui por suspeita de outros esquemas.

Postar um comentário